quarta-feira, 27 de julho de 2016

EX-BISPO DA IURD DENUNCIA ESQUEMA DE EVASÃO DE DIVISAS EM ANGOLA

PARTILHAR


Cerca de USD 13 milhões eram arrecadados na igreja angolana e USD seis milhões chegavam a Lisboa, refere o ex-bispo Alfredo Paulo.

Um ex-bispo da Igreja Universal do Reino de Deus (IURD) revelou nas redes sociais e no YouTube um alegado esquema de evasão de divisas que começa em Angola e passa por Portugal.

Em entrevista ao Novo Jornal, Alfredo Paulo começa por dizer que “nunca é tarde para você repor a verdade” e explica que antes nada disse sobre os segredos da IURD por ter um filho de 19 anos que estava ligado à igreja liderada pelo bispo Edir Macedo e esperou que ele se desligasse para começar as suas denúncias.

O ex-bispo explica que a Fogueira Santa de Israel, uma campanha de angariação de oferendas à igreja, terá angariado USD 13 milhões de receitas à IURD em Angola, que era na altura liderada pela bispo João Leite – actualmente tem como responsável o bispo Luiz André.

Alfredo Paulo testemunhou o alegado esquema de evasão de divisas entre 2002 a 2009, período que viveu em Portugal. Dos USD 13 milhões arrecadados em Angola, USD cinco a USD seis milhões alegadamente chegavam a Lisboa.

“O dinheiro era transportado de Angola por pastores que viajavam de carro para a África do Sul, de onde os dólares seguiam na maioria das vezes para Portugal através do avião particular do bispo [Edir] Macedo”, líder da IURD e dono de passaporte diplomático. Parte da verba terá sido aplicada na TV Record, cuja filial europeia está localizada em Lisboa.

Num vídeo publicado sábado no YouTube, Alfredo Paulo conta que o avião de Edir Macedo, com os dólares, chegava ao Aeródromo Municipal de Cascais, em Tires, nos arredores de Lisboa, e a verba ficava guardada na sua casa. “Quando esses dólares chegavam, ficava lá onde eu morava, no Cascais Atrium. Às vezes ficavam malas com USD cinco, USD seis milhões”.

Alfredo Paulo diz ainda que outros produtos terão saído do país com o conhecimento do bispo João Leite, pedindo às pessoas que assistem ao vídeo que procurem saber mais sobre a loja de jóias Luboia do Belas Shopping, em Luanda. “Aí você vai entender o que eu estou falando”.

Num primeiro momento, os dólares eram trocados por euros, sendo transferidos para outros países, “de acordo com a orientação do bispo Macedo”. “Se transferia para Espanha, Reino Unido, França, Estados Unidos”. Mais tarde a igreja terá aberto uma conta de dólares em Portugal, na qual fazia os depósitos como se fossem dízimos e ofertas. “A igreja depositava directamente os dólares na conta, isso não pode ser apagado. Está lá”.

No transporte das divisas para Portugal terão participado também os pastores e as suas mulheres, que viajavam com “USD nove mil ou USD dez mil”, o limite estabelecido pelas autoridades.

Além disso, refere o ex-bispo, também havia ainda “a questão dos contratos super-facturados de empresas que prestavam serviço em Angola e Portugal”, continua.

O primeiro vídeo em que Alfredo Paulo fazia essas declarações sobre Angola foi bloqueado no YouTube, segundo o ex-bispo porque foi denunciado. Por isso fez outra gravação.

Rede Angola


PARTILHAR

Author: verified_user

0 comentários: