Drop Down MenusCSS Drop Down MenuPure CSS Dropdown Menu

terça-feira, 26 de julho de 2016

São Tomé e Príncipe. GOLPE DO REGIME TROVOADA COM CUMPLICIDADE DO JUSTICIALISMO?



ANUNCIADOS RESULTADOS DEFINITIVOS DA PRIMEIRA VOLTA ELEITORAL

Juiz Presidente do Tribunal Constitucional revelou esta manhã os resultados definitivos da primeira volta das eleições presidenciais em São Tomé e Príncipe. Por não existir candidato vencedor seria normalmente existirem dois candidatos mais votados para disputarem a segunda volta das eleições. Aconteceu que o processo eleitoral enfermou de várias irregularidades graves no dizer dos dois principais candidatos declarantes, para além de a Comissão Eleitoral Nacional ter anunciado de supetão que o vencedor das eleições tinha sido o candidato da família Trovoada, Evaristo Carvalho. Desmentindo mais tarde as suas próprias declarações ao saber que candidatos adversários iriam recorrer legalmente da fiscalização do que a CEN havia declarado.

Em todo este imbróglio ficou a saber-se que afinal Evaristo Carvalho não havia vencido as eleições com 50.1 por cento, nem tinha atingido tal meta para ser declarado vencedor e o novo PR.

Considerando todas as irregularidades testemunhadas e declaradas – a terceira  candidata mais votada, Maria das Neves, referiu algumas, que pode ver em Fraude Gigantesca - ERA UMA VEZ… A FRAUDE ELEITORAL CHAMADA TROVOADA EM S. TOMÉ E PRÍNCIPE. Também o segundo candidato mais votado, Pinto da Costa,declarou que não disputaria a segunda volta eleitoral sob a direção da atual CEN, exigindo a sua demissão. Reação e solicitação natural pela evidência de a CEN demonstrar a sua tendência para favorecer o candidato da família Trovoada, que conta com Patrice Trovoada como primeiro-ministro, e permitir diversos atropelos ocorridos em mesas de votos. Atropelos que Maria das Neves referiu favorecerem a eleição de Evaristo Carvalho. O que a tais ocorrências se chama é fraudes. Ocorrências que deviam ser investigadas e ponderadas pela justiça santomense. Daí à anulação das eleições seria um curto passo. Maria das Neves referiu por mais de uma vez que aquele ato eleitoral reunia as condições para ser declarado nulo. Era à justiça que competia averiguar sobre essas declarações já que a CEN perdeu a total credibilidade ao declarar fraudulentamente Evaristo Carvalho vencedor e próximo PR.

Em vez disso tudo se refugiou nas águas mornas aparentemente impávidas e serenas. A recorrência ao Supremo Tribunal de Justiça esbarrou na declaração de que a segunda volta das eleições seria no próximo 7 de Agosto (data já anteriormente anunciada pelo PM Trovoada) com um só candidato a votos, Evaristo Carvalho. Isto porque Pinto da Costa, o segundo mais votado, se recusa à disputa tendenciosa e declarou que “continuar a participar num processo eleitoral tão viciado seria caucioná-lo”.

Impáveis, os da justiça passam por cima de tudo e de todos sem explicações, como se nada de anormal tenha ocorrido naquele processo eleitoral com evidências fraudulentas. O Tribunal Constitucional faz as suas declarações e anuncia o resultado definitivo das eleições fraudulentas através do Juiz Presidente (na foto). É o artigo que se segue da lavra do Téla Nón.

Pouco mais há a espremer de tamanha trama. A não ser que o regime Trovoada está - até à data . senhor do golpe. Um golpe que a confirmar-se também poderá ter a cumplicidade do justicialismo. De modo e dimensões diferentes ainda continuamos a assistir a isso no Brasil. Não é novidade. Está na moda. Em São Tomé está a ocorrer isso ou o que é? (MM / PG)

Resultados definitivos da Primeira Volta

José Bandeira Juiz Presidente do Tribunal Constitucional divulgou no final da tarde de segunda – feira, os resultados definitivos da primeira volta das eleições presidenciais, realizadas no dia 17 de julho.

Num universo de 111 mil e 222 eleitores, apenas 71,524, equivalente a 64,31%, exerceram o direito de voto nas eleições de 17 de julho,  Segundo os resultados definitivos 39.698  eleitores não foram as urnas, 35,69%.

O apuramento geral e definitivo registou 1673  votos nulos, – 2,34%. Votos brancos foram de 641- 0,90%.

Segundo o Tribunal Constitucional a distribuição pelos candidatos foi a seguinte:

Manuel Pinto da Costa – 17.188 votes  – 24,83%
Evaristo Carvalho – 34.522 votes – 49,8%
Maria das Neves – 16.828 votes – 24,31%
Helder Barros  – 194 votes – 0,28 %
Manuel do Rosário 478 vote – 0,69%

O Juiz Presidente do Tribunal Constitucional, anunciou que os resultados definitivos da primeira volta, obrigam a realização de uma segunda volta das eleições presidenciais, uma vez que nenhum dos candidatos obteve mais de 50% dos votos expressos nas urnas. José Bandeira anunciou que Manuel Pinto da Costa e Evaristo Carvalho são os candidatos que devem disputar a segunda volta das eleições presidenciais que, segundo ele deverão ter lugar no dia 7 de Agosto.

Abel Veiga – Téla Nón

LER MAIS EM SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE

Sem comentários: