sábado, 20 de agosto de 2016

JORNALISTAS ANGOLANOS TECEM DURAS CRÍTICAS À NOVA LEI DE IMPRENSA (com áudio)



Os jornalistas angolanos consideram que a aprovação da nova proposta de lei de imprensa constitui um sinal vermelho para a estabilidade da classe e um atentado deliberado contra as conquistas já alcançadas.

O novo diploma exige, por exemplo, um capital social mínimo de 35 milhões de Kwanzas para a constituição de agências noticiosas e prevê punir com multas que vão de 100 mil a 20 milhões de Kwanzas os jornalistas "prevaricadores".

A nova lei obriga também os órgãos públicos a passarem em directo as mensagens à nação do presidente da república e não permite a transmissão das plenárias da Assembleia Nacional.

Para nos falar sobre o assunto, ouvimos o deputado do MPLA, João Pinto, o secretário-geral do sindicato dos jornalistas angolanos, Teixeira Cândido e o jornalista William Tonet.


Arão Ndipa – Voz da América

Sem comentários: