domingo, 1 de janeiro de 2017

ANO NOVO VIDA NOVA?


Rafael Barbosa – Jornal de Notícias

É oficial, já estamos em 2017. O ano ainda é novo, as resoluções tomadas antes da meia-noite ainda são válidas, ainda podemos sonhar com uma vida nova. Sendo igualmente certo que hoje, como em todos os dias de cada ano, terá um novo JN para ler. Seja a edição impressa, para quem não dispensa o toque do papel, seja a versão digital, ideal para ler no pc, no tablet ou no smartphone.

E é neste jornal diariamente renovado que poderá ler tudo sobre a nova vida de António Guterres. A revista Notícias Magazine é inteiramente dedicada ao secretário-geral da Organização das Nações Unidas, que hoje mesmo inicia funções. Um número especial de 82 páginas com reportagens nos bastidores da ONU e na cidade de Nova Iorque, uma entrevista ao antigo primeiro-ministro, e até alguns dos seus segredos e intimidades deste lisboeta com costela beirã. Pode ficar com uma ideia aqui, mas para ter acesso a todos os conteúdos, só comprando o seu JN.

Partilho consigo mais duas histórias que vai encontrar hoje no JN. Desde logo a notícia que faz a manchete da nossa primeira página, sobre um casal confrontado com uma situação que considera "inexplicável": a Segurança Social recomenda que dois dos seus quatro filhos sejam adotados contra a sua vontade. Uma menina de seis anos e um menino de cinco foram-lhes retirados há quatro, depois de uma suspeita de negligência, e vivem desde então numa instituição a 40 quilómetros de casa. Os pais, Gabriel e Vera, não compreendam porque os consideram inaptos para cuidar deles, e simultaneamente aptos para cuidar dos irmãos de 14 e um ano. Igualmente desesperante é a situação do casal que, no verão passado, e durante um incêndio, distribuiu água, paga do seu próprio bolso, por centenas de pessoas encurraladas na A1. Lucinda e Paulo passaram o Natal mais triste de que têm memória, sem dinheiro para dar ao menos um presente à filha: ela adoeceu, ele perdeu o emprego.



Talvez encontre notícias mais otimistas num trabalho preparado pelo Dinheiro Vivo, a nossa marca de economia, sobre as mudanças que 2017 trará para o seu bolso. É verdade que será confrontado com aumentos de preços, mas também com reduções de impostos (sobretaxa de IRS) e aumentos no salário mínimo e nas pensões. Feitas as contas, talvez fique a ganhar alguma coisa no Ano Novo, ainda que não o suficiente para uma vida nova.

Finalmente, e apesar de estarmos, já o disse, no início de um Ano Novo, talvez valha a pena espreitar as escolhas que a Redação do JN fez a propósito do ano velho. Ficará certamente com a sensação que os principais acontecimentos e figuras de 2016 voltarão a dar que falar em 2017, provando que, afinal, Ano Novo, vida velha.

Seja como for, novo ou velho, que seja bom. Ou pelo menos melhor. Bom ano!

Sem comentários: