quinta-feira, 31 de maio de 2018

Espanha | Queda de Rajoy garantida após apoio basco a moção de censura

PARTILHAR

A moção de censura contra o primeiro-ministro espanhol recolhe os 180 votos necessário para passar. Os nacionalistas bascos confirmaram esta tarde o seu sentido voto, dando por garantida a destituição.

O Partido Democrata Europeu Catalão (PDeCAT) e o Partido Nacionalista Basco (PNV) confirmaram hoje o apoio à moção de censura contra o primeiro-ministro espanhol, Mariano Rajoy, apresentada pelos socialistas, assegurando o sucesso da moção na votação parlamentar de amanhã, 1 de Junho.

O porta-voz do PDeCAT, Carles Campuzano, confirmou no Congresso espanhol (parlamento) que os oito deputados daquela força partidária vão votar a favor da moção de censura promovida pelo Partido Socialista espanhol (PSOE), liderado por Pedro Sánchez.

Momentos depois, foi a vez do porta-voz dos nacionalistas bascos (PNV), Aitor Esteban, confirmar no parlamento o voto favorável dos cinco deputados daquele partido.

O apoio do PNV à moção de censura já tinha sido avançado ao início da tarde por fontes do Partido Popular espanhol (força liderada por Mariano Rajoy), que foi informado antecipadamente, segundo a agência espanhola EFE, pelos nacionalistas bascos.

Apoio era essêncial para o desfecho

Com o apoio destes dois partidos nacionalistas, a moção de censura contra o governo de Mariano Rajoy deverá passar, salvo eventuais surpresas, na votação parlamentar agendada para esta sexta-feira, o que irá significar a queda do executivo espanhol e a convocação, a breve prazo, de eleições.

O parlamento espanhol começou hoje a debater a moção de censura apresentada pelos socialistas espanhóis, que são a maior força política da oposição e que propõem que o seu líder, Pedro Sánchez, substitua Rajoy na chefia do executivo.

Os socialistas têm apenas 84 deputados, um número que fica longe dos 176 necessários (maioria absoluta) para aprovar a moção. Porém, com os apoios expressos, Pedro Sánchez terá conseguido 180 votos favoráveis, de acordo com as contas feitas pela imprensa espanhola, e a moção de censura deverá passar.

Os socialistas e o seu líder insistem que, depois de ter sido conhecida a sentença do «caso Gurtel», há uma semana, com vários antigos membros do PP condenados por corrupção, o actual executivo minoritário perdeu a confiança dos espanhóis e a credibilidade internacional necessária para continuar em funções.

AbrilAbril com agência Lusa

Na foto: O primeiro-ministro espanhol, Mariano Rajoy, à saída da sessão de manhã no parlamento, a pretexto da moção de não-confiança contra ele, que reúne o apoio necessário para ser aprovada. 31 de Maio de 2018, Madrid, Espanha.Créditos JUAN CARLOS HIDALGO / EPA
PARTILHAR

Author: verified_user

0 comentários: