quinta-feira, 5 de julho de 2018

PM e PR timorenses decidem quinta-feira posse de segundo grupo de membros do Governo

PARTILHAR

Díli, 04 jul (Lusa) - O Presidente da República e o primeiro-ministro timorense reúnem-se na quinta-feira para decidir quem integrará o segundo grupo de membros do executivo que tomará posse esta sexta-feira ou na segunda-feira, disse à Lusa fonte da Presidência.

A mesma fonte, que explicou que a composição deste segundo grupo "só será definida na reunião" que o chefe de Estado, Francisco Guterres Lu-Olo, e o chefe do Governo, Taur Matan Ruak, mantêm às 10:00 de quinta-feira (hora local, 02:00 em Lisboa).

Logo depois dessa reunião decorre um encontro do Conselho Superior de Defesa e Segurança que deverá aprovar a exoneração do brigadeiro-general Filomeno Paixão de Jesus do cargo de vice-chefe do Estado Maior das Forças Armadas, antes deste ocupar o cargo de ministro da Defesa.

O VIII Governo começou a trabalhar quando ainda não estava completo e depois do Presidente não ter dado posse a 11 dos 41 membros propostos pelo primeiro-ministro Taur Matan Ruak.

Desde aí tem-se mantido o impasse com o Presidente da República a não ceder na posição do primeiro-ministro que mantém a intenção de que todos os 11 tomem posse.

Entre os nomes excluídos contam-se elementos centrais dos partidos da AMP e do organigrama do executivo, incluindo o ministro de Estado e Coordenador dos Assuntos Económicos e o ministro das Finanças.

A decisão de Lu-Olo levou Xanana Gusmão, líder da AMP, a informar que não tomava posse como ministro de Estado e Conselheiro do primeiro-ministro, tendo estado também ausente da cerimónia o ministro do Petróleo e Minerais, Alfredo Pires.

A previsão é que se houver acordo entre o chefe do Governo e o chefe de Estado possa haver uma nova cerimónia de tomada de posse "na sexta-feira ou na segunda", neste segundo caso na véspera de Lu-Olo partir para uma visita de Estado a Portugal e a Cabo Verde, para a cimeira da CPLP.

Até ao momento o Parlamento Nacional ainda não deu autorização necessária para que essas visitas ocorram, podendo a decisão de agendar a votação sobre o pedido do Presidente da República ser tomada na conferência dos líderes das bancadas na quinta-feira.

A autorização poderia, assim, ser votada na sessão plenária de segunda-feira.

ASP // SB

PARTILHAR

Author: verified_user

0 comentários: