sexta-feira, 12 de agosto de 2016

VÊM AÍ OS RUSSOS!




Incêndios. Os "superaviões" russos que vão ajudar Portugal

Dois aviões pesados Beriev chegam na madrugada a Portugal vindos da Rússia, ao abrigo do protocolo de proteção civil assinado entre os dois países. São dois pesos pesados do combate aos fogos.

Jornal de Noticias

BASTA DE PSEUDO UNIÃO EUROPEIA

Sanções e boicote ao comércio livre entre a Rússia e a UE a quem serve? Às políticas dos EUA!

Como sempre, os países europeus alinham na servidão cega às exigências e políticas dos EUA. O império do mal, se existe, decerto que tem a sua sede nos EUA. País algum no mundo fomenta e fomentou mais guerras e catástrofes humanitárias pelo mundo do que os EUA. Não precisamos de grande esforço para numa pesquisa chegarmos a essa conclusão óbvia. No entanto os EUA arrogam-se de berço da democracia, do humanismo e das liberdades. Uma grande falácia, um contracenso em que só os que andam distraídos podem acreditar.

Com a existência da União Europeia tudo se torna mais fácil para os EUA. Nesta formação de políticas ditadas pela UE todos os países devem alinhar nas suas políticas, sejam elas prejudiciais a países da UE ou não. O boicote ou embargo imposto pelos EUA com a servil obediência dos seus agentes instalados nas estruturas da UE só tem trazido e continuará a trazer prejuízos a esses mesmos países. É também o caso de Portugal.

Portugal, que há semanas está perante a catástrofe dos incêndios e que pediu os devidos apoios à UE nas estruturas e intervenções de combate às chamas, dali quase não obteve resposta efetiva e adequada. Da UE chegou um único meio aéreo de combate a incêndios, da Itália. Existem dois aviões especializados em combate a incêndios cedidos por Espanha que atuam ao abrigo de um acordo ibérico. Também Marrocos foi de uma prontidão impressionante ao ceder dois aviões de combate a incêndios Ou seja, da UE a resposta que foi obtida reduziu-se a um meio-aéreo, de Itália.

Investigar e saber que fogos estão a combater os aviões dos países da UE

Altos e ditos responsáveis da União Europeia alegam que não cederam mais meios aéreos de combate a incêndios em Portugal por serem necessários em outros países da UE que se confrontam com a mesma situação de incêndios. Importa esclarecer, para dissipar sérias dúvidas, que meios existem em toda a (des)união e em que países e alegados incêndios operaram ou estão a operar.

Com as limitações inerentes ao Página Global não conseguimos descortinar que vastos e dantescos incêndios na Europa ocupam toda a frota de meios aéreos de combate a incêndios. O que se sabe é que na Europa não descortinamos a quantidade de fogos que ocupe os vastos meios aéreos existentes nos países europeus. O que poderá querer dizer, a confirmar-se, que os altos e ditos responsáveis da UE estão a mentir e que provavelmente no intimo dizem de si para si e entre eles: “deixa arder que é Portugal.”

Uma investigação dos meios de comunicação social e do governo de Portugal deveria esclarecer esta situação, para assim, uma vez mais, podermos ter em linha de conta quanta prepotência e pesporrência impera nas estruturas de diretório da pseudo união que é obediente a Washington em prejuízo dos cidadãos europeus.

Vêm aí os russos com superaviões apesar do embargo ordenado pelos EUA

Dois superaviões de comabate a incêndios já chegaram da Rússia - ou estão prestes a chegar a Portugal. São máquinas poderosas que irão contribuir de forma notória e efetiva para debelar a catástrofe dos incêndios em Portugal.

Seguem-se algumas das características dos “bombeiros gigantes” que nos céus de Portugal vão despejar poderosas toneladas de água sobre os incêndios e assim contribuir para dar uma “folga” aos soldados da paz que já estão há muito exaustos mas sempre no combate ao inimigo, as chamas que nos consomem. Obrigado bombeiros de Portugal!

Basta de UE! Obrigado Espanha! Obrigado Marrocos! Obrigado Itália! Obrigado Rússia!

Os Beriev Be-200 têm quase o dobro da capacidade de transporte de água dos também aviões pesados Canadair. É uma aeronave anfíbia utilizada para combate a incêndios, busca e salvamento, patrulha marítima, carga e transporte de passageiros, que pousa na água ou em terra.

Estava prevista a sua chegada à base aérea de Monte Real esta madrugada mas apesar dos esforços envidados pelo PG para saber se os aviões já tinham chegado não conseguimos obter a confirmação por parte da Força Aérea nem do Ministério da Administração Interna.

Embargo à Rússia? Mas por que razão deve Portugal obedecer às diretivas da UE neste embargo se na realidade quem embargamos é quem nos auxilia num momento crucial e quem impõe a efetivação do embargo nos nega o auxilio que devia prestar?

Mário Motta / PG

Sem comentários: