domingo, 4 de setembro de 2016

Jerónimo vinca que Governo é PS e deve rejeitar "pérfido plano" de chantagem



O líder comunista sublinhou hoje haver "um Governo minoritário do PS, com o seu próprio programa", ao qual cabe "rejeitar esse pérfido plano", assente em "chantagem" da Europa e de PSD/CDS-PP sobre o orçamento do Estado de 2017.

"O atual quadro político traduziu-se não na formação de um Governo de esquerda, mas sim na formação e entrada em funções de um Governo minoritário do PS, com o seu próprio programa", disse Jerónimo de Sousa, no encerramento da 40.ª Festa do "Avante!", destacando que a nova "relação de forças" no parlamento permite a PCP e PEV condicionar decisões e ser "determinantes e indispensáveis à reposição e conquista de direitos".

Numa plateia do palco 25 de Abril fustigada por 35,36 graus e um sol inquisidor, notaram-se algumas clareiras compostas a metade dos 47 minutos de discurso do secretário-geral comunista, o qual acusou PSD/CDS-PP de uma "campanha revanchista", aliados às exigências das instituições europeias.

"(Eventuais sanções) Elas estão aí presentes, agora concentradas nas pressões e chantagem sobre o Orçamento do Estado de 2017 para tentar esmagar a esperança aberta de que é possível sermos donos dos nossos destinos, decidir de forma soberana do progresso social do nosso posso e do desenvolvimento do nosso país. E é exatamente por essa razão que o Governo tem de rejeitar esse pérfido plano", defendeu.

HPG // SMA - Lusa

Sem comentários: