sexta-feira, 11 de novembro de 2016

Trump emite contrato com medidas para os primeiros 100 dias



O presidente eleito dos EUA, Donald Trump, publicou na página de candidatura um contrato com os americanos com as medidas para os primeiros 100 dias de mandato.

Donald J. Trump toma posse como presidente dos EUA a 20 de janeiro de 2017. A dois meses de entrar na Casa Branca, ainda no dia em que foi eleito, o enérgico milionário, de 70 anos, colocou na página de candidatura um contrato com os americanos.

O documento, em PDF, está assinado por Donald Trump e faz jus ao título "Contrato de Donald Trump com o eleitor americano", deixando um espaço para o compromisso do eleitor.

O contrato elenca seis medidas para limpar a corrupção em Washington, sete ações para proteger o trabalhador americano e cinco ações para restaurar a segurança e garantir a aplicação da constituição, entre outras medidas avulsas, que o JN resume em cinco tópicos principais.

Combate à corrupção - "Drenar o pântano" do que considera ser a corrupção sistemática em Washington, impor limites aos mandatos no Congresso, congelar as contratações do Governo federal e proibir os membros do Congresso e funcionários da Casa Branca de se tornarem representantes de grupos de interesses ("lobbies") por cinco anos.

Política Social - Tenciona aprovar descidas dos impostos pagos pelos trabalhadores de classe média e empresas de pequena e média dimensão e promover uma simplificação do sistema de impostos. E, bandeira de campanha, anular rapidamente o plano de reforma do sistema de saúde de Barack Obama - o Obamacare, substituindo-o por Contas Poupança Sáude e agilização dos seguros de sáude.

Economia - Renegociar o Tratado Norte-Americano de Comércio Livre (NAFTA) e abandonar a Parceria Transpacífica (TPP). Pretende, igualmente, relançar o projeto do oleoduto Keystone XL.

Emigração - Construir um muro na fronteira com o México e impor prisão mínima de dois anos aos migrantes ilegais deportados que tentem voltar a entrar nos EUA. Expulsar os dois milhões de imigrantes ilegais criminosos e cancelar os vistos dos países que recusem recebê-los. Suspender a imigração de regiões propensas ao terrorismo.

Ambiente - Levantar as restrições à produção de combustíveis fósseis e cancelar milhões de dólares em contribuições para programas da Organização das Nações Unidas de luta contra as alterações climáticas.

Jornal de Notícias

Sem comentários: