terça-feira, 22 de maio de 2018

China e Estados Unidos selam acordo comercial

PARTILHAR

A China e os Estados Unidos decidiram renunciar a qualquer guerra comercial e à imposição de novas taxas aduaneiras entre os dois países, afirmou ontem o vice-primeiro-ministro chinês, Liu He, citado pela agência de notícias Xinhua.

“As duas partes chegaram a um consenso, não vão participar  numa guerra comercial e não vão aumentar  as respectivas taxas”, adiantou o governante, que liderou a delegação chinesa que se encontrou com o secretário do Tesouro dos Estados Unidos, Steven Mnuchin, em Washington. Nos dias 17 e 18 de Maio, Washington realizou consultas entre as delegações comerciais dos EUA e da China. Os países aprovaram uma declaração na qual prometeram adoptar medidas efectivas para reduzir o défice no comércio com a China e aumentar significativamente as exportações de bens e serviços dos EUA para a China.

“O principal resultado das negociações comerciais e económicas que ocorreram foi o consenso das partes em não iniciar uma guerra comercial e impedir a introdução de tarifas mútuas”, disse o vice-primeiro-ministro chinês, que participou nas negociações, segundo a agência de notícias Xinhua.Em Março, os Estados Unidos introduziram uma tarifa de 25 por cento sobre o aço importado e uma tarifa de dez por cento sobre o alumínio importado.

 Mais tarde, o Presidente dos EUA, Donald Trump, emitiu uma ordem de 60 mil milhões em tarifas extras sobre a China.

Em resposta, a China introduziu as suas próprias taxas sobre bens produzidos nos Estados Unidos. Já em Abril, Trump sugeriu um adicional de 100 mil milhões de dólares em tarifas contra a China em resposta à "retaliação" de Pequim.

Jornal de Angola
PARTILHAR

Author: verified_user

0 comentários: