Drop Down MenusCSS Drop Down MenuPure CSS Dropdown Menu

sábado, 21 de outubro de 2017

Portugal | A DESASTROSA PRIVATIZAÇÃO DA PROTECÇÃO CIVIL



Palavras do Tenente-Coronel Costa Mota, presidente da Associação de Oficiais das Forças Armadas ( AOFA ), em entrevista à TVI: 

É FÁCIL: em vez do negócios de milhões com aluguer de aviões, basta 

– dar meios aéreos à Força Aérea (que não os tem) 
– dar dinheiro para combustível e manutenção (que não tem)
– dar mais meios humanos (que não tem, nem qualificação para combate a incêndios); 

LUCRO PARA PORTUGAL: 

– ficamos com os meios para Portugal, 365 dias por ano (e não na fase Charlie ou outra);
– a manutenção é assegurada 365 dias por ano pela Força Aérea (sem custos adicionais);
– os pilotos ganham o mesmo 365 dias por ano (o que ganham agora);
– o Estado deixa de gastar milhões de euros com privados. 

PORQUE É QUE A FORÇA AÉREA NÃO FAZ ISTO? 

– Porque os sucessivos governos não o quiseram... 

O vídeo deste entrevista está aqui (ver entre os minutos 21 e 25). 

Os negócios & negociatas com serviços de protecção civil (meios aéreos, Siresp, etc) resultam da desastrosa ideologia privatizadora que impera em Portugal. Esta levou a que o Estado se demitisse das suas funções e despertou a sanha do capital privado interessado em apanhar o botim. As dezenas de mortes verificadas nos incêndios florestais deste ano são consequência do neoliberalismo imposto há muito por governos PS, PSD e CDS. 

É preciso dar meia-volta.

Resistir.info

Sem comentários: