sábado, 4 de agosto de 2018

Estamos todos a arder, Portugal e os portugueses

PARTILHAR

O fogo é a “vedeta negra” em Portugal. Do Notícias ao Minuto trazemos-lhes algumas das principais notícias da atualidade. Claro que o calor que nos torra e incendeia é para já. Se quiser ler tudo siga o NM e as ligações que possui nos títulos. Refresque-se. Beba muita água.


Mais de 700 operacionais continuam a combater as chamas no concelho de Monchique, Algarve, depois de, durante a noite, ter sido ativado o Plano Municipal de Emergência e deslocados 15 habitantes da Foz do Carvalhoso por precaução.

Recorde-se que mais de 30 concelhos de Portugal continental estão hoje em risco máximo de incêndio, sobretudo no Algarve e no interior Norte e Centro do país, segundo informação do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

----------

Médicos a arder. “Apagão” nas horas extraordinárias dos médicos em Santa Maria (Lisboa). Eles queixam-se disso. Os altos responsáveis (talvez anões) argumentam o que se pode considerar uma fuga ou uma nega. Estão a arder. Não se paga, não se paga?

Entretanto o pessoal da saúde está a fugir para o estrangeiro. A caldeirada é enorme e quem se lixa… Pois. Temos um setor público de saúde que é “uma merda”, disse Simplício Brotas quando lhe perguntámos porque se queixava de estar doente e não o tratarem por não haver pessoal médico suficiente. "Isto é uma merda". Exclamou. "Entretanto, se ouvirmos o ministro da tutela ele diz que está tudo bem. Normal. Até melhor. Grande mentiroso. E o Costa foge à questão. Deixa o ministro mentiroso a debitar mentiras". Acrescentou Simplício. Pensámos: Se é um mentiroso como Passos Coelho parece que não tem cura. Não faz mal. Quando sair de ministro vai ter um “tacho” enorme para poder engordar as contas bancárias e, quem sabe, recorrer aos offshores.  Tanto? Não?


A administração do Centro Hospitalar Lisboa Norte (CHLN) afirma nunca ter recebido qualquer queixa de médicos relativamente à bolsa de horas e adianta que é uma questão gerida pelos diretores de serviço.

----------

PSD em polvorosa porque há muitos anti-rio a mexerem-se e a tratar de o desmontar da liderança. Numa notícia que já não é novidade Santana Lopes afirma que vai fundar um novo partido. Deverá ser o PSL – Partido Social Liberal. As iniciais de Lopes. Adeus. Até lá. Não te vais safar como julgas. Mas mais certo é os portugueses saberem que assim ou assado ficaremos todos a arder. Apesar de quase nunca mudarem de atitude e entregarem o ouro aos bandidos em todas as eleições.

Outro do PSD, Pedro Duarte, desafia o líder Rio. Vem a “entrada” aqui em baixo. A seguir. Sobre isso a Caganeirosa, de alcunha, Lara Brites, de baptismo, diz que “o que eles querem é muita mama e roubarem-nos”. Como não chegam ao pote de mel querem criar um ou expulsar o seu guardião.” Talvez, dona Lara. Até porque sabemos que os potes de mel são uma grande tentação para os políticos e outros ladrões e vigaristas da nossa praça. No final somos nós que ficamos a arder. Pois.


O diretor de campanha de Marcelo Rebelo de Sousa e antigo presidente da JSD, Pedro Duarte, desafiou a liderança de Rui Rio no PSD, numa entrevista ao jornal Expresso, defendendo uma nova estratégia para o partido.

Pedro Duarte, atualmente sem cargos no partido, defende na entrevista ao Expresso que hoje estará nas bancas que "o PSD, tão cedo quanto possível, deve mudar de estratégia e de liderança".

E justifica: "O PSD desistiu de apresentar uma alternativa ao PS e está empenhado em substituir o BE e o PCP no apoio ao Governo socialista".

----------

De títulos do dia já basta. Também das nossas considerações. Vai sempre tudo dar no mesmo e o objetivo é sempre as “mamas” da Democracia – que dizem que se a queremos sai muito cara e temos de a pagar. Temos de arder. O que nunca falam é das negociatas, vigarices e roubos que praticam “democráticamente”. Que se quilhem, os mamões. Estamos todos em Portugal a arder e até sabemos (mais coisa, menos coisa) quem são os "incendiários" que nos fazem a vida num inferno.

Bom fim de semana. Vamos embora que aqui já não há fresco nem água para ninguém. (PG)
PARTILHAR

Author: verified_user

0 comentários: