quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

GOVERNO AMPLIA A BÍBLICA CARTILHA DA TROIKA




Orlando Castro*, jornalista – Alto Hama*

A taxa de desemprego em Portugal disparou no quarto trimestre de 2011 para quase 14%, face aos 12,4% observados no trimestre anterior, com o número de desempregados a ultrapassar os 770 mil, divulgou hoje o INE.

Conclusão: tudo normal e de acordo com a bíblica cartilha da troika, potenciada pela razão da força do governo de Pedro Miguel Passos Relvas Coelho.

De acordo com o Instituto Nacional de Estatística, a taxa de desemprego aumentou assim, em termos trimestrais, 1,6 pontos percentuais, ficando acima das estimativas dos economistas contactados pela agência Lusa que apontavam para que situasse entre os 13 e os 13,5%. A taxa de desemprego média anual situou-se, por enquanto – obviamente, nos 12,7%.

A taxa de desemprego em Portugal é a quarta (por enquanto – obviamente) mais elevada da União Europeia (UE), só melhor que Espanha, Irlanda e Grécia, indicam os dados mais recentes do Eurostat.

De acordo com o gabinete de estatísticas da UE, a taxa de desemprego em Portugal atingiu em Dezembro 13,6%, mais quatro décimas que no mês anterior.

Do total dos países dos quais o Eurostat disponibiliza números para Dezembro, a taxa de desemprego em Portugal situa-se apenas abaixo da registada em Espanha (22,9%) e Irlanda (14,5%).

No entanto, e apesar dos números não serem actualizados desde Outubro, o número de desempregados em Portugal é também inferior ao verificado na Grécia, já que os dados mais recentes para o país divulgados pelo Eurostat, e de acordo com as contas da Lusa, apontam para valores perto dos 20 por cento de desempregados.

No conjunto da União Europeia e na zona euro os valores registados em Dezembro estabilizaram quando comparados com Novembro: 9,9% nos 27 e 10,4 entre os países que partilham a moeda única.

Recorde-se que a taxa de pobreza infantil em Portugal (meados de 2011) era de 16,6%, um valor superior à média dos países da OCDE (12,7%) e a oitava maior do grupo.

Com Pedro Miguel Passos Relvas Coelho a taxa aumentou. Mas não foi para isso que ele foi eleito?

Uma em cada quatro crianças estava, em 2009, inserida em famílias com rendimentos abaixo do limiar de pobreza; 27% viviam uma situação de privação. Em 11,2% dos casos a privação era acumulada com a ausência de rendimentos do seu agregado familiar, abaixo do limiar de pobreza.

Com Pedro Miguel Passos Relvas Coelho a taxa aumentou. Mas não foi para isso que ele foi eleito?

Portugal tinha mais de 800 mil desempregados, 20% dos cidadãos a viver na miséria e outros tantos que começam a ter saudades de uma... refeição.

Com Pedro Miguel Passos Relvas Coelho a situação piorou. Mas não foi para isso que ele foi eleito?

Nos últimos dez anos, seis dos quais sob o comando absoluto de José Sócrates, Portugal foi o terceiro país do mundo com o pior crescimento económico (atrás do Haiti e Itália). Em 2011 estava no quarto lugar do TOP dos países do mundo em risco de bancarrota. Em 2011 só Portugal, Grécia e Costa do Marfim estavam em recessão no mundo. Em 2012 só Portugal estará em recessão no mundo.

Com Pedro Miguel Passos Relvas Coelho a situação piorou. Mas não foi para isso que ele foi eleito?

* Orlando Castro, jornalista angolano-português - O poder das ideias acima das ideias de poder, porque não se é Jornalista (digo eu) seis ou sete horas por dia a uns tantos euros por mês, mas sim 24 horas por dia, mesmo estando (des)empregado.

Título anterior do autor, compilado em Página Global: CORRUPTOS SÓ SÃO OS PILHA-GALINHAS

Sem comentários: