Drop Down MenusCSS Drop Down MenuPure CSS Dropdown Menu

sexta-feira, 29 de abril de 2016

Angola. OS SERVIDORES E OS CIDADÃOS



Jornal de Angola, editorial

Os municípios são circunscrições em que vivem muitos milhares de cidadãos, pelo que  faz todo o sentido que se preste hoje muita atenção às condições de vida dos que  lá vivem.

Há por exemplo municípios na província de Luanda com um número considerável de habitantes, o que tem levado as nossas  autoridades a tomar as medidas apropriadas para que os problemas mais graves sejam resolvidos com celeridade. 

Temos  em Luanda municípios com mais de cem mil habitantes, tendo-se constatado um rápido aumento da população em várias áreas, em virtude  sobretudo da guerra , que obrigou muitos angolanos que viviam no interior a refugiar-se na capital , em busca de segurança e de meios de subsistência.

Estamos em paz e é hora de se criarem máquinas administrativas nos municípios capazes  de  corresponder às exigências dos cidadãos e à complexidade dos problemas que decorrem do aumento considerável da população em muitos municípios.

Os municípios têm de estar dotados de quadros que possam dar solução aos problemas, devendo-se fazer tudo para  que  não haja vazios nas administrações municipais  em termos de pessoal qualificado para resolver este ou aquele problema.

É verdade que não se resolvem os problemas sem dinheiro. Mas também é verdade  que não se dá solução aos problemas sem ideias. E as ideias são necessárias quando   precisamos  de superar problemas complexos. Hoje, como não podia deixar de ser,  há uma grande preocupação  em relação  à vida nos municípios. Hoje os municípios da província de Luanda, que tem mais de seis milhões de habitantes, estão  a merecer uma atenção especial das autoridades, que vão resolvendo progressivamente  os problemas das populações. Apesar da magnitude dos problemas, as autoridades  têm  trabalhado  incessantemente para que chegue por exemplo a água a todos os cidadãos.

É verdade que muito há ainda a fazer para que todos os cidadãos que habitam em Luanda tenham água e energia eléctrica, mas também é certo que vai sendo cada vez maior o número de famílias que vai tendo acesso a estes produtos indispensáveis. Há programas já concebidos para se concretizarem projectos que vão ao encontro da melhoria das condições  de vida de muitos milhões de habitantes da província de Luanda. O importante  é que esses programas sejam bem executados  e que beneficiem efectivamente os cidadãos. Para uma boa execução de programas, é preciso entretanto que haja quadros  que possam  levar por diante  o que  se programou, tendo em vista alcançar bons resultados. Tudo deve ser feito nas administrações municipais para que as comunidades vivam cada vez melhor. As administrações municipais devem continuar a preocupar-se com a execução  eficiente dos programas para que os cidadãos tenham uma boa qualidade de vida. 

Tem também de haver o hábito de recrutamento para as administrações municipais de  quadros que tenham as mais diversas competências. Afinal há inúmeros problemas complexos nos municípios e isso justifica que as suas administrações tenham pessoal capaz de atender a situações diversas.

O facto de as nossas autoridades estarem a prestar uma atenção particular ao municípios revela que  têm consciência de que é prioritário resolver os problemas de muitos milhões de pessoas, sobretudo aqueles que não devem ser adiados. Nem todos os problemas podem ser resolvidos imediatamente. Mas há problemas a que as administrações municipais podem e devem dar solução imediata. Que as administrações municipais estejam sempre atentas aos problemas e que os resolvam com  celeridade,  nos casos em que isso for possível. E há problemas simples que podem ser resolvidos sem grandes custos e em pouco tempo. Basta haver vontade para os superar. As administrações municipais devem  também tomar medidas preventivas. Se se  puder evitar que os problemas aconteçam, isso é bom para as comunidades. Se se puder prever  o surgimento de um problema, que se tomem imediatamente medidas para que  ele não ocorra. Os servidores públicos das administrações municipais têm uma grande responsabilidade  no processo de desenvolvimento do país. O servidor público que trabalha na administração municipal tem também de dar, por exemplo,  a sua contribuição à erradicação  da pobreza e do analfabetismo, e colocar-se na linha da frente do combate ao subdesenvolvimento. 

Os nossos municípios devem ser prósperos. Os munícipes devem  poder satisfazer as suas necessidades , para que possam viver com dignidade. As nossas autoridades estão no bom caminho, ao priorizarem acções em prol do desenvolvimento  dos municípios. Que se  criem  mecanismos de auscultação e diálogo entre os cidadãos  e as administrações  municipais, para  que haja  uma interacção regular entre governantes  e governados. É fundamental que os servidores públicos com elevada responsabilidade ao nível dos municípios  estejam  permanentemente disponíveis para ir ao encontro dos cidadãos, a fim de saberem deles o que realmente se passa nas suas áreas de residência. Os munícipes querem justamente que os seus problemas sejam resolvidos e os  servidores públicos  não devem perder de vista as suas preocupações.

Sem comentários: