sexta-feira, 6 de janeiro de 2017

QUANDO A AL-QAEDA VOLTA A SER “ALIADA” DO OCIDENTE




Notável reviravolta: quinze anos após o 11 de Setembro, mídia dos EUA volta a apoiar fundamentalismo islâmico — por vê-lo, na Síria, como tropa de choque contra a Rússia…

Chris Floyd* – Outras Palavras - Tradução: Inês Castilho e Patrícia Cornils - Imagem: Carlos Latuff

Você é da al Qaeda. Você está sendo apoiado pelos Estados Unidos em sua guerra religiosa para impor um domínio extremista na Síria, mas ainda tem um problema de Relações Públicas: muita gente se lembra daquela história desagradável de tempos atrás, quando você explodiu uns prédios nos EUA. O que se pode fazer?

Bem, primeiro você muda duas ou três vezes o nome da sua ramificação síria. Garante que seu porta-voz – que aliás é respeitosamente citado na mídia dos EUA… – diga coisas moderadas em inglês, enquanto fala com fúria sectária genocida em árabe. Até aqui, tudo bem. Mas e se os parceiros da mídia dos EUA derem uma espiada em como você opera de fato, na Síria – cortando cabeças, impedindo a entrada de comboios humanitários de alimentos, conspirando com o ISIS, chacinando minorias religiosas, oprimindo as mulheres etc? É fácil: como notou Patrick Cockburn esta semana. Você simplesmente torna as zonas que controla tão perigosas para os repórteres – matando-os, sequestrando-os etc – que eles não vão mais lá. Em vez disso, “reportam” as atividades de longe, contando com você para lhes fornecer informação. Contando a história que você quer que seja contada.

E, num estalar de dedos, aqueles que mataram norte-americanos transformam-se nos mais novos heróis dos Estados Unidos, os bravos defensores da liberdade na Síria. E tem mais. Quem se atrever a apontar a verdadeira natureza de sua organização e como ela opera será denunciado como defensor do regime repugnante de Assad, como admirador de Putin, como traidor! Pense. Outro dia você era o grupo mais odiado na história dos EUA – e agora eles, na mídia e em todo o espectro político, o saúdam como herói e o defendem de todos os ataques!

Claro, você perdeu seu território em Aleppo, onde há anos perseguia sistematicamente as pessoas e as impedia, com violência, de fugir. Mas os Estados Unidos ainda o protegem, Al Qaeda! Mesmo quando você ataca comboios de socorro, em uma tentativa de evitar um acordo de paz que permitiria a qualquer pessoa sair livremente da parte Leste de Aleppo, a mídia americana manipula as manchetes para que ninguém saiba quem fez isso: você.

[E não vamos nos esquecer o que os Estados Unidos têm feito por você no Yemen! Vamos nos lembrar como os houthis levaram você até as cordas, quase livrando o país de sua presença – aí os americanos entraram em cena com seus aliados sauditas, bombardeando tudo, impedindo a entrada de comida e medicamentos, destruindo a infraestrutura básica de sobrevivência, matando milhares de civis e colocando milhões sob o risco de morrer de fome! Então, de repente, vocês voltaram, obtendo grandes vitórias, mais fortes que nunca. Quem poderia desejar um aliado melhor?

Então anime-se, Al Qaeda! Com todo o peso da mídia americana e do establishment político lhe apoiando, você tem bons dias pela frente! Na verdade, o presidente acaba de lhe facilitar a compra de ainda mais armas americanas para continuar sua nobre missão! É apenas nossa maneira de lhe desejar Feliz Natal!

*Chris Floyd é colunista da CounterPunch Magazine. Seu blog, Empire Burlesque, está no link www.chris-floyd.com.

Sem comentários: