Drop Down MenusCSS Drop Down MenuPure CSS Dropdown Menu

sexta-feira, 24 de março de 2017

CANCRO: CARLOS COSTA, JÁ TE TOPÁMOS. VAI-TE EMBORA, PÁ!


Bom dia, à tarde. O que aí vem é um Expresso Curto dedicado ao cancro. Melhor dito, pela nossa parte, devia ser dedicado aos cancros. Os cancros que fustigam a sociedade e que apesar de lhes apontarem que são uns tumores malignos não se deixam extrair. Temos neste exemplo o cancro Carlos Costa alapado à governação do Banco de Portugal. Outros há, outros houve. Devido aos que já existiram é que estamos na penúria. A responsabilidade desses já idos há-de ser de pelo menos 60% dos nossos desaires. Mas não, eles dizem com uma grande prosápia que andamos a gastar demais, que ganhamos demais, que os ordenados têm de ser mais comedidos, mais de miséria, etc. E no vai e vem das palavras as suas contas bancárias incham. Até as suas condecorações crescem (aos que são condecorados não se percebe muito bem por quê). Aliás, as condecorações atualmente valem nada, estão tão desacreditadas que muitos portugueses as associam a mafiosos a condecorar mafiosos ou simpatizantes do seu séquito. Lembro Cavaco Silva - quando PR - que até condecorou o alfaite-estilista da sua mulher, a dona Maria.

Não só de cancro vive o Expresso Curto de hoje. Quem serve a cafeína hoje parece bruxo que nos ia ler no PG, até tem incluso o Carlos Costa. O jornalista da tiragem com espuma é o Martim Silva. Vale ler. Ele hoje aplicou-se e "floriu" a peça com gravuras made in The Times e a Time. Bonito. Aborda Trump com alguns rococós e o terrorismo, claro. Ao Carlos Costa mete-o no ringue. Errado. O que devia era metê-lo na mesa cirúrgica para que o tumor fosse extirpado e o homem deixasse de ser um cancro pegado e alojado no Banco de Portugal. Costa está colado ao BdP? Parece que sim. E com Araldite. Livra.

A propósito desse lapa pode ainda dizer-se que que aqui temos um dos males da democracia. O homem é indesejado no cargo mas temos de "levar" com ele até terminar o mandato. E diz o sujeito que a idoneidade de Salgado não pode ser questionada por dá cá aquela palha. Que é a lei. Pois então que se mude a lei. Este mau exemplo é razão mais que suficiente para isso. E que se mudem outras leis que lobies cancerígenos têm produzido com o propósito de se protegerem e tramarem os plebeus. Os que votam neles e os que não votam. Sim, porque escrúpulos é o que certos e incertos da corja do legislador demonstram não possuir. Aparentam-se merecedores de muita respeitabilidade mas quando lhes cai a capa da máscara vimos que são do piorio... Adiante que já é tarde.

Sigam a lide de ler o Martim Silva neste Curto que merece atenção. Depois sigam o título seguinte: SENHOR GOVERNADOR? DEMITA-SE!, no PG. Costa armado em anjinho, na foto. E uma prosa elucidativa de que Portugal não quer o tipo no cargo que tem desempenhado (mal). Vão a todas. Leiam e meditem. Pensem. Não doí nada. 

Inté, para terminar. O que apetece é dizer lá pelas bandas do BdP: Carlos Costa, já te topámos. Vai-te embora, pá!. (MM / PG)

Bom dia, este é o seu Expresso Curto 

Martim Silva – Expresso

Ter cancro pode ser um acaso? (e Trump e Carlos Costa e terrorismo)

Bom dia,

Bem sei que colocar como título desta newsletter uma questão sobre as causas do cancro pode parecer estranho ou provocador. Mas a verdade é que o artigo que li no El Pais, baseado num artigo científico agora publicado, me impressionou tanto que decidi que o assunto, embora não esteja no topo da actualidade, merecia figurar aqui, no título. Mas a este tema já lá vou.

Começamos o olhar para esta sexta-feira com três assuntos de atualidade em destaque. Um cá dentro, as longas audições do muito atacado governador do Banco de Portugal, Carlos Costa, no Parlamento. E dois lá fora: o rescaldo do atentado terrorista de Londres; e a sonora derrota de Donald Trump, obrigado a adiar a votação parlamentar para acabar com o Obamacare perante a iminência de chumbo devido à oposição de muitos congressistas do seu próprio partido.

CARLOS COSTA NO RINGUE


Foram mais de seis horas com o governador do Banco de Portugal a responder a perguntas dos deputados, numa audição (ou melhor, duas seguidas) que se prolongaram para lá da onze da noite. Numa altura em que Carlos Costa aparece debaixo do fogo dos partidos da geringonça, o pingue-pongue foi intenso. O Governador propôs mostrar aos deputados documentos técnicos sobre a idoneidade de Ricardo Salgado. Afirmou sobre o antigo líder do BES que “sabia que havia pressão para que ele saísse”. Garantiu ter todas as condições e requisitos para continuar à frente do regulador financeiro. E disse que “hoje é fácil acusar o Banco de Portugal”, mas que a sua atuação em torno do Banco Espírito Santo deve ser contextualizada e julgada à luz do que se sabia na altura. Pelo meio ainda houve tempo para algun despiques mais azedos com o socialista João Galamba.

LONDRES, O REGRESSO DO TERROR


última noite foi noite de vigília e homenagem às vítimas do atentado. O número de mortos do ataque de Londres já subiu para quatro (cinco se contarmos com o terrorista). Khalid Masood é o nome já revelado do atacante na capital britânica. Aqui se explica como a polícia parece ter ignorado o perigo que este nascido no Reino Unido, de 52 anos, representava. Antes da conversão, Masood respondia pelo nome de Adrian Russel.
Entretanto já foram feitas mais detenções, pelo menos duas, soube-se esta manhã.

Quando falamos de ataques terroristas, deste como doutros, falamos tantas vezes de números e tão pouca vezes de pessoas. Kurt Cochran, norte-americano, celebrava o seu 25º aniversário de casamento. Aysha Frade trabalhava num colégio. Andreea Cristea estava a celebrar o aniversário do namorado. São histórias de pessoas, são histórias de vítimas, contadas pelo Guardian. E já há uma angariação de fundos a favor da família do policial morto, realizada a partir de uma selfie feita há um ano por dois jovens estudantes com Keith Palmer a aparecer no meio deles.

Aqui em baixo pode ver destacada a capa de hoje do Times, em que pela primeira vez aparece uma foto do momento em que o atacante foi abatido pela polícia, com o agente ferido (que depois morreu) deitado no chão.

Birmingham é a segunda cidade inglesa. E é de Birmingham que parecem vir algumas das ligações ao atentado terrorista de Londres. Aqui se percebe a forma como tem recrudescido o islamismo radical no local.

As campainhas de alarme também soaram em Antuérpia, onde um condutor armado tentou conduzir um veículo em alta velocidade contra uma multidão na zona comercial da cidade belga.

Ainda em matéria de combate ao terrorismo, mas cá dentro, destaque para esta notícia do Expresso que dá conta de como Abdessalam Tazi, líder da célula jiadista de Aveiro, ficou em prisão preventiva em Monsanto, depois de ter sido extraditado da Alemanha e interrogado pelas autoridades nacionais esta quinta-feira. O DN de hoje afirma mesmo que vai ficar em isolamento na prisão de Monsanto.

TRUMPCARE

O admirável mundo de Trump vai tendo novidades. Mas as que surgem agora do outro lado do Atlântico mostram, provavelmente pela primeira vez, como começam a surgir resistências objectivas dentro dos próprios republicanos às suas políticas. Ontem Trump foi obrigado a adiar a votação sobre o pacote legislativo na área da saúde, que visa substituir o Obamacare, por se deparar com a possibilidade real de chumbo da medida, dado que alguns congressistas não estavam dispostos a votá-la favoravelmente.

Ainda sobre Trump, vale a pena ler esta entrevista da Time precisamente sobre verdades e mentiras (e, já agora, olhar para a magnífica capa da revista cuja imagem aqui deixo em baixo) ou ainda esta análise da Atlantic.

Em formato longo, volto à Atlantic para sugerir “Kellyanne’s Alternative Universe”, sobre uma das mais controversas colaboradoras do presidente Trump.

EUROPA


Faz amanhã precisamente 60 anos que em Roma se assinou o tratado que instituiu o que é hoje a União Europeia. Na altura eram seis países, hoje são 28 (destes, só 12 é que eram democracias na altura, sabia?). Com a Europa num estado muito crítico, a data vai ser assinalada este sábado. Sobre o tema, há muito para ler mas eu recomendo este artigo da Economist com o sugestivo título “Can Europe Be Saved?” e que é precisamente o tema de capa da revista britânica hoje colocada à venda.

OUTRAS NOTÍCIAS

Cá dentro

PCP e Bloco de Esquerda não ficaram inteiramente convencidos com a proposta de Vieira da Silva e querem “reformar as reformas do PS”, revendo a proposta de alteração do sistema de pensões apresentada pelo Executivo. Sobre este tema, no Público de hoje lê-se que o Governo “promete pensões mais altas a quem adiar a reforma”.

Governo e PSD acertaram uma proposta para que as secretas possam ter acesso a dados de comunicações (os chamados metadados), ultrapassando o que o Tribunal Constitucional tinha decidido.

A carta enviada ao presidente da Câmara de Lisboa, Fernando Medina, e que depois de aberta por uma funcionária terá provocado nesta irritações respiratória e oculares, continha afinal uma substância inócua.

A autarquia da capital garante que “mais dia, menos dia” vai substituir o viaduto de Alcântara, provisório há 40 anos, e que esta semana causou um susto (e condicionamentos de trânsito), por causa do desvio de um dos pilares. Presume-se que algures entre inaugurações de jardins e ciclovias Medina lá arranje um tempinho para reolver este problema.

O Papa Francisco aprovou a canonização de Jacinta e Francisco. Uma notícia relevante quando se sabe que falta pouco mais de um mês para o centenário das aparições de Fátima e para a vista papal a Portugal. Será que Francisco vai celebrar a canonização no nosso país? O Jornal de Notícias de hoje é taxativo: “É claro que será em Fátima”, afirmou o cardeal português Saraiva Martins, responsável emérito da Congregação das Causas dos Santos.

A Caixa Geral de Depósitos paga caro para emitir dívida. Na emissão de dívida subordinada no valor de 500 milhões de euros, o valor dos juros atingiu 10,75%.

O líder do PSD, Passos Coelho, falou sobre este tema, denunciando os custos elevadíssimos e defendendo a atuação do seu governo, dizendo que tentou “limpar a porcaria toda” que os socialistas fizeram.

Mais tarde no dia, voltaria a falar mas sobre outros assuntos. Na abertura da reunião do Conselho Nacional do partido, mostrou confiança numa vitória de Teresa Leal Coelho nas autárquicas de Lisboa e recusou qualquer mudança de rumo na política de oposição que está a fazer.

O ministro do Ambiente anunciou novas medidas de combate à poluição no rio Tejo, entre as quais se inclui a videovigilância feita por drones.

De acordo com o Correio da Manhã, vai passar a ser proibido fumar nas praias. Posso estar enganado, mas estou para ver como se fiscaliza isto.

Lá fora


Um estudo coordenador por cientistas da universidade John Hopkins vem agora revelar que quase dois terços da mutações genéticas cancerígenas se devem simplesmente à fortuna e ao acaso e não têm que ver com as causas tradicionalmente apontadas, da radiação solar, ao tabaco e outras relacionadas com o estilo de vida. “A principal causa do cancro: o acaso” é o título do artigo que pode ser lido no El Pais.

Bruxelas já fez um primeiro cálculo para a ‘factura’ do Brexit, e ela está avaliada em qualquer coisa como 60 mil milhões de euros, afirma o Jornal Económico.

Duzentos migrantes podem ter morrido na costa junto à Líbia, depois de terem sido encontrados cinco cadáveres em barcos semi-submersos nos quais se acredita que viajavam duas centenas de pessoas. A revelação foi feita por uma ONG espanhola.

Se ainda acha que a Amazon é só uma loja online para comprar livros, tem mesmo de ler este artigo sobre como a companhia é hoje tão mais que isso. Dois dados: por cada dólar gasto online nos EUA, metade é gasto na Amazon. Este ano, a companhia vai investir em televisão o dobro do que fará a HBO.

Denis Voronenkov, antigo deputado russo, era um forte crítico do regime de Putin e das políticas de Moscovo e tinha abandonado o país para viver na Ucrânia. Ontem foi morto com três tiros numa rua no centro de Kiev.

Claro que podemos achar todos que o mundo está cheio de coincidências. Mas é difícil acreditar nisso quando lemos este artigo sobre dez opositores de Putin e a forma como foram assassinados.

Faz ideia qual é o país que lidera o ranking da felicidade? Começa por N e tem muitos louros e louras e é famoso pelo bacalhau…

De tempos a tempos, lemos e ouvimos histórias de heróis que conseguem atingir o tecto do mundo e escalar ao topo do Everest. Mas pelos vistos há patranhas envolvidas. Por isso, o governo do Nepal decidiu que vai passar a fazer um controlo GPS via satélite para garantir que quem diz que lá chegou chegou mesmo.

Neste mundo tão maluco da pós-verdade, esta história é daquelas que ainda consegue impressionar mesmo o mais difícil dos impressionáveis. Um grupo de participantes de um reality show televisivo de nome Eden foi deixado nas montanhas da Escócia durante um ano, sem qualquer contacto com o mundo à volta. Se isto já parece mau, o que vem a seguir arrepia. Quando ao fim de um ano regressaram não só ficaram a saber que Trump era presidente dos EUA, que o Reino Unido tinha aprovado o Brexit e que o Leicester era campeão de futebol, como tiveram a notícia que desde Agosto o programa não era emitido devido às péssimas audiências. Só que a produção decidiu continuar as filmagens, mesmo sem as emitir, na esperança de no futuro voltar a colocar o programa no ar. Creepy…

DESPORTO


Este fim de semana não há jornada da liga de futebol, com as atenções a voltarem-se para o regresso da seleção campeã europeia ao relvado, onde na Luz vai enfrentar este sábado a Hungria. Seleção que convém não ser desvalorizada. Lembram-se do impróprio para cardíacos empate a três no Euro?

Está de volta a Fórmula 1. Esta será a primeira época desde 1994 em que o campeão em título não está nas pistas no ano seguinte. A Tribuna do Expresso escreve sobre o tema.

E já sabemos que Lewis Hamilton está a arrasar nos primeiros treinos livres.

Na qualificação sul-americana para o Mundial de futebol, a Argentina ganhou ao Chile com um penalti de Messi e respira de alívio, enquanto a Colômbia despachou a Bolívia com um golo de James.

FRASES


“Os advogados não devem ser deputados”, José Magalhães, ex-deputado do PS (antes tinha sido do PCP), em entrevista ao i, a propósito de um livro que escreveu sobre as remunerações dos parlamentares

“É por haver pessoas destas a exercer cargos destes que a Europa está como está”, Jorge Coelho, na Quadratura do Círculo, sobre o que disse Dijsselbloem

“Foram impostos sacrifícios e ele esquece tudo dizendo que anda tudo com os copos”, Manuela Ferreira Leite, na TVI, sobre o mesmo assunto

O QUE ANDO A LER


Nos últimos dias intercalei leituras por motivos profissionais com as pessoais. Ambas com um enorme prazer. Sobre estas últimas, repito a recomendação feita há duas semanas neste espaço "As Aventuras de Augie March", de Saul Bellow". Nas primeiras, dediquei-me ao segundo volume da biografia de Jorge Sampaio (escrita pelo jornalista do Expresso José Pedro Castanheira), que abarca o período que vai da sua candidatura à câmara de Lisboa em 1989, quando era líder do PS e ensaiou um arriscado e inédito movimento para um líder partidário, até ao fim do segundo mandato presidencial em Belém, em 2006. Pelo meio ficaram datas e acontecimentos absolutamente decisivos, como sejam a segunda maioria absoluta de Cavaco em 1991 e consequente perda da liderança do PS, o avanço para Belém em 1996 e a vitória eleitoral frente a Cavaco, o referendo em Timor, a guerra do Kosovo, a segunda guerra do Iraque, o caso Casa Pia, a saída portuguesa de Macau, a queda de António Guterres, o governo de Durão e a ida deste para Bruxelas, os seis meses de coabitação com Santana Lopes....

O período políitco em questão é intenso. O livro é de um detalhe rigor assinaláveis (mais de 100 entrevistados, acesso a arquivos e ainda aos cadernos, notas e arquivo pessoal do próprio Sampaio) e, sendo muito extenso (mil páginas a somar a outras tantas do primeiro volume, que também li), lê-se de uma forma magnífica.

Satisfação por ler um livro destes, orgulho por trabalhar há uma década com um jornalista destes e inveja (mas só um bocadinho) por não ter eu o talento e capacidade para escrever algo assim.

Por hoje é tudo, tenha uma grande sexta-feira e um fim de semana ainda melhor. Ao final do dia, não esqueça, temos o Expresso Diário e amanhã temos o best off do Diário e sobretudo a edição semanal do Expresso, disponível em papel e versão digital.

Sem comentários: