quinta-feira, 11 de janeiro de 2018

Portugal | PASSOS, PEDRO E RIO, DUAS SEGUIDAS… PORQUE JÁ NÃO DÁ PARA MAIS

PARTILHAR


Mário Motta, Lisboa

UMA

Passos anunciou hoje que vai deixar de ser deputado na bancada do PSD. E para onde vai? Para a Tecnoforma da treta? Ou irá para outra treta qualquer engendrada pelo amigo do peito Relvas? Ou irá para um tacho já reservado numa qualquer das grandes empresas amigas? Se calhar no Banco dos CTT (após a "maravilhosa" venda que lhes fez). Até se pode admitir que o seu patrono e mentor, Ângelo Correia, tem lugar reservado para Passos num tachão de fazer inveja aos atrevidos políticos desta nossa praça que é fecunda em “mimosear” (antes, durante e depois) os ex-altos-cargos da nação abananada que permite tais ausências de vergonha, enriquecimentos ilícitos e etc. e tal. Assim, às claras. Porque até os magistrados, a justiça, tem “dificuldades” em atinar com esses itens. Isso mesmo se viu na espécie de congresso que se realizou há pouco mais de uma semana dos da justiça. Como tal é assunto morto, essa coisa de enriquecimento ilícito. E depois vêm as más-línguas ratar na pele dos da justiça. Claro! Aconselha-se a verem as línguas para saberem se são doentes ou sãs, já que o resto, na tal espécie de congresso, foi doentio e para nem truca-truca nem sair de cima. Adeus, Passos. Até os que morreram devido aos cortes, por abandono nas doenças e por suicídios, te agradecem. Mais e duplamente os que sobreviveram te agradecerão se nunca mais voltares. Há até os que pedem uma grande tempestade e que um raio te parta. Más línguas ou línguas sãs? Decidam.

Passos Coelho vai renunciar ao mandato de deputado no final de Fevereiro

O presidente do PSD, Pedro Passos Coelho, anunciou hoje na reunião do grupo parlamentar do partido que renunciará ao mandato de deputado no final de fevereiro, recebendo uma ovação de pé no final da intervenção.


DUAS

PSD em efervescência para eleger o líder? Não. Com nomes diferentes mas é facto que os candidatos são gémeos. Aliás, no PSD existem imensos gémeos. Isso mesmo estamos a ver cá por fora e há os militantes e ex-militantes que dizem exatamente o mesmo. Há até os que desabafam que o PSD em gémeos é abundante mas que atualmente em qualidade de líderes ou para cargos diretivos a mediocridade impera. A candidatos competem Rui Rio e Santana Lopes, uns lavadeiros do caneco. Não as antigas lavadeiras de Caneças. Um e outro não se fartam de lavar roupa suja e falar do passado e de outras baboseiras. Lá está, a falta de qualidade impera. O título que se segue afirma que no “duelo” de hoje até debateram o presente. Ena! Finalmente! Pois, mas isso foi muito pouco. Com gente assim o PSD está à morte, mas quem se vai lixar é o mexilhão se acaso eles conseguirem alguma vez chegarem a ser governo. Vai ser uma operação de reversão que reporá milhões de portugueses a pão e água. Basta os eleitores irem na cantiga do “Oh tempo volta p'ra trás” e será o fim da macacada. Depois não digam que não foram avisados. Diz-se que como pessoas são muito boas pessoas… Pois, mas não prestam para governarem este país que ainda nem por sombras saiu da fome, da miséria e  do rol de injustiças laborais e sociais semeadas e agravadas por Pedro Passos Coelho. Entre aqueles dois, candidatos a lideres do PSD, venha o diabo e escolha.

Duelo final: Santana e Rio deixaram "trapalhadas" e debateram o presente

O último confronto entre Pedro Santana Lopes e Rui Rio foi numa emissão em simultâneo na Antena 1 e na TSF. Ao contrário dos debates anteriores, o passado deu lugar ao presente e até ao futuro, com Rio a admitir convidar o adversário para o seu possível Governo. Mais contido, Santana respondeu apenas com um "logo se verá".

- Pode ler em Notícias ao Minuto
PARTILHAR

Author: verified_user

0 comentários: