sexta-feira, 2 de junho de 2017

DIA DE ÁFRICA! MAS PARA QUANDO O DIA DA UNIÃO DOS AFRICANOS?

PARTILHAR


Como gostava que não fosse mais um Dia mas tão-somente o “Dia”.

O Dia onde se celebrava o fim da Pobreza em África; O Dia onde de festejava a Igualdade e a Paz entre todos os africanos;

O Dia que exaltava a quase erradicação – também não quero ser mais papista que o Papa – da maioria das Doenças endémicas e potencialmente perigosas;

O Dia em que se celebrasse que os conflitos e guerras intestinas, a maioria por razões políticas e religiosas ou de divisões territoriais, há muito que não aconteciam;

O Dia onde se louvava o nascimento das Crianças africanas sem que os seus pais sintam qualquer temor de os ver poder morrer antes do ano ou dos 5 anos;

O Dia em que se enaltece uma África mais Desenvolvida, Industrializada, ou seja, mais Rica;

Como gostaria que este fosse o Dia onde todos os africanos pudessem glorificar o facto de só terem Dirigentes probos, honestos, justos e unicamente virados para o engrandecimento do seu Povo e do seu País.

Até lá, vou esperando que o Dia de África possa um dia ser não mais só um Dia, porque como Martin Luther King, também eu tenho um sonho de um dia ver a Raça Humana, em África, sejam negros, brancos, mestiços, asiáticos ou bosquímanos conviverem em sã e fraterna amizade.

Deixem-me continuar a sonhar como no poema que escrevi há uns anos…



Olh'é Dia de África!!!

Pois é…
como se o 25 de Maio
fosse o único dia
que África necessita
neste sistema sapal
onde muitos
se engendram,
parecem
e são
filantes ou sipaios,
corruptos e decrépitos,
ditadores ou senis.
É Dia de África!!!
Pois é…
tal como os outros dias
onde a vergonha
e falta de pudicícia
a apreensão e a sedição,
a míngua e a penúria,
o nepotismo e a corrupção,
a doença e a falta de prevenção
vivem em harmonia perfeita.
É Dia de África!!!
Pois é…
com um povo famélico que clama,
a o Mundo que observa
impávido e pacato
sempre pronto nas oferendas
que nunca,
ou tarde,
chegam…
É Dia de África!!!
Pois é…
para um Continente rico
em petróleo
e recursos hídricos,
em veios auríferos
e rios diamantíferos
mas…
uma cólera que se espalha
o sida que não para
um paludismo endémico
um qualquer vírus que germina
um Continente mais que epidémico.

É Dia de África!!!
Pois é…
mas como gostava
que África
fosse notícia,
sempre novidade,
não por este dia,
não pela miséria,
não pela enfermidade
não pela corrupção; que fosse porque este dia, é só, deve ser, mais um entre 365 fúteis dias de alguma normal reprodução e um qualquer frívolo almanaque.
É Dia de África!!!
Pois é…
é tudo isso,
e muito mais que se não diz…
Mas é a minha África!!!!

**Poema escrito em 24 de Maio de 2006, sob o pseudónimo literário de Lobitino Almeida Ngola, e publicada na antologia «II Antologia de Poetas Lusófonos (2009)»

Quero continuar a sonhar, e ver rápida, esta minha, nossa, África. A África que devemos ser nós a nos preocuparmos em a erguer, embora com a ajuda de Deus: “BaNto na Hosi Sikê-léla Afrikaa” (mais ou menos “Deus ajudará os africanos a erguer África”).

África aiué!

19 Maio 2017

Publicado no semanário Novo Jornal, edição 484, de 26 de Maio de 2017, página 35

*Investigador e Pós-Doutorando. 

**Eugénio Costa Almeida – Pululu - Página de um lusofónico angolano-português, licenciado e mestre em Relações Internacionais e Doutorado em Ciências Sociais - ramo Relações Internacionais - nele poderão aceder a ensaios académicos e artigos de opinião, relacionados com a actividade académica, social e associativa.

PARTILHAR

Author: verified_user

0 comentários: