Drop Down MenusCSS Drop Down MenuPure CSS Dropdown Menu

domingo, 17 de julho de 2016

STP eleições. Presidente Pinto da Costa critica inaugurações do Governo em dia de reflexão



Paulo Jorge Agostinho, enviado da agência Lusa

São Tomé, 17 jul (Lusa) - O Presidente da República são-tomense e recandidato a um segundo mandato, Manuel Pinto da Costa, criticou hoje as inaugurações feitas pelo Governo no dia de reflexão, acusando-o de estar a favorecer um candidato.

"A imprensa nacional foi de uma parcialidade criticável em toda esta campanha", favorecendo a candidatura de Evaristo Carvalho, apoiado pela Ação Democrática Independente (ADI), partido que suporta e executivo de Patrice Trovoada.

Na campanha, "a imprensa nacional (estatal) dava prioridade ao candidato apoiado pelo partido do governo. Assistimos inclusivamente a ações levadas a cabo pelo próprio governo: inaugurações inclusivamente feitas ontem, no sábado", acusou o candidato, instantes depois de ter votado na mesa 2, da localidade de Pantufo.

Para Pinto da Costa, trata-se de um "flagrante desrespeito" pela lei.

Durante a campanha, Pinto da Costa registou um grande "entusiasmo, sobretudo da parte da juventude", mas agora espera que, após o ato eleitoral, os partidos se unam pelo país.

"Sem estabilidade, sem paz, sem entendimento entre as diversas forças políticas do meu país não é possível nós encontrarmos a consensualidade suficiente para elaborar planos de desenvolvimento", afirmou.

O Presidente da República criticou também a prática de compra de votos no país, conhecida localmente como o ?banho'.

"Temos de, uma vez para sempre, acabar com o 'banho'. O 'banho' leva as pessoas a pensar que só com ele é que irão votar", disse, acrescentando ser necesário "arranjar forma de resolver a questão".

"Gostaria de apelar à população e a todo o eleitorado que viesse exercer o seu direito de voto. Se não vier (votar) acabará por ter um presidente que não é do seu gosto", disse ainda o recandidato a um novo mandato.

Além de Pinto da Costa e Evaristo Carvalho, concorrem nas eleições a economista Maria das Neves, o professor Manuel do Rosário e o economista Helder Barros.

PJA // NS - Lusa

Sem comentários: