Drop Down MenusCSS Drop Down MenuPure CSS Dropdown Menu

segunda-feira, 2 de janeiro de 2017

GENE SHARP FALA SÓ



Os Estados Unidos, em relação a Angola insiste em não respeitar a Constituição em vigor no país, desrespeitando sempre e simultaneamente a sua história, as suas convicções necessariamente progressistas e as suas legítimas tradições libertárias, de forma a montar o máximo de obstáculos em relação às aspirações de renascimento africano, de luta contra o subdesenvolvimento e do modo que possibilita todo o povo angolano de tirar partido da paz, da reconstrução nacional, da reconciliação e da reinserção social.

Quando algum ativista patriota ataca em suas próprias páginas no Facebook o robot-mercenário Luaty Beirão, o “ousado” é expulso dessa rede e por tabela, são apagados todos os trabalhos onde exista sua participação, como aconteceu com a página da ASPAR, Acção Social Para Apoio e Reinserção.

A Voice of America, serviço em português dirigido para Angola, durante o final do ano deu relevo às suas próprias implicações, dando espaço a arruaceiros recrutados, agentes dos serviços de inteligência estado-unidenses, que preenchem a partir das injecções projectadas no exterior a aplicação da cartilha anti Constitucional do “filósofo” Gene Sharp, nem dando mesmo oportunidade a partidos da oposição que integram o Parlamento angolano e partícipes da estratégica vontade nacional em curso.

Com a utilização sistemática dum Luaty Beirão, dum Domingos da Cruz, dum Rafael Marques de Morais, dum MCK ou de outros similares, a Voice of America, serviço em português para África dirigido a Angola, coloca na boca de dilectos fantoches, de facto, um constante “Gene Sharp fala só”!

Esse espectro de “iniciativas” das Agências de inteligência estado unidenses integradas no USAFRICOM que impactam em Angola, é corroborado pelo esforço de vassalos na União Europeia e sobretudo em Portugal, tirando partido do carácter do estado português moldado após o 25 de Novembro de 1975 e da sua proverbial hipocrisia, cinismo e ambiguidade, assim como nos processos de sua própria inteligência económica e financeira em curso, nos relacionamentos desse país que deveriam ser estritamente bilaterais para com Angola.

Uma parte substancial das elites portuguesas, com alguma representatividade em partidos como o CDS, o PSD, o PS e o Bloco de Esquerda, está agenciada pelo mesmo monstro que recrutou as expressões vivas de Gene Sharp instrumentalizadas na disposição de atingir Angola e desde logo atingir sua Constituição em vigor, que espezinham e combatem no quadro duma escalada que pretendem irreversível de acções combinadas, perseguindo o esquema duma “revolução colorida”ou duma “primavera árabe”, ementas que advêm das agendas internacionais dos Estados Unidos desde a administração republicana de Ronald Reagan, quanto da administração de Margareth Thatcher na Grã-Bretanha.


Esses agenciamentos reforçam o “Gene Sharp fala só” em curso, pondo a boca nos microfones portugueses para ter a difusão que serve à aristocracia financeira mundial, desde os pronunciamentos a rigor proferidos com aplausos em plena Assembleia da República Portuguesa, até aos “Tchavolas” da SIC ao serviço do Bilderberg… ridicularizando de propósito Angola, o processo de paz angolano e colocando em cheque até a expressão de paz do novo Secretário-Geral da ONU, o socialista António Guterres, cuja identidade sócio-política se aproxima precisamente das mesmas causas social-democratas que Angola tem defendido, a nível interno e a nível internacional.

Em Portugal, praça-forte dos agenciados e ressabiados coloniais contra Angola e refúgio dos robots-mercenários angolanos, os que se deixam instrumentalizar pelo “Gene Sharp fala só”, enquanto abjectos vassalos e assimilados da cultura neoliberal afecta à aristocracia financeira mundial que professa a hegemonia unipolar, procuram lançar todo o tipo de obstáculos nos relacionamentos bilaterais, assim como se tornam manancial de ingerências e manipulações que chocam frontalmente com Angola, com a sua Constituição e são uma afronta a todo o processo histórico angolano!

Esses sectores não podiam ter escolhido entidade melhor senão Isabel Moreira, filha pródiga de Adriano Moreira antigo Ministro do Ultramar do regime fascista e colonial salazarento, para num caduco 25 de Novembro como o dos nossos dias, falar enquanto Gene Sharp e ser aplaudida em plena tribuna da Assembleia da República Portuguesa!

Já no início de 2017, ano de eleições gerais em Angola, o que se oferece à voz anti Angola e anti Constituição de Gene Sharp é essa, o que será ao longo do ano, na altura e logo a seguir dos actos eleitorais?

“Ao inimigo nem um palmo da nossa terra”!

* Fotos de Gene Sharp e de alguns dos instrumentos fantoches de sua voz deliberadamente dirigidos contra Angola.

A consultar:
- A hegemonia unipolar estimula a internacional neo fascista – http://paginaglobal.blogspot.pt/2016/01/a-hegemonia-unipolar-estimula.html
- A propósito de alguns fundamentalismos correntes e “transversais” – http://paginaglobal.blogspot.pt/2016/12/a-proposito-de-alguns-fundamentalismos.html
- MARTINHO JÚNIOR FACEBOOK UMA NINHADA DE RATAZANAS FASCISTAS MADE IN EUA –http://paginaglobal.blogspot.com/2016/12/martinho-junior-facebook-uma-ninhada-de.html?spref=fb
- LUATY BEIRÃO, AVESSO À CRÍTICA E À OPINIÃO DE OUTROS, QUEIXOU-SE AO FACEBOOK? – http://paginaglobal.blogspot.pt/2016/12/luaty-beirao-avesso-critica-e-opiniao.html
- FACEBOOK vs MARTINHO JÚNIOR: CHECK POINT BLOCK. BLOQUEIOS CONTINUAM – http://paginaglobal.blogspot.com/2017/01/facebook-vs-martinho-junior-check-point.html

VER VÍDEOS SOBRE E COM DECLARAÇÕES DA DEPUTADA ISABEL MOREIRA, DO PS

Sem comentários: