quinta-feira, 13 de julho de 2017

Angola | JOÃO MELO: O FIEL ESCUDEIRO DO OUTRO JOÃO, O PRESIDENCIAL

PARTILHAR


Raul Diniz | opinião

João Melo além de profeta é igualmente soldado do regime para todo tipo de serviço sobretudo, no de engessar a verdade do momento politico que o país vive. Essa é a razão explicativa que leva o politico JM não ter vontade de capacitar-se para entender que esse MPLA atual não é benigno e muito menos representa o todo da nossa militância. Cada vez mais fica evidenciado a existência de um fosso que separa o povo dessa cambada de gatunos que se diz governo.

Tenho plena convicção que somente João Melo não conseguiu discernir que o MPLA tem surfado por turbulentas ondas corrosivas da corrupção a mais de 42 anos. Essa situação comprova a necessidade do MPLA ter que virar a pagina, caso não vire a pagina, a pagina vira sem ele.

Por outro lado, não faz sentido nenhum o deputado João Melo colocar toda militância na mesma situação inépcia da bajulação inconsumível em que ele próprio se encontra lambuzado.

Entendo que é difícil um politico profissional como JM entender que os ventos mudaram de direção e agora sopram forte na direção errada a que segue a ditadura corrupta conduzida pelo MPLA.

A maior parte dos experts formadores de opinião foi surpreendida e ficou mesmo pasma com a dinâmica farsante do texto horripilante de João Melo de apoio ao candidato do MPLA João Lourenço, escrito recentemente pelo não menos horripilante escritor, jornalista e deputado profissional João Melo do MPLA.

Não é pecado o João Melo sonhar e ter o beneplácito desejo de fazer de João Lourenço uma grande liderança da mudança, mas, essa inverdade de mudança desejada por JM residi apenas na mente do deputado. A realidade demonstra claramente o contrario da afirmação de JM e indica que o poder ficando nas mãos de João Lourenço o país estacionará numa incógnita gravosa para os angolanos.

Em síntese, o texto escrito por João Melo não passa de uma mise in scéne intencionalmente mal elaborada que serve apenas para bajular o herdeiro patrimonial de Eduardo dos Santos.

O deputado JM disse também que João Lourenço significava a mudança de rumo politico para o país. Sinceramente, que afirmação mais sem graça. Afinal que força politica tem João Lourenço no xadrez politico nacional, para realizar qualquer tipo de mudança? Por acaso João Melo espera de todos cidadãos angolanos diga amem a João Lourenço?

Não vai ser possível qualquer angolano obedecer cegamente alguém que só é candidato a cadeira de presidente, porque o ditador decidiu escolhe-lo.  JM e todos angolano inteligente sabe que João Lourenço não é um candidato fraco, desactualizado e inconsequente.

Na verdade, JL é um candidato anti povo, sem historia e sem autoridade moral e força politica que o dignifique como presidenciável. Aliás, o candidato do MPLA não traz vigor algum ao processo eleitoral, que justifique aprova-lo como o candidato da mudança por estar completamente amordaçado e amarrado à vontade politica de Eduardo dos Santos seu chefe e padrinho politico.

É preciso não esquecer que o processo eleitoral é totalmente inviável por ser convertido em uma abrupta fraude. É preciso lembrar a esses políticos anémicos desnutridos e apologistas da bajulação como JM, que o índice populacional de angolanos é de 29 milhões, porem, somente 9 milhões estão aptos a votar segundo o ministério conduzido pelo candidato a vice-presidente Bornito de Sousa, essa conta artificial de BS representa apenas 039% do total da população angolana.

Por si só, esse número retira qualquer legitimidade ao processo eleitoral em curso por estar completamente viciado. Como pode haver legitimação qualificável num processo eleitoral, quando apenas 0,39% da população vai votos?

Camarada JM, o nosso MPLA encontra-se a tempo demais na UTI é preciso retira-lo dessa situação embaraçosa, O partido está tomado por gatunos que o deixaram num estado avançado de putrefacção politica. O (M) está no caminho errado, e tem errado muito feio, a continuar assim, o seu fim será irreversível.

PARTILHAR

Author: verified_user

0 comentários: