quarta-feira, 5 de julho de 2017

LIMIAR DA POBREZA | ATÉ VIGARIZAM NOS NÚMEROS... E A TROPA FICA PARA DEPOIS

PARTILHAR


Expresso Curto sempre fora de horas mas a tempo. Hoje quem serve a cafeína que por aqui se bebe após almoço, não de manhã, é João Silvestre. 

E lá vai ele como tiro e queda ao Costa, ao ministro da defesa, à ministra da administração interna e ao PM interino que é – legitimamente – Augusto Santos Silva, porque António Costa, o primeiro-ministro, está de férias. Ena grande falta de poder de encaixe em aceitar as férias do PM Costa! Também o Silvestre acha que está mal. Não o diz, mas percebe-se. Que coisa!

A seguir vêm os das tropas. Que Marcelo foi a Tancos, os militares escreveram uma carta e anularam a manifestação anunciada, e blá, blá, blá. A carta, dessa vamos tratar noutra ocasião, talvez ainda hoje, mas não aqui nesta espécie de entrada para depois largar o Curto. Resta dizer que sobre a carta devemos agarrar o velho adágio “quem não se sente não é filho de boa gente”. Por isso os militares sentiram-se, aqueles, os da não bandalheira a que os “tropas” chegaram. Esses não aceitam a bandalheira e disseram alguma coisita sobre a trampa de políticos que abundam em Portugal. Verdade, verdadinha sem tirar nem pôr. É o que está à vista. Lá iremos, como acima referimos.

Outro assunto que incomoda (aos pobres) é a pobreza. Por nós ontem abordado na “entrada” do Expresso que da pobreza quase agora não sabe o que é. Lá vem hoje a notícia, logo a seguir a este Curto. Quanto é necessário para uma pessoa viver com dignidade em Portugal? Um “Estudo científico demonstra que o limiar da pobreza em Portugal está definido muito abaixo do que deveria”. É o que dizem nas conclusões do estudo.

Quer parecer que afinal os “dótores & enginheiros” que dividem entre eles os poderes há já décadas, são mesmo uns grandes vigaristas. Vai daí e conclui-se que os números que apontam para o limiar da pobreza estão muito abaixo por batota em conluio de uns quantos “sábios” da desonestidade. Daí podemos também concluir que muitos que se julgam da classe média afinal são uns pobretanas que às vezes se desenrascam mas enchem-se de dívidas por via da mania das grandezas ilusórias.

O que diz o estudo é que “ um indivíduo em idade ativa, ou seja dos 18 aos 64 anos, a residir só precisa de pelo menos 783 euros para viver com dignidade, enquanto se for um casal em que ambos estão em idade ativa, o valor deveria subir para os 1.299 euros”. E agora digam lá quantos são os que têm de ordenado mensal 783 euros ou um casal com 1.299 euros. Quem não chega aí não vive com dignidade. E quem nos tira essa dignidade? São os políticos, além de outros. Contudo para eles é só mordomias, corrupção e chulice. Para não falar em roubos não declarados. Pudera! Que políticos e afins? Ora, ora…

Pobreza, a florir em Portugal é em barda. Já foi pior. Pois foi, com Salazar, com Passos/Portas, com Cavaco. E mais. Ena tantos!

Fiquemos agora por aqui. Depois voltaremos. Por agora avancem. Avante, para o Curto, se continuarem a ler.

MM | PG

Bom dia, este é o seu Expresso Curto

João Silvestre | Expresso

“Quem tremer é culpado”

Bom dia,

Não sabemos se Constança Urbano de Sousa e Azeredo Lopes são leitores de Gonçalo M. Tavares. Não sabemos também como está António Costa a acompanhar, à distância, a partir de Palma de Maiorca, os casos dos incêndios e de Tancos que têm animado a agenda política em Portugal. Mas sabemos que as polémicas estão instaladas, que o mal-estar entre os militares é visível apesar da desconvocação da manifestação e que não vão morrer por aqui. “Quem tremer é culpado”, gritavam os homens da Revolução n´ “A Mulher-Sem-Cabeça e o Homem-do-Mau-Olhado”, o último livro do escritor português. A ministra da Administração Interna e o ministro da Defesa, aparentemente pelo menos, não tremem ou fingem não tremer. Será que chega? Talvez não. O tempo o dirá.

Ontem, Marcelo Rebelo de Sousa, comandante supremo das Forças Armadas, foi a Tancos e levou consigo o ministro da Defesa e o chefe do Estado-Maior. Ambos vão ser ouvidos no Parlamento esta semana. Rovisco Duarte na quinta-feira, Azeredo Lopes na sexta. O presidente quer uma “investigação total”, “doa a quem doer”, como mostra a reportagem da SIC.

Augusto Santos Silva, que assume a liderança do governo durante a ausência de António Costa, insistiu ontem que quando fala é o governo que está a falar. É uma espécie de “eu é que sou o presidente da junta”, célebre sketch de Herman José, agora em versão “eu é que sou o Primeiro-ministro interino”. Santos Silva garantiu também que os dois ministros “estão à altura”. Ao final da tarde, no entanto, a CMTV avançava que estava uma remodelação em curso e que Jorge Lacão poderia ser o próximo ministro da Administração Interna. Uma informação que não foi confirmada até ao momento.

Quem está encarregue de tentar saber mais sobre o que aconteceu em Tancos onde desapareceu um arsenal digno de um Rambo (verifique aqui) é o Ministério Público. As suspeitas, para já, recaem no tráfico de armas e terrorismo internacional.

Um dos dados surpreendentes deste caso, pelo menos para quem olha de fora e não está ao corrente dos procedimentos militares, é o facto de os homens de serviço na base de Tancos não terem munições nas armas. Ao que parece, é um procedimento que já dura há bastante tempo mas que não deixa de ser estranho.

Já agora, para quem gosta de estar informado sobre política portuguesa e/ou para eventuais ministros ou colaboradores de Costa que queiram reunir com o Primeiro-ministro durante estes dias, aqui fica a previsão do estado do tempo para Palma de Maiorca (cortesia weather.com): temperaturas máximas entre 28º e 35º e céu pouco ou nada nublado. Nuvens só sobre São Bento.

OUTRAS NOTÍCIAS 

Cá dentro

Desapareceu ontem à noite uma criança de ano e meio na Póvoa do Lanhoso. As buscas são retomadas esta manhã. Até agora, não há notícias do seu paradeiro.

PJ deteve 12 militares e quatro empresários por corrupção na Força Aérea. Entre os militares detidos estão um major-general, um coronel, um tenente-coronel e um major.

A agência Fitch, que recentemente reviu em alta a perspetiva para a classificação portuguesa, avisou ontem num nota enviada a investidores que a saída de Portugal da de ‘lixo’ vai depender da dívida pública e da banca.

Sobre o caso EDP, no dia seguinte à audição falhada de Manuel Pinho que foi constituído arguido, a Procuradoria-Geral da República (PGR) garantiu que o ex-ministro e também António Mexia ainda serão ouvidos. Este comunicado foi divulgado em reação às fortes críticas do advogado de Manuel Pinho, Ricardo Sá Fernandes, à saída da Polícia Judiciária. A PGR diz também, no entanto, que Pinho tem conhecimento dos factos que lhe são imputados.

O secretário-geral da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE) esteve ontem no Parlamento onde falou sobre globalização, descontentamento e populismo. Também no Parlamento foram ontem conhecidas as conclusões preliminares da Comissão de Inquérito à Caixa Geral de Depósitos. Como contam a Anabela Campos e a Isabel Vicente, no Expresso Diário de ontem, a culpa afinal foi apenas da crise.

Há startups e finishups. A Kinematix recebeu investimentos de 10 milhões de euros e agora fechou porta, como conta o Observador.

Vale a pena ler muito do que se tem dito e escrito sobre Medina Carreira. O homem dos gráficos e dos alertas sobre a dívida que morreu segunda-feira à noite aos 85 anos. A Joana Mateus escreveu logo nas primeiras horas de terça-feira um pequeno perfil no Expresso Online, a lembrar alguns dos seus momentos e frases célebres. Como quando foi questionado sobre a possibilidade de criar um novo partido político: “Já duas ou três pessoas me convidaram… Mas eu disse que casas de mulheres de má vida já há muitas. Mais uma para quê?”Ricardo Costa e Henrique Monteiro, no Expresso Diário de ontem, também escreveram sobre Medina Carreira. Para o Ricardo, era o “Henrique” que sempre conheceu e com quem partilhou um livro. Na dedicatória do Henrique, era “um grande otimista que achava que isto podia ainda sempre piorar”.

Ontem, ficámos a saber qual o rendimento adequado em Portugal. São 783 euros para um adulto em idade ativa.

Outras notícias: Fisco deixa prescrever 3063 milhões em impostos, segundo a Conta Geral do Estado ontem divulgada; Benfica estuda gestão de clube inglês e está a negociar contrato com a NOS (disse Soares de Oliveira à Forbes); Avião da Sata aterra de emergência nos Açores; Montepio sai de bolsa com OPA a um euro

Machetes dos jornais:”Tribunais reabertos nem dois julgamentos por mês fizeram” (Público); “Tancos: Chefe do Exército mantém confiança nos oficiais que exonerou ”(DN); “Mais meia hora de recreio para alunos do 1º ciclo”(JN); “Buraco na Caixa sem culpados” (Correio da Manhã); “Os três ministros sem Costa(s) largas”(i); “Governo poupou 302 milhões em segurança e defesa” (Jornal de Negócios); “Prémio blinda Gelson”(Recorde); “Grande pelotão”(A Bola); “Sérgio segura Brahimi”(Jogo)

Lá fora 

Um dos temas que marcou o dia de ontem a nível internacional foi o lançamento – bem-sucedido segundo Pyongyang – de um míssilintercontinental. Um exercício que voltou a irritar Washington e várias outras capitais.

Na Europa, também houve irritação mas bem mais moderada. No Parlamento Europeu, Jean-Claude Juncker indignou-sequando apenas 30 deputados compareceram para um discurso do primeiro-ministro de Malta. Chegou mesmo a dizer que o “Parlamento Europeu é ridículo, muito ridículo”. Os deputados portugueses rejeitam acusação e Juncker já pediu desculpa entretanto.

Os migrantes continuam a ser causa de tensão, neste caso entre Áustria e Itália. Viena admite fechar fronteiras com o exército a guardá-las.

A recente intervenção nos bancos italianos continua a fazer correr tinta. Embora o Banco Central Europeu (BCE), que detém a supervisão europeia através do Mecanismo Único de Supervisão (SSM), insista que se tratou apenas da aplicação das regras, tem sido acusado de autorizar um regime de exceção para Itália. Ontem, em entrevista ao Financial Times, Sabine Lautenschläger, vice presidente do SSM, defendeu a intervenção e sublinhou que não compete ao mecanismo decidir “se o contribuinte é afetado”.

Ontem, a Comissão Europeia através da poderosa DG Comp (direção-geral de concorrência) autorizou o Estado italiano a injetar 5,4 mil milhões de euros no Monte dei Paschi, outro dos bancos em dificuldades.

Em Espanha, o tribunal decidiu manter em prisão preventiva o ex-presidente do Barcelona, Sandro Rosell, devido ao perigo de fuga.

Quer saber mais sobre o vírus Petya que atacou milhares de computadores em todo o mundo? Leia a longa e exaustiva explicação que o Le Monde publicou.

Nesta altura, em que as férias se aproximam para muitas pessoas, pode também ficar a saber o que faz o Supremo Tribunal de Justiça dos EUA nas suas ‘férias’. O The Economist conta-lhe tudo.

Maradona esteve em Nápoles para receber o título cidadão honorário da cidade. Mas ida do craque a Itália não esteve isenta de polémica.

O bi-campeão do Mundo de ciclismo, Peter Sagan, foi expulso da Volta a França por uma cotovelada a um adversário. O vídeo não deixa grandes dúvidas.

FRASES 

“Na ausência do primeiro-ministro, eu sou o primeiro-ministro em funções, quando eu falo, fala o Governo”, Augusto Santos Silva, Ministro dos Negócios

“Não se pode ter o discurso de que a globalização é boa para mil milhões de trabalhadores, mas não para aquela pequena cidade. Os trabalhadores não vão jantar discursos sobre globalização”, Angel Gurria, Secretário geral da OCDE

O QUE ANDO A LER

“A Mulher-Sem-Cabeça e o Homem-do-Mau-Olhado” é o novo livro de Gonçalo M. Tavares editado pela Bertrand. Inaugura uma nova série dedicada às mitologias. Na lógica muitas vezes ilógica a que já nos habituou, o escritor mergulha em histórias de personagens que mais tarde ou mais cedo acabam por se cruzar. E que, embora aparentemente abstratas e desligadas da realidade, tocam frequentemente em temas reais. Personagens por vezes pouco ou quase nada definidas, outras com referências literárias, mitológicas ou históricas, como as crianças Romanov.

É a mulher que “avança sozinha, já sem cabeça, e procura os seus três filhos”. O Homem-Mais-Alto que “avança sem armas acompanhado do homem mais baixo que avança com um machado”. Ou a Mulher-Ruiva: “O machado do homem mais fraco cai sobre a Mão-Direita-da-Mulher-Ruiva, mas nada acontece. A mão mantém-se firme.”

Depois é a Revolução em curso que mata todos os que tremem. “Quem tremer é o culpado”, gritam os revolucionários enquanto fazem uma limpeza na cidade. Enquanto isto, o Dr. Charcot vai tratando dos loucos e as pessoas reunidas na Praça Central se acotovelam para “que o seu louco seja o primeiro a ser operado”. E há, claro, o Homem-do-Mau-Olhado que vai ao cinema mas, quando “levanta pela primeira vez a cabeça e fixa o olhar na tela”, nada “acontece de imediato”.

E é tudo por hoje. Vamos continuar por aqui no Expresso Online e não se esqueça de conferir, às 18 horas, as principais notícias no Expresso Diário. Tenha um excelente dia.

PARTILHAR

Author: verified_user

0 comentários: