sábado, 15 de junho de 2019

China | Macau elege domingo comissão que vai escolher novo chefe de Governo


Macau, China, 14 jun 2019 (Lusa) - A eleição para a comissão que vai escolher o novo chefe do Governo de Macau começa este domingo, envolvendo mais de 5.700 eleitores.

No domingo serão eleitos os membros da Comissão Eleitoral do Chefe do Executivo (CECE) de Macau, envolvendo 569 pessoas coletivas, ou seja, mais de 5.700 eleitores, segundo a Comissão de Assuntos Eleitorais do Chefe do Executivo (CAECE).

A eleição dos membros da CECE realiza-se em três locais de votação: Pavilhão Polidesportivo do Instituto Politécnico de Macau (setor industrial, comercial e financeiro; subsetor educacional); Fórum de Macau (subsetor profissional, subsetor desportivo e subsetor dos serviços sociais); Escola Luso-Chinesa Técnico-Profissional (subsetor cultural e subsetor do trabalho).

A votação decorre entre as 09:00 e as 18:00 (02:00 e as 11:00 de Lisboa) e os resultados deverão ser publicados na segunda-feira, segundo as autoridades.


A CAECE afixou um aviso nas assembleias de voto a alertar os eleitores de que é proibida a utilização de aparelhos eletrónicos, como telemóveis e câmaras fotográficas.

Dos 350 candidatos admitidos às eleições dos membros da CECE, apenas 344 serão eleitos este domingo.

O chefe do Governo é eleito pela CECE, que ao todo integra 400 membros provenientes dos quatro setores da sociedade, e nomeado pelo Governo Central, de acordo com a 'mini Constituição' do território, a Lei Básica, e a respetiva lei eleitoral.

A escolha o líder do Governo de Macau poderá acontecer a partir de 16 de agosto, passado o prazo mínimo de 60 dias após a eleição da CECE, de acordo com a lei eleitoral.

O quinto chefe do Executivo vai suceder no cargo a Fernando Chui Sai On, que por determinação legal não pode apresentar-se a um terceiro mandato de cinco anos.

O mandato do quarto chefe do Governo termina em 19 de dezembro próximo, estando prevista a cerimónia de posse do futuro chefe do Governo de Macau para o dia 20 de dezembro, data em que se assinala o 20.º aniversário da constituição da Região Administrativa Especial de Macau, na sequência da transferência da administração do território de Portugal para a China.

O chefe do Executivo de Macau tem ainda de ser aprovado pelo Governo central da República Popular da China.

JMC (EJ) // SB

Sem comentários: