terça-feira, 24 de março de 2020

UMA SAÚDE MERCENÁRIA EM NOME DO MERCADO!


Martinho Júnior, Luanda 

01- É essa a situação que a pandemia está a encontrar nos estados em que o capitalismo neoliberal teve "livre" curso durante as últimas largas décadas!...

Quer dizer, a solução de curto espectro, de "cada um por si e deus por todos", é meio caminho andado para que a morte ganhe espaço e se instale de forma muito difícil de combater, sem que sejam implementadas as verdadeiras soluções que além do mais são colectivas e por isso se tornam imprescindíveis, soluções de facto que só os estados socialistas podem implementar!

As soluções colectivas têm na sua base a seguinte potencialidade:

A- Carácter preventivo massivo;

B- Meios e capacidade tecnológica pronta a desinfestar cidades inteiras inclusive as que albergam mais de dez milhões de habitantes;

C- Desenvolvimento de capacidades experimentais e científicas que complementam o reconhecimento das profundas alterações climático-ambientais, que em grande parte resultam no surgimento de novas doenças que afectam os seres vivos, doenças essas até agora desconhecidas.

A República Popular da China preenche todas essas potencialidades e conseguiu implementar de forma exemplar, rigorosa e adequada as medidas colectivas de largo espectro!

Cuba Revolucionária e Socialista tem duas dessas potencialidades, a 1ª e a 3ª, mas também em redundância do bloqueio, rapidamente pode isolar a ilha por inteiro, impedindo o alastramento de qualquer foco interno!

A Venezuela Socialista Bolivariana que tem sido sujeita a todo o tipo de ingerências e manipulações, tem capacidades fortes de mobilização humana e conta com a solidariedade de Cuba Revolucionária e Socialista e da República Popular da China!


02- Para os países de orientação capitalista neoliberal só há neste momento um caminho: adoptar tão rapidamente quanto lhes é possível as medidas colectivas massivas, solicitando humildemente o apoio do saber e das condutas que a República Popular da China exemplificou por si própria, antes de surgir uma vacina que altere esta presente ameaça global!

Assim sendo, na saga do que sempre tenho chamado a atenção para com Angola de há mais de 12 anos a esta parte, o alerta "UMA SAÚDE MERCENÁRIA AO SERVIÇO DO MERCADO" teve toda a razão de ser, mas ainda hoje o FACEBOOK entendeu não só mal esse meu alerta, como também activou a censura que me foi infligida, precisamente quando eu fazia recurso dos expedientes de alerta anteriores, antes de fazer um curto exercício que fosse como este!

Nesta pandemia e noutros futuros desafios, ó donos do FACEBOOK e pseudo donos da vida sujeita à "overdose" do lucro, não haverá "THE AMERCIAN FIRST", por que a humanidade é justamente só uma e a vida na Mãe Terra transcende a da própria humanidade!

Martinho Júnior -- Luanda, 22 de Março de 2020

Três dias depois da censura do FACEBOOK!

CONFESSO QUE VIVI!

Fotos:
2 imagens da minha intervenção em memória do heróico Comandante Hugo Chávez – link da publicação – https://www.saberesafricanos.net/noticias/opinion/5417-desde-angola-para-chavez-lo-que-nos-une-es-una-ideologia-no-la-geografia.html


Textos anteriores:
. MERCENÁRIOS ATÉ QUANDO? – I – http://pagina-um.blogspot.com/2007/09/martinho-jnior.html;
. HÁ QUE PÔR FIM A “UMA SAÚDE MERCENÁRIA EM NOME DO MERCADO” – https://paginaglobal.blogspot.com/2017/10/ha-que-por-fim-uma-saude-mercenaria-em.html.

Sem comentários:

DESTAQUE

Chega "esconde" propósitos fascistas do seu programa

Chega "eclipsa" destruição da escola pública e do SNS do seu programa Quase dois anos depois de Ventura ter anunciado a "cl...

Mais lidas da semana