Drop Down MenusCSS Drop Down MenuPure CSS Dropdown Menu

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2017

Portugal. FÁTIMA, O MILAGRE DA MULTIPLICAÇÃO DOS GANANCIOSOS - O NEGÓCIO





“E Jesus, irado, pôs de pantanas o templo por via dos vendilhões que ali prosperavam e professavam a ganância”, assim se pode dizer sobre os “vendilhões do templo” em Jerusalém, descritos na biblía.

Afinal Jesus não era assim tão “santo” como alguns querem fazer crer. Irava-se e tornava-se agressivo. Afinal é natural e ele era um homem, não um banana. Foi em Jerusalém.

Em Portugal, em Fátima e arredores, no ano de 2017 (e anteriores), em Maio é tempo dos vendilhões do templo, dos ganancioosos. Atualmente não há Jesus para lhes virar o negócio de pantanas, e isso é pena, é mau. E a igreja católica-apostólica-romana em Portugal faz ouvidos de mercador, é cega, surda e muda.

O negócio de Fátima vem já a seguir. Fátima, “a senhora apareceu por ali” e o milagre da multiplicação dos gananciosos prospera.

Ele há coisas que cada vez mais nos faz desacreditar na versão pastorícia sobre Fátima, muito mais ainda que no aldrabão Passos Coelho, por exemplo (aqui em baixo).

Um negócio chorudo para a igreja (já sabemos) e cada vez mais para os multiplicadíssimos gananciosos que à igreja se alapam com vista à prosperidade diabólica dos seus próprios negócios. Fátima, uma patranha que dá lucros? Ou será mais uma versão atual dos vendilhões do templo?

Com boa vontade, aqui exposta: Era bom que a igreja portuguesa esclarecesse e agisse. Que deixasse de ser banana.

MM / PG

Uma noite em saco-cama para dois adultos custa quase mil euros em Fátima

Os poucos alojamentos que restam em Fátima para a visita do papa Francisco, a 12 e 13 de maio, apresentam preços exorbitantes e há mesmo quem tenha arrendado uma noite em saco-cama por quase mil euros.

Uma casa de hóspedes que funciona num edifício de cinco pisos, com 40 quartos e apartamentos, no centro da cidade, propunha, numa página de reservas na internet, uma noite para dois adultos em "quarto duplo económico" (aparentemente apenas para os dias da visita do papa), com estada em saco-cama, por 992 euros, já sem vagas disponíveis.

O mesmo empreendimento turístico anuncia, para a noite de 12 para 13 de maio e ainda com lugares disponíveis, um quarto para duas pessoas com casa de banho partilhada por 1.192 euros (com casa de banho privativa o mesmo quarto custa mais 300 euros por noite), e outras opções, de alojamento triplo até um apartamento para 10 pessoas, com preços que variam entre os 2.300 e os 6.000 euros.

Uma cama em dormitório de seis pessoas, com casa de banho partilhada, fica pelos 500 euros por noite, subindo para 600 euros com casa de banho privativa.

Mas se o visitante optar pelo fim de semana anterior à visita papal, os mesmos preços caem vertiginosamente: as camas em dormitórios variam entre os 40 e 60 euros, o apartamento de 10 hóspedes passa a custar 500 e o quarto duplo 120 euros.

Já outra unidade de apartamentos turísticos, que no quarto de 45 metros quadrados disponibiliza frigorífico e micro-ondas, pede 2.000 euros pela mesma noite para dois adultos, preço que no fim de semana anterior não ultrapassa 60 euros.

Apesar do reitor do Santuário, Carlos Cabecinhas, ter apelado, no início do mês, a que não haja especulação de preços na visita do papa Francisco, pelo menos duas modernas unidades hoteleiras propõem preços que chegam a ser 40 vezes superiores às tarifas praticadas fora do 13 de maio e, aparentemente, são as únicas que ainda possuem vagas na cidade.

Os dois hotéis de quatro estrelas anunciam quartos duplos por 2.150 e 2.500 euros, um deles também na sua própria página de internet, tendo registado em conjunto mais de três dezenas de reservas nos últimos dois dias.

A maioria das reservas para a peregrinação de maio é não reembolsável, o que quer dizer que, a mais de dois meses da visita papal, se for cancelada terá de ser paga na totalidade.

O aumento de preços faz-se sentir não só em Fátima mas também na região circundante, num raio de cerca de 60 quilómetros (km): em Leiria, a 30 km do santuário de Fátima, um quarto duplo num hotel de quatro estrelas é proposto por 1.200 euros na noite de 12 para 13 de maio. No fim de semana anterior, o mesmo quarto custa 60 euros.

Na mesma cidade, em dois 'hostel' do centro histórico, há quartos duplos disponíveis a preços que vão dos 500 euros e 600 euros (com casa de banho partilhada) até 650 euros com wc privativo (mas fora do quarto). Uma cama em dormitório misto ascende a 200 euros.

Uma semana antes, as mesmas acomodações variam entre os 35 a 39 euros diários, enquanto a cama não ultrapassa os 12 euros.

Já em Santarém, a 58 km de Fátima, os preços também aumentam, mas em menor proporção: dois hotéis pedem 350 euros por uma noite em quarto duplo, acomodação que uma semana antes não ultrapassa os 75 euros.

Com a vista papal, crescem os negócios entre particulares e, em páginas na internet, não faltam propostas de arrendamento de quartos em moradias, em Fátima e em localidades próximas como Minde ou Caxarias, mas também no Entroncamento ou na praia de Vieira de Leiria, a preços entre os 300 a 1.000 euros diários e algumas com direito a transporte em viatura própria do proprietário até ao Santuário.

Num dos anúncios, um homem diz ter reservado e pago três quartos num hotel de três estrelas de Alcobaça, a 40 km de Fátima, por 205 euros cada (quase cinco vezes a tarifa normal) "dado a visita do papa a Portugal".

"Infelizmente, não poderei estar presente e nesse sentido cedo os três quartos duplos pelo preço a que fiz a reserva", um total de 615 euros, anuncia.

Lusa, em Notícias ao Minuto

Sem comentários: