quarta-feira, 10 de agosto de 2011

Dilma pediu 'faxina' em companhia estatal após denúncias, diz ministro da Agricultura




GISELE LOBATO - LUSA

São Paulo, 10 ago (Lusa) - O ministro da Agricultura do Brasil, Wagner Rossi, declarou hoje que a presidente Dilma Rousseff ordenou que fosse feita uma "faxina" na Conab (Companhia Nacional de Abastecimento), órgão vinculado ao ministério e que foi alvo de denúncias de corrupção.

Em audiência pública na Comissão de Agricultura do Senado, Rossi disse que a presidente pediu "atitudes muito fortes" e independentes de "qualquer tipo de limitação política".

No mês passado, Dilma agiu duramente em resposta a denúncias contra o Ministério dos Transportes. Mais de 20 pessoas foram exoneradas de seus cargos, incluindo o então ministro, Alfredo Nascimento.

*Foto em Lusa

Ilegalidade na implementação do PDD, Xanana pede maior controlo por parte da ADN




SAPO TL

Num total de 28 milhões de dólares, já se deu inicio à implementação do Projecto de Desenvolvimento Descentralizado (PPD II). Contudo, em cinco dos distritos abrangidos pelo projecto, registaram-se ilegalidades, avança o jornal STL.

Desta forma o Primeiro Ministro Xanana Gusmão exigiu um maior controlo por parte da Agência de Desenvolvimento Nacional (ADN), após um encontro com Samuel Marçal, director desta mesma instituição e o com o Ministério das Finanças, ontem, no Salão Xanana Sport Center.

Em resposta a este pedido, Samuel Marçal admite que “neste ano notamos uma falha constante e deste modo irá haver uma revisão. Iremos trabalhar em conjunto com o Ministério das Finanças para uma melhoria no processo de pagamento dos projectos.”

Baucau e Ermera são dois distritos que o Primeiro Ministro enalteceu, já que o PDD II foi implementado com sucesso e consequentemente foi pedido um aumento do número de projectos.

SAPO TL com Suara Timor Lorosae

CONFERÊNCIA REGIONAL DA ÁSIA-PACÍFICO ITIE EM TIMOR-LESTE





Timor-Leste irá ser, nos próximos dias 25 e 26 de Agosto, o país anfitrião da primeira Conferência Regional da Ásia-Pacífico sobre a Iniciativa de Transparência das Indústrias Extractivas (ITIE). Com o tema “Além da ITIE: Timor-Leste um modelo de transparência”, a conferência terá lugar no Centro de Convenções de Díli (CCD. informa a página do Governo timorense.

Ministros e representantes da sociedade civil vindos da CPLP, ASEAN, g7+ e dos países implementadores da ITIE irão estar presentes.

A Iniciativa de Transparência das Indústrias Extractivas irá ser discutida como padrão global de transparência, e de grande responsabilidade, nos países com petróleo, gás natural e outros recursos minerais.

A ITIE é uma coligação internacional de países desenvolvidos, doadores, companhias de Indústrias Extractivas, organizações da sociedade civil, investidores e organizações internacionais.

De acordo com a página do Governo, Timor-Leste ocupa o primeiro lugar na Ásia, e o terceiro a nível mundial, como país cumpridor da ITIE e pode ser tido como exemplo uma vez que Timor-Leste contabiliza, de forma precisa, o dinheiro pago pelas companhias petrolíferas a operarem em Timor-Leste, e o dinheiro pago ao Governo.

Timor-Leste, através do Secretário de Estado dos Recursos Naturais, Alfredo Pires, foi eleito como membro do Conselho Internacional da ITIE em 2009 e reeleito em 2011.

SAPO TL com Governo Timor-Leste

COM A BARRIGA (MUITO BEM) CHEIA NA LUTA CONTRA A FOME EM ÁFRICA!




ORLANDO CASTRO*, jornalista – ALTO HAMA

Cristiano Ronaldo, Madonna, Lady Gaga, Beyoncé e Elton John são algumas das celebridades que se associaram a uma campanha de luta contra a fome no Corno de África.

Quando, no dia 11 de Junho de 2009, o Real Madrid ofereceu ao Manchester United 93 milhões de euros pela transferência de Cristiano Ronaldo, ficou a saber-se que mais de 200 milhões de crianças continuavam a ser forçadas a trabalhar diariamente no Mundo.

Hoje, a  ONU estima em mais de 12 milhões o número de pessoas no Corno de África ameaçadas e aponta a necessidade de uma ajuda de 1600 milhões de euros.

De acordo com a Organização Internacional do Trabalho (OIT), "três em cada quatro desses 200 milhões de menores estão expostos às piores formas de exploração laboral".

No entanto o mundo parou porque, isso sim, estavam em cima da mesa (não sei se algum passou por baixo) os 93 milhões de euros que o Real Madrid oferecera ao Manchester United.

Isso é que era relevante. O facto de três em cada quatro crianças e adolescentes que trabalham estarem expostas às piores formas de exploração laboral infantil (tráfico humano, conflitos armados, escravatura, exploração sexual e trabalhos de risco, entre outros), ficou fora de jogo.

Segundo a OIT (que, obviamente, não analisa a transferência de Cristiano Ronaldo), era (como é e será) de salientar os desafios no combate ao trabalho infantil, sobretudo aquele tipo de trabalho que envolve raparigas, discutir o impacto que a crise económica mundial pode ter no agravamento deste flagelo, bem como enfatizar o papel fundamental da educação na solução do problema.

No entender da OIT, a "abolição efectiva" da exploração laboral das crianças - que "são privadas de direitos básicos, como educação, saúde, lazer e liberdades individuais" - é um "dos maiores e mais urgentes desafios do nosso tempo".

Nada disso. Urgente é debater o Campeonato do Mundo de Futebol ou algo semelhante.

A expansão do acesso ao ensino básico, com muitos países a eliminaram as propinas escolares, a implementação de programas de transferência social e uma maior participação dos Governos, que estão a ratificar as convenções da OIT sobre o trabalho infantil, são alguns dos progressos mundiais mencionados pela organização.

Entretanto nas ocidentais praias lusitanas, pela mesma altura, o Presidente da República, Aníbal Cavaco Silva, subscreveu afirmações das “gentes do mundo do futebol” de que se ultrapassaram os “limites razoáveis” na transferência de Cristiano Ronaldo para o Real Madrid mas desejou felicidades ao jogador.

Mero exercício de hipocrisia. Isto porque, como sabe Cavaco Silva e Pedro Passos Coelho, a população portuguesa (sobretudo os cidadãos de segunda classe, todos os que, como nos velhos tempos) alimenta-se de Fátima, do Fado e do Futebol.

“Acompanho aquilo que foi dito sobre esta matéria. Pagar quase 100 milhões de euros pela transferência de um jogador, nunca me passou pela cabeça”, afirmou na altura Cavaco Silva em Nápoles, Itália, à margem do encontro dos Chefes de Estado do Grupo de Arraiolos.

É pena que não passe pela cabeça dos responsáveis, seja de Portugal ou de qualquer outro país. Depois não nos venham dizer que é crime a plebe sair à rua e fazer justiça pelas suas próprias mãos.

“Gostaria que Portugal fosse mais conhecido pela inovação, pela modernização e pela sua competitividade”, acrescentou Cavaco Silva.

Pois é. Também os 800 mil desempregados que (sobre)vivem em Portugal gostariam. Mas como não é isso que acontece, um dias destes resolvem não mudar de país mas, isso sim, mudar de políticos... nem que para tal tenham de ressuscitar, ou apoiar, um qualquer António de Oliveira Salazar.

*Orlando Castro, jornalista angolano-português - O poder das ideias acima das ideias de poder, porque não se é Jornalista (digo eu) seis ou sete horas por dia a uns tantos euros por mês, mas sim 24 horas por dia, mesmo estando (des)empregado.

Conflito separatista na região indiana de Caxemira já fez perto de 40 mil mortos -- Governo




SOFIA CASTRO – LUSA

Nova Deli, 10 ago (Lusa) -- A insurreição separatista na região indiana de Caxemira, que dura há mais de duas décadas, já fez perto de 40 mil mortos, anunciou hoje um membro do governo indiano no parlamento em Nova Deli.

O ministro-adjunto do Interior, Jitendra Prasad, precisou, diante dos deputados, que 39.918 pessoas foram mortas no decurso do conflito em Caxemira, entre 1990 e abril de 2011.

Entre as vítimas mortais figuram, segundo Prasad, 21.323 "terroristas", termo utilizado pelo governo indiano para designar os separatistas islâmicos, que as autoridades de Nova Deli acusam o Paquistão de apoiar.

*Foto em Lusa

Brasil: TRÊS PESSOAS MORRERAM DEVIDO ÀS FORTES CHUVAS NO RIO GRANDE DO SUL




CSR - LUSA

São Paulo, 10 ago (Lusa) -- Três pessoas morreram na cidade de Estrela, na terça-feira, durante um forte tempestade que atingiu o estado do Rio Grande do Sul, segundo informações da Defesa Civil, divulgou hoje a imprensa brasileira.

Segundo o portal de notícias G1, na cidade de Estrela um carro tentou passar por uma ponte durante a tempestade e foi arrastado pelas águas, provocando as mortes.
Horas depois, o veículo foi encontrado dentro de um riacho.

Mais de 4.000 pessoas tiveram de deixar as suas casas devido às chuvas dos últimos dias, em todo o estado.

Desde o fim de semana, quando as fortes chuvas começaram, 18 municípios gaúchos enviaram à Defesa Civil relatórios sobre estragos e inundações.

No município de Erechim, ventos superiores a 100 quilómetros por hora e granizo arrancaram árvores e danificaram postes, deixando grande parte da região sem luz. Estradas ficaram interrompidas e uma igreja desabou no concelho.

Em São Sebastião do Caí, o rio Caí está 13 metros acima do normal e cerca de 700 pessoas foram retiradas de suas casas por estarem em áreas de risco, sendo levadas para abrigos.
No total, 47 municípios da região Sul do Brasil foram atingidas pelas chuvas.

Em Blumenau, no estado de Santa Catarina, as chuvas elevaram bastante o nível do Rio Itajaí e, no estado do Paraná, rajadas de vento e granizo também provocaram estragos.
No estado São Paulo, as chuvas que caíram na semana passada e deixaram cerca de 10.000 pessoas desalojadas na região do Vale do Ribeira.

Ao todo, 17 municípios da região foram afetados pelas enchentes, incluindo as cidades de Registro e Sete Barras, bastante atingidas.

Apenas em Eldorado, o município mais castigado pelas chuvas, cerca de 8.500 pessoas ficaram desalojadas. Grande parte das lavouras de bananeiras -- base da economia do município -- foi atingida pelas enchentes.

O caudal do rio Ribeira do Iguape já voltou à normalidade. As autoridades e a população dos municípios atingidos estão, desde o final de semana, a realizar os trabalhos de limpeza para poderem regressar às suas casas.

*Foto em Lusa

MNE da Gâmbia destaca papel de Angola na reforma da defesa e segurança guineense




SK - LUSA

Banjul, Gâmbia, 10 ago (Lusa) -- O chefe da diplomacia da Gâmbia afirmou hoje que o seu país tem acompanhado com "agrado e satisfação" o apoio que Angola tem prestado à Guiné-Bissau no domínio da reforma do setor de defesa e segurança.

O ministro dos Negócios Estrangeiros e da Cooperação Internacional da Gâmbia, Mamadou Tangara, recebeu hoje em audiência o embaixador cessante de Angola naquele país, Brito Sozinho, noticiou a agência angolana Angop.

No encontro, que decorreu na capital Banjul, o chefe da diplomacia da Gâmbia destacou que a ajuda de Angola é importante para a estabilização daquele "país irmão" e da região, realçando que esse empenho deve ser um exemplo a seguir pelos países africanos, refere a mesma fonte.

Brito Sozinho exerceu durante cerca de quatro anos as funções de embaixador extraordinário e plenipotenciário de Angola na Gâmbia, Senegal e Guiné Conacri, com residência permanente na Guiné-Bissau.

O diplomata angolano destacou, por sua vez, as boas relações entre Angola e a Gâmbia, manifestando a esperança de que este relacionamento possa ainda ser melhorado, como é o desejo do chefe de Estado angolano, José Eduardo dos Santos, refere a Angop.

Brito Sozinho agradeceu igualmente o apoio que as autoridades da Gâmbia sempre prestaram a Angola, tendo solicitado ao chefe da diplomacia gambiana que transmitisse ao Presidente do país, Yahya Jammé, o firme desejo de empenho de Angola na promoção e aprofundamento das relações entre os dois países.

Mamadou Tangara também reafirmou, segundo a agência noticiosa angolana, o desejo da Gâmbia e do chefe de Estado Yahya Jammé em ver reforçadas as relações com Angola, e disse aguardar com expetativa a visita ao país do chefe da diplomacia angolana, Georges Rebelo Chikoti.

*Foto em Lusa

Cabo Verde - Eleições: Sorteio dita Fonseca à frente de Inocêncio nos boletins de voto




SIC NOTÍCIAS - LUSA

Cidade da Praia, 10 ago (Lusa) -- Jorge Carlos Fonseca vai figurar em primeiro lugar no boletim de voto para a segunda volta das presidenciais de 21 deste mês em Cabo Verde, com Manuel Inocêncio Sousa a ocupar o segundo, ditou hoje o sorteio.

Numa cerimónia rápida, o sorteio decorreu sob a presidência do presidente do Supremo Tribunal de Justiça (STJ), Arlindo Medina, e juntou os mandatários dos dois candidatos mais votados nas presidenciais de domingo, Manuel Faustino (Fonseca) e Cristina Lima (Inocêncio).

Tal como sucedeu no sorteio da primeira volta, cada mandatário tirou o nome do seu candidato, mantendo-se também a ordem alfabética nos boletins de voto.

*Foto em Lusa

Moçambique: MARCELINO DOS SANTOS DEFENDE AFASTAMENTO DA CULTURA PORTUGUESA





Maputo, 10 ago (Lusa) - Marcelino dos Santos, fundador das FRELIMO e membro do Conselho de Estado moçambicano, defende que o colonialismo português teve um "carácter mesquinho" e apelou ao afastamento da cultura portuguesa e à busca de uma identidade própria para Moçambique.

Comparando Portugal a outros países colonizadores, Marcelino dos Santos falou de questões de semântica que, na sua opinião, traduzem a "mesquinhez do colonialismo português", justificando que a cultura portuguesa não é "a cultura de Moçambique".

"Devido a este carácter mesquinho, com medo de chamar a um preto rei, é que eles chamaram régulo, depois de terem inventado que régulo poderia ser chamado de pequeno rei. Portugal, ou a cultura portuguesa, não é a raiz da cultura moçambicana", afirmou.

*Foto em Lusa

LÍNGUA PORTUGUESA - QUO VADIS TIMOR-LESTE?




ANTÓNIO VERÍSSIMO

MAIS DEPRESSA APANHAMOS MENTIROSOS QUE COXOS

A notícia é de ontem mas os propósitos dos protagonistas são antigos, tão antigos quanto a ligação de Kirsty Sword Gusmão à luta de libertação de Timor-Leste, assim dizem e assim deve ser. A língua portuguesa em Timor-Leste nem sequer tem os dias contados porque muito poucos são os que a sabem e utilizam naquele país. Agora, ontem, em despacho da PNN e referenciado em Sapo TL deparamos com o título Timor-Leste: REFORMA NO ENSINO BÁSICO PRETENDE ABOLIR LÍNGUA PORTUGUESA, que o Página Global transcreveu.

Por lá podemos aperceber-nos que Xanana Gusmão e a sua mulher, Kirsty Sword Gusmão, são os principais mentores da ideia de em Timor-Leste a língua portuguesa ir pelo esgoto abaixo. E isso não é novidade! Só por uma questão de estratégia Xanana Gusmão dava ares de não concordar com a mulher em reuniões – até em sua casa em Balibar – em que a sua consorte se mostrava adversa ao português ser língua oficial em Timor-Leste. A estratégia devia-se a iludir certos e incertos ingénuos e até desse modo receberem as contrapartidas de milhões de dólares que os contribuintes portugueses com todo o prazer (mas ludibriados) destinavam e destinam a Timor-Leste.

Manifesta falta de tempo não permitem que neste momento a abordagem ao assunto seja completa, a pesquisa a fazer sobre este “historial” será morosa. Por esse motivo importa para já que aqui conste o seguinte:

- No ano de 2009 ( a confirmar documentalmente) o Timor Lorosae Nação  na sua primeira edição anunciava que Kirsty Sword Gusmão era mentora ativa e paladina fervorosa de que o português devia ser banido do ensino timorense e da Constituição da República. Facilmente se conclui que a sua intenção é anglofonizar Timor-Leste, porque esse sempre foi o propósito da Austrália, de Inglaterra e dos EUA, mesmo antes da independência se concretizar. Não por acaso Kirsty conheceu Xanana Gusmão na prisão indonésia. Quem não percebe isso? E tal não invalida que não se tivesse apaixonado. E disso nada nem ninguém tem direito de pôr em dúvida ou desrespeitar. Aliás, fruto desse amor estão à vista os lindos filhos que vimos!

- Dias após a publicação sobre o tema, no Timor Lorosae Nação, foi feita transcrição pela PNN, salvo erro no Jornal Digital (a pesquisar). Kristy Sword Gusmão escreveu à PNN a desmentir, afirmando-se uma acérrima defensora da língua portuguesa em TL. A PNN publicou o desmentido. O Timor Lorosae Nação compilou esse desmentido. Mas manteve a afirmação de veracidade daquilo que havia publicado.

Porque então, na época e nesse blogue, o mais ativo membro da equipa redatorial e de colaboradores era António Veríssimo, Kirsty Gusmão escreveu ao bloguista afirmando-se paladina da defesa da língua portuguesa no país em que já então o seu marido era PM…

Muito mais há para abordar sobre o assunto. E nada melhor que seja devidamente documentado. Só falta tempo para pesquisar e trazer à saciedade o máximo de conhecimento que possa contribuir para o esclarecimento sobre o assunto. Irá acontecer dentro do possivel.

Conste que os timorenses são livres de optar pelo ensino que quiserem. Devem ser eles a regular a sua soberania no país que lhes pertence por direito próprio e à custa de muitos sacrifícios e de muitas vidas perdidas nessa luta de libertação. Conste também que ninguém tem o direito de ser tão cínico ao perseguir um objetivo que visa impor o que quer que seja aos timorenses. Eles não merecem mais deslealdades para além daquelas de que já foram vítimas pelos que lhes têm ocupado o país e até por políticos seus. Que sejam os timorenses a escolher o caminho será o justo. Em último caso talvez um referendo sobre o tema da língua portuguesa ou não em TL fosse uma razoável solução. Mas sem sofismas. Devidamente fiscalizado pela UNICEF, pela ONU, por exemplo.

Por último, por agora, um reparo: A Lusa não sentirá necessidade de informar em português sobre o que se passa? Ou não será politicamente correto perguntar aos cínicos defensores do escorraço do português em TL sobre o que andam há tanto tempo a arquitetar? É que a Lusa ainda não deixou sair uma palavra que fosse sobre o tema, tanto quando resulta das pesquisas online.

Assunto com pano para mangas e a carecer de maior precisão, em breve, seguramente.

*Também publicado em PÁGINA LUSÓFONA, blogue do autor.

MPLA – JES E A ESPERTEZA DO MACACO




Nguituka Salomão – Angola 24 Horas

Sabei isto, meus amados irmãos. Todo homem tem de ser rápido no ouvir, vagaroso no falar, vagaroso no furor. – Tiago 1:19

"Não acredite em versões enquanto não conhecer os factos." – sabedoria popular.

AS TRÊS PENEIRAS!

Lembro-me com muita saudade da lição das três (3) peneiras, inserido no livro da 4a classe colonial, “Caminhos Portugueses”, uma lição que me ficou para sempre na memória, e que tem marcado o ‘compasso’ da minha vida desde então, esforço-me muito sinceramente em seguir os meandros de tal lição, e quando a imperfeição humana influenciada pelo cafracter pérfido deste mundo, não sou bem-sucedido na interpretação pratica do espirito e letra da lição, suspiro sempre com muita tristeza e faço ou esforço-me por fazer a ‘mea-culpa’.

Eis (por palavras minhas – claro!) o resumo do conteúdo da lição, que presumo de conhecimento dos ‘jovens’ da minha geração;

“Rui, chega a casa ofegante depois da jornada escolar, poisa apressado a pasta escolar sob a mesa e grita pela mãe, esta responde-lhe da cozinha, para onde Rui, de seguida se precipita; Mãe!... – grita mais uma vez o petiz. – Sabe o que aconteceu ao Miguel?

A Mãe, faz uma breve pausa ao preparativo do almoço, limpa as mãos no avental, cobre o filhote com um olhar de ternura que só as mães o sabem fazer, e responde-lhe docemente;- Calma filho, devagar, dê primeiro um beijinho á mamã vamos querido. Acto continuo ajoelha-se e ternamente envolve o rapazito num abraço profundamente maternal e protector. O filho parece acalmar-se finalmente, mas só foi por uns segundos, depois dispara novamente; Mãe... o Miguel. –Calma filho!- aconchega-o mais uma vez a mãe. – Lembras-te das três peneiras?

Que peneiras Mãe?- interroga o filho incrêdulo, ardentemente ansioso para ‘extrair’ a novidade que lhe arfava no pequenino peito e que lhe parecia ‘queimar’ a garganta. – a primeira peneira chama-se – inicia pacientemente a Mãe. – VERDADE. Ora estas certo de; o que me vais contar do teu amigo, é verdade?!

-        Quer dizer. – hesita o rapazinho. – verdade,verdade não tenho a certeza, porque apenas ouvi, mas...

-        Passemos a segunda Peneira. – Acrescenta a mãe, prendendo o olhar do filho no seu olhar ‘instrutor’, para melhor inculcar na alma o espirito das suas palavras. – a segunda peneira, chama-se BONDADE, é algo de bom, do Miguelito, que me vais falar ou melhor será bom para o Miguelito, para mim e para ti que eu oiça o que me vais contar? – desta feita a resposta do petiz foi um engolir em seco, a mãe puxou-o mais para o peito, interpretando correctamente a resposta do filho. – a terceira peneira Querido, chama-se NECESSIDADE. – prosseguiu a mãe com mais doçura na voz, afagando a carapinha revolta do petiz. – É necessário e útil para mim ouvir, ou é mesmo necessário que tu contes o que tens a dizer sobre o seu amigo?- a resposta foi um ruidoso e significativo soluço do Rui, e um não saiu com muito custo. – Bem- Conclui a mãe, levantando-se mas sempre envolvendo o filho com as mãos;- Se o que me queres contar, não é VERDADE, NEM BENEFICO e muito menos NECESSÀRIO, então meu filho; é melhor para ti, para mim e para o teu amigo Miguelito, que não o contes, não te parece?

AS TRÊS PENEIRAS HOJE E A MOLDURA POLITICA NACIONAL

De forma muito espectacular e tremendamente mediática, temos estado a observar, estupefactos, quedos e mudos uma sistemática publicidade inusitadamente diabolizada, muito bem orquestrada por experts do diversionismo ideólogico, formados da extinta e nada saudosa KGB (re-seminarizados no Brasil), que tem como principal vitima; a UNITA, por não realizar o programado congresso e consequentemente legitimar o utente do mais alto cadeirão deste partido.

Se tal exigência por assim dizer-se é legitima ou não, não me cabe dissertar sobre tal. Porem ninguém se apresta a ‘ouvir’ e conhecer os factos que fazem com que tal evento, neste caso o congresso, não se realiza (por outro lado tenho a impressão que ninguém da direcção da UNITA, disse que tal evento não se vai realizar) de acordo os estatutos daquele partido. Samakuva é a vedeta transformada muito conveniente e apressadamente em vilão, e todo o mundo grita ou melhor vocifera; Samakuva fora! O actual presidente da UNITA, não é na minha opinião o dinâmico aglutinador de vontades e ideias diversas que naturalmente compõe o tecido humano do partido que dirige, já aqui o disse bastas vezes, sou até de opinião que o mano ‘Sama’ já deveria pendurar as ‘luvas’ em 2008 por razões que todo o mundo conhece, e que a sua insistência em permanecer no cadeirão é inexoravelmente prejudicial a todos os niveis para a UNITA.

Provavelmente tal orquestrada campanha, possa resultar, vai resultar benéfica (de certeza) para o partido e os militantes da UNITA e consequentemente para a democracia em Angola, de facto é muito bom que a imprensa marque o compasso do desenvolvimento da democracia em todos os quadrantes politicos do País, não só para a UNITA como no caso vertente, mas para tudo o resto que ‘soe’ a actividade politica partidaria, para o bem último de Angola e dos Angolanos.

Uma ‘coisa’ positiva vejo em toda essa ‘fanfarra’ (maléfica ou não) tendo a não realização do congresso da UNITA como alvo; O povo Angolano, a imprensa, o xadrês politico nacional entre outros, preocupam-se com o bem-estar da UNITA e sentem a influência da actividade deste conjunto politico sobre a nossa casa comum: Angola.

Porém uma coisa que me inquieta e assusta é precisamente o calar dos média, numa questão muito particular; José Eduardo dos Santos, o actual Presidente da Republica há 32 anos, nunca ter sido eleito,e misteriosamente TODOS manterem-se em sentido, caladinhos e respirarem a-medo, como se tal não fosse ou melhor não é de IMPORTÂNCIA NACIONAL, ou como se tudo estivesse na mais “santa paz de Deus”.

Como é que JES, sem nunca ter sido legitimado pelo voto popular, “conseguiu” driblar tudo e TODOS, tirando da manga um ‘trunfo’ viciado e suspeito; eleições atipicas (varrendo da agenda politica Nacional, as eleições presidenciais), perante o silêncio cumplice de uma audiência nacional e internacional ‘atípica’?. O que é mais grave e prejudicial para o País, para os Angolanos e para a democracia; o facto de a UNITA, não realizar o congresso, ou por o chefe de Estado Angolano, nunca ter sido eleito?

A anterior constituição foi barbaramente violada, e mais violada ainda foi a dignidade de Angola e dos Angolanos, quando JES qual cartada magica, lançou para a ‘mesa’ o tal das atípicas, e isso sob o silêncio total (repito) dos renascidos guardiões da Justiça democratica da equipa Marvel. Sou capaz até de pôr em duvida se de facto JES, é o LEGÌTIMO presidente do Partido que dirige, porque nunca foi eleito num acto e pleito autêntico e transparente, em disputa com outro(s) concorrente(s), pois que os congressos do MPLA-JES, são eventos apenas para “inglês ver” e nada mais deveria ser entre outras coisas aproveitado para legitimar claramente o utente do cadeirão maximo do partido.

O QUE DIZER DOS CONGRESSOS DOS ‘CAMARADAS’?

Muito sinceramente, se os camaradas realizam ou não os tais congressos, os mesmos não têm qualquer influência na vida nacional e na vida do cidadão em particular, até tenho a impressão que o cidadão torna-se mais pobre (material e politicamente) a cada novo congresso do MPLA-JES, um grupinho torna-se cada vez mais endinheirado e as engenharias financeiras, mais sofisticada, os ‘deuses’ e sua prole, compram mais bancos, tornam-se mais poderosos, donos ou sócios maioritários de mais empresas estrangeiras a operar no País e no exterior, em detrimento da qualidade de vida do cidadão comum, pois este tem regra geral os direitos civis mais coartados, a liberdade de expressão mais amordaçada, a democracia mais fragilizada... então os congressos do MPLA-JES são realmente verdadeiros/transparentes/democraticos, Benéficos e ÚTEIS? Para mim tais congressos é como se não tivessem se realizado NUNCA, são completamente inúteis, até para o próprio MPLA-JES e seus militantes que na sua maioriam vegetam atolados na extrema pobreza. Os congressos do MPLA, servem exclusivamente a um unico objectivo; ENDEUSAR E O ENDEUSAMENTO DE JES; o asseguramento, manutenção da Corrupção e da ditadura.

ALGUÉM SE LEMBRA DE UMA ÚNICA CONCLUSÃO DO ÚLTIMO CONCLAVE DO MPLA, QUE ESTA SENDO APLICADO AGORA NO CENÁRIO POLITICO NACIONAL E QUE ESTÁ A BENEFICIAR DE FORMA EVIDENTE OS MAIS DESFAVORECIDOS?.. Vamos fazer a pergunta de outro modo!... “está alguém ansioso por um congresso do MPLA-JES?” para quê?!.. todos sabemos antecipadamente o que vai acontecer e o que acontece a cada congresso, então para que serve realiza-las?!..

“De que proveito é, meus irmãos, se alguém disser que tem fé, mas ele não tiver obras? Será que tal fé o pode salvar?... Não obstante, alguém dirá: ‘tu tens fé e eu tenho obras. Mostra-me a tua fé a parte das obras, e eu te mostrarei a minha fé pelas minhas obras’ . – Tiago 2:14,18

O VERDADEIRO CONGRESSO DO MPLA

Deveriamos sim aplaudir um autêntico congresso do MPLA que retirasse o Partido de uma vez por todas das malhas malignas de JES, da bajulação e da inaptidão, e propositadamente aqui faço uma referência reforçada, por este partido ter DEZ VEZES mais obrigações Nacional que qualquer outro partido do xadrês politico Angolano, dizia que, deveriamos aplaudir um congresso que realmente significasse, o fim real da corrupção, ou pelo menos que decidisse encetar um combate eficaz e real a corrupção, expulsão dos incapazes e Lambe botas do Partido e consequentemente do governo e a nomeação de individuos capazes, honestos e Patriotas, tal congresso entraria inevitavelmente para os anais da história de Angola, e faria sim, que o cidadão de todos os quadrantes, cores e matizes politico e ideologico, anseiasse sôfrego para a realização de cada posterior novo evento, na certeza de que tal vai Moldurar forçosa e beneficamente a vida dos Angolanos e reforçar cada vez mais a dignidade de Angola.

Ora se tal, não acontece, (como concluiu a Mãezinha do pequeno Rui) é melhor mantermo-nos caladinhos, engolirmos em seco e concluir: TODOS SOMOS CULPADOS. (mea-culpa).

O Macaco só olha e repara no rabo do outro. – Sabedoria popular

VITÓRIA DE PINTO DA COSTA É DE SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE




ABEL VEIGA – TÉLA NÓN

Convicção do próprio Presidente da República Eleito. Pinto da Costa reafirmou o compromisso de tudo fazer para reconciliar a nação são-tomense.

Garantia da Reconciliação Nacional, é um dos principais propósitos do Presidente da República Eleito. «Reafirmar aqui os meus compromissos de tudo fazer para contribuir para uma verdadeira reconciliação nacional que permita orientar as energias da nação para as grandes tarefas que nos esperam e que passam por vencer a corrupção, vencer a instabilidade, vencer a pobreza», precisou Pinto da Costa.

Pinto da Costa atribui a vitória eleitoral ao povo de São Tomé e Príncipe. «O povo são-tomense deu como esperava, mais uma vez um exemplo, à região e ao mundo, de civismo, tolerância e liberdade. As eleições de ontem(domingo), foram por isso acima de tudo uma vitória da democracia, uma vitória de todos os são-tomenses, uma vitória de São Tomé e Príncipe», sublinhou.

Uma vitória eleitoral, que abre oportunidade para promoção da solidariedade institucional e a estabilidade. «Aproveito para publicamente garantir o meu empenho pessoal em implementar desde o primeiro momento um clima de saudável e leal cooperação entre o Presidente da República e o Governo democraticamente eleito do país», acrescentou.

Pinto da Costa, quer participação de todos para ganhar o que prometeu na campanha eleitoral, o Futuro.

Para ler na íntegra a declaração de vitória de Pinto da Costa CLIQUE/vit-riaok2

Artigos Relacionados:

São Tomé e Príncipe: Governo apoia várias famílias a montarem negócio próprio




RAMUSEL GRAÇA - TÉLA NÓN

Muito brevemente diversas familiares de baixa renda vão beneficiar de um micro credito. O acordo entre governo e um banco comercial que vai gerir o dinheiro já foi assinado. As candidatas a este empréstimo estão a receber uma formação sobre pequenos negócios.

Na escola primária de Neves, 64 mulheres estão a ser orientadas no sentido de criarem o seu próprio negócio, as que já têm experienciais sem sucesso, colhem os ensinamentos para obterem lucros nas suas actividades económicas. No final da formação, mães carenciadas serão beneficiárias de um micro crédito.

“Nos temos cerca de um bilhão e 500 mil dobras para distribuir a nível nacional. Depois da selecção que vamos como sabe este dinheiro vai também pagar os formadores.” Disse Felisberto Carvalho, secretário-geral do ministério da saúde dos assuntos sociais.

Durante trinta dias essas mulheres vão ter conhecimentos básicos sobre relação inter-pessoal gestão de pequenos negócios e elaboração de projectos. Algumas das candidatas ao crédito dedicam-se a salga de peixe, venda fardo, e outras são cabeleiras.

“Lembá já está organizado nesta matéria, por isso, que iniciamos neste distrito. Agua Grande e Mé- Zochi estão seleccionados”.

Segundo Felisberto Carvalho Secretario Geral do Ministério da Saúde e Assuntos Sóciais, o governo já celebrou um contrato com um banco comercial do país para gerir o dinheiro. Felisberto Carvalho, trata-se de um programa que visa combater a pobreza.

“O governo ajuda mil mulheres mães carenciadas, com algum apoio financeiro, e nós temos a consciência que não chega. O governo para este ano económico inscreveu no seu programa algumas verbas para apoiar estas mulheres com micro crédito. E neste momento seleccionamos algumas. Nos vamos alargar isto para todo o distrito do país e a região autónoma do Príncipe”.

Mães carenciadas recebem formação para beneficiarem de um micro credita dinheiro que vai sair do orçamento geral do estado.

Artigos Relacionados:

Cabo Verde - Presidenciais: INOCÊNCIO VAI PEDIR APOIO A LIMA MONTEIRO





Manuel Inocêncio Sousa disse esta terça-feira que vai falar, em breve, com Aristides Lima e Joaquim Monteiro para lhes solicitar o apoio para a segunda volta das eleições presidenciais em Cabo Verde, a realizar a 21 deste mês.

Numa conferência de imprensa, convocada para o fim da tarde na Cidade da Praia, o candidato apoiado pelo Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV, no poder) indicou que a ideia é unir a "família" do partido e, ao mesmo tempo, aumentar, a taxa de participação do eleitorado.

"Vou falar com todos os eleitores e, como é natural, com Aristides Lima e Joaquim Monteiro (candidatos que ficaram pelo caminho na primeira volta, realizada domingo) para lhes solicitar o apoio", afirmou Inocêncio, cujas palavras são iguais às proferidas, na manhã de terça-feira, pelo seu adversário, Jorge Carlos Fonseca.

Segundo os resultados provisórios da votação de domingo, Fonseca, apoiado pelo maior partido da oposição, Movimento para a Democracia (MpD), é o vencedor oficioso da primeira volta, seguido por Inocêncio, que deixaram Lima, sustentado por uma franja importante do PAICV, e Monteiro, independente, fora da corrida.

Se se tiver em conta a lógica matemática da votação de domingo, resgatando-se os votos de Lima, quer Inocêncio quer Fonseca chegarão aos 60 por cento.

Segunda-feira, na altura em que assumiu a derrota eleitoral, Lima, ex-presidente do Parlamento e antigo secretário-geral do PAICV, não deu qualquer indicação de voto aos seus apoiantes, uma vez que, quando questionado sobre o assunto, nada respondeu.

Esta terça-feira, Inocêncio apelou novamente à participação do eleitorado na segunda volta (a taxa de abstenção do eleitorado está, quando faltam contar apenas 22 mesas - todas elas de África -, nos 46,9 por cento), salientando a importância da votação para a escolha do sucessor de Pedro Pires.

Questionado sobre as críticas das missões de observação eleitoral da União Africana (UA) e da Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO), que deram conta de "manipulações de consciências", "compra de voto" e de "pressões sobre eleitores", Inocêncio perguntou se foram apresentadas provas.

"Pergunto-vos: os observadores apresentaram provas ou limitaram-se a ouvir o discurso dos que perdem? A questão é muito séria e não pode ser levantada com leviandade. Se tiverem provas, que as apresentem na Justiça", argumentou.

Prometendo uma campanha "com elevação, civismo e responsabilidade" na segunda volta, que começa às 00:00 de quinta-feira, prolongando-se até às 24:00 de dia 19, Inocêncio reivindicou que a "dinâmica" da sua candidatura vai levá-lo à Presidência cabo-verdiana.

Questionado pela Lusa sobre a demissão de Felisberto Vieira do Governo, Inocêncio afirmou que não fará quaisquer comentários fora do cenário das presidenciais.

Felisberto Vieira, ministro do Desenvolvimento Social e Família até segunda-feira, dia em que apresentou a demissão, é presidente da Comissão Regional de Santiago Sul do PAICV e foi um dos vários dirigentes do antigo partido único que deu a cara por Lima na primeira volta das presidenciais.

Ver peças relacionadas
+ Presidenciais: Jorge Carlos Fonseca escusa-se a divulgar pedido de apoio a Aristides Lima
+ Presidenciais: Aristides Lima reconhece resultados e elogia liberdade de pensamento (Actualizado)
+ Presidenciais: UA e CEDEAO denunciam "pressão" e "compra de voto"

Fonte: Agência Lusa/Expresso das Ilhas

Brasil - Globo: OS PRÍNCIPIOS DA CREDIBILIDADE E A PRÁTICA




VENÍCIO LIMA – CARTA MAIOR, Debate Aberto

Não deixa de ser intrigante que os “Princípios Editoriais das Organizações Globo” tenham sido divulgados apenas algumas semanas após o estouro do escândalo envolvendo a News Corporation e um dia depois que um ex-jornalista da própria Globo tenha postado em seu Blog – com grande repercussão na blogosfera – que havia uma orientação na TV Globo para tentar incompatibilizar o novo Ministro da Defesa com as Forças Armadas.

Deve ter sido coincidência. Todavia, não deixa de ser intrigante que os “Princípios Editoriais das Organizações Globo” tenham sido divulgados apenas algumas semanas após o estouro do escândalo envolvendo a News Corporation e um dia depois que um ex-jornalista da própria Globo tenha postado em seu Blog – com grande repercussão na blogosfera – que havia uma orientação na TV Globo para tentar incompatibilizar o novo Ministro da Defesa com as Forças Armadas.

Credibilidade: questão de sobrevivência

A credibilidade passou a ser um elemento absolutamente crítico no “mercado” da notícia. O monopólio dos velhos formadores de opinião não existe mais. Não é sem razão que as curvas de audiência e leitura da velha mídia estejam em queda e o “negócio”, no seu formato atual, ameaçado de sobrevivência.

Na contemporaneidade, são muitas as fontes de informação disponíveis para o cidadão comum e as TICs ampliaram de forma exponencial as possibilidades de checagem daquilo que está sendo noticiado. Sem credibilidade, a tendência é que os veículos se isolem e “falem”, cada vez mais, apenas para o segmento da população que compartilha previamente de suas posições editoriais e busca confirmação diária para elas, independentemente dos fatos.

O escândalo do “News of the World” explicitou formas criminosas de atuação de um dos maiores conglomerados de mídia do mundo, destruiu sua credibilidade e levantou a suspeita de que não é só o grupo de Murdoch que pratica esse tipo de “jornalismo”. Além disso, a celebrada autorregulamentação existente na Inglaterra – por mais que o fato desagrade aos liberais nativos – comprovou sua total ineficácia. As repercussões de tudo isso começam a aparecer. Inclusive na Terra de Santa Cruz.

Os Princípios da Globo

No Brasil ainda não existe sequer autorregulamentação e as Organizações Globo, o maior grupo de mídia do país, não tem um único Ombudsman em suas dezenas de veículos para acolher sugestões e críticas de seus “consumidores”. Neste contexto, a divulgação de princípios editoriais – sejam eles quais forem – é uma referência do próprio grupo em relação à qual seu jornalismo pode ser avaliado. Não deixa de ser um avanço.

A questão, todavia, é que o histórico da Globo não credencia os Princípios divulgados. Em diferentes ocasiões, ao longo dos últimos anos, coberturas tendenciosas que se tornaram clássicas, foram documentadas. E alguns pontos reafirmados e/ou ausentes dos Princípios agora divulgados reforçam dúvidas. Lembro dois: a presunção de inocência e as liberdades “absolutas”.

Presunção de inocência

O Código de Ética dos Jornalistas Brasileiros, adotado pela FENAJ, acolhe uma garantia constitucional (inciso LVII do artigo 5º) que tem origem na Revolução Francesa e reza em seu artigo 9º: “a presunção de inocência é um dos fundamentos da atividade jornalística”.

Não é necessário lembrar que o poder da velha mídia continua avassalador quando atinge a esfera da vida privada, a reputação das pessoas, seu capital simbólico. Alguém acusado e “condenado” pela mídia por um crime que não cometeu dificilmente se recupera. Os efeitos são devastadores. Não há indenização que pague ou corrija os danos causados. Apesar disso, a ausência da presunção de inocência tem sido uma das características da cobertura política das Organizações Globo.

Um exemplo: no auge da disputa eleitoral de 2006, diante da defesa que o PT fez de filiados seus que apareceram como suspeitos no escândalo chamado de “sanguessugas”, o jornal “O Globo” publicou um box de “Opinião” sob o título “Coerência” (12/08/2006, Caderno A pp.3/4) no qual afirmava:

“Não se pode acusar o PT de incoerência: se o partido protege mensaleiros, também acolhe sanguessugas. Sempre com o argumento maroto de que é preciso esperar o julgamento final. Maroto porque o julgamento político e ético não se confunde com o veredicto da Justiça. (...) Na verdade, a esperança do PT, e de outros partidos com postura idêntica, é que mensaleiros e sanguessugas sejam salvos pela lerdeza corporativista do Congresso e por chicanas jurídicas. Simples assim.”

Em outras palavras, para O Globo, a presunção de inocência é uma garantia que só existe no Judiciário. A mídia pode denunciar, julgar e condenar. Não há nada sobre presunção de inocência nos Princípios agora divulgados.

Aparentemente, a postura editorial de 2006 continua a prevalecer nas Organizações Globo.

Liberdades absolutas?

Para as Organizações Globo a liberdade de expressão é um valor absoluto (Seção I, letra h) e “a liberdade de informar nunca pode ser considerada excessiva” (Seção III).

Sem polemizar aqui sobre a diferença entre liberdade de expressão e liberdade de imprensa – que não é mencionada sequer uma única vez nos Princípios – lembro que nem mesmo John Stuart Mill considerava a liberdade de expressão absoluta. Ela, como, aliás, todas as liberdades, têm como limite a liberdade do outro.

Em relação à liberdade de informar, não foi exatamente o fato de “nunca considerá-la excessiva” que levou a News Corporation a violar a intimidade e a privacidade alheia e a cometer os crimes que cometeu?

O futuro dirá

Se haverá ou não alterações na prática jornalística “global”, só o tempo dirá. Ao que parece, as ressonâncias do escândalo envolvendo o grupo midiático do todo poderoso Rupert Murdoch e a incrível capilaridade social da blogosfera, inclusive entre nós, já atingiram o maior grupo de mídia brasileiro.

A ver.

*Professor Titular de Ciência Política e Comunicação da UnB (aposentado) e autor, dentre outros, de Regulação das Comunicações – História, poder e direitos, Editora Paulus, 2011.

Rio de Janeiro: BANDIDOS AMEAÇARAM DETONAR GRANADA NO ÔNIBUS – “VAI EXPLODIR!”


Foto: Carlo Wrede / Agência O Dia

O DIA

Rio - Três bandidos armados com pistolas e granada levaram pânico e terror a passageiros de ônibus da linha Praça Mauá—Duque de Caxias, da Viação Jurema, ontem à noite, no Centro. Durante a ação, que durou 1h20, eles ameaçaram detonar o explosivo no coletivo e matar todo mundo: “Vai explodir”, teriam gritado. Houve tiroteio.

Segundo o comandante da PM, coronel Mário Sérgio Duarte, dois bandidos acabaram presos, 11 passageiros foram libertados no final da ação e outras cinco pessoas ficaram feridas. O terceiro criminoso, Jean Junior da Costa Oliveira, de 21 anos, fugiu pela Av. Brasil em direção à Favela do Mandela, em Manguinhos, após roubar um Zafira e fazer casal refém, mas acabou preso durante a madrugada.

Os feridos foram identificados como Eliza Monica Pereira, 46 anos, levou tiro no abdômen (está em estado grave); Alcir Pereira, 46, carona num veículo que passava perto do ônibus (tiro no pescoço); Fabiana Gomes da Silva (tiro nas nádegas) e Josuel dos Santos Messias, 46 (tiro na perna). A quinta vítima, um PM, foi levada ao hospital da corporação. Ele estava de folga. Os outros feridos foram para o Souza Aguiar.

A ação começou às 20h, quando o trio invadiu o coletivo e anunciou o assalto, na Av. Presidente Vargas, a poucos metros da Universidade Estácio de Sá. A polícia foi avisada e dois PMs em motos interceptaram o ônibus. O veículo ficou parado no local cerca de 40 minutos. Mega-aparato da polícia cercou o coletivo e fechou as pistas sentido Zona Norte por 35 minutos.

Momentos depois, o coletivo saiu do local, guiado por um passageiro, o analista de sistemas Helio Gomes, 30, que dirigiu por 500 metros. Viaturas de diversos batalhões seguiram o ônibus, que furou o cerco. O passageiro tentou cruzar o canteiro, mas bateu numa árvore. Houve troca de tiros. O Bope chegou para ajudar, mas novamente o ônibus furou cerco. Próximo à estação do metrô da Cidade Nova o veículo parou, com o pneu furado por disparos. Às 21h30, os bandidos se renderam.

Reportagens de Adriana Cruz, Aurélio Gimenez, Celso Oliveira, Clarissa Mello, Flávio Araújo, Gislândia Governo, Marcos Galvão, Maria Inez Magalhães, Maria Luisa Barros, Mariana Moura e Vania Cunha


Inglaterra: TRÊS PESSOAS MORRERAM ESTA MADRUGADA EM BIRMINGHAM




TSF

Subiu para quatro o número de vítimas relacionadas com a vaga de violência em Londres. Na última madrugada, a mais calma deste sábado, a polícia deteve mais de 40 pessoas.

A noite passada foi calma em Londres, ainda assim as últimas horas forma marcadas por novos incidentes em Manchester e, sobretudo, em Birminghan, onde há registo de três vítimas.

Segundo a televisão Sky News, os três homens, de etnia Sikh, terão sido vítimas de um acidente com um automóvel, conduzido por saqueadores, enquanto tentavam proteger o templo e também as lojas que possuem na zona.

Testemunhas no local garantem que a polícia deteve imediatamente o condutor.

Apesar deste incidente, a noite terá sido mais calma que a anterior. Desta vez, e ao contrário de ontem, a polícia parece ter assumido o controlo das ruas e as pilhagens, que ocorreram em menor número.

Quanto às justificações para tanta destruição, à televisão ITV, um jovem queixava-se do custo de vida e recuperava uma frase de outros tempos.

O acompanhamento do desenrolar dos incidentes em Londres faz-se através das televisões, mas também na Internet. A Sangat TV transmitiu em directo a noite passada a partir de Birmingham.

Em Manchester, onde se temia uma noite muito complicada, a situação acalmou. Ainda assim há relato da destruição através de um incêndio de uma livraria e de um supermercado.


Inglaterra: MOTINS AGITAM OUTRAS CIDADES INGLESAS, LONDRES MAIS CALMA




Susana Almeida Ribeiro - Público

Violências esporádicas eclodiram esta noite e madrugada em diversas cidades inglesas, nomeadamente Liverpool, Nottingham, Birmingham e Bristol, ao passo que em Londres as coisas permaneceram mais tranquilas. O número de mortos aumentou para quatro nas últimas horas.

Com cerca de 16 mil polícias destacados para garantirem a segurança na capital britânica, as ruas de Londres permaneceram mais calmas do que nas noites anteriores.

Estes são os piores distúrbios em décadas no Reino Unido, que se prepara para receber os Jogos Olímpicos no próximo ano.

Em Birmingham, três homens morreram quando foram atropelados por um carro. Alguns residentes afirmaram que o acidente vitimou pessoas tentavam proteger o seu bairro. A polícia já abriu um inquérito criminal. Paralelamente, polícias de choque rodearam um grande centro comercial da cidade para evitar pilhagens.

Nas West Midlands (zona de Birmingham), mais de 20 pessoas (23) foram formalmente acusadas, num total de 229 detenções após desacatos esporádicos ocorridos em Wolverhampton.

Mais
de cem pessoas (108) foram detidas em Manchester e Salford, onde grupos de jovens incendiaram edifícios e carros e onde os agentes de polícia enfrentaram “extraordinários níveis de violência”, indicaram as autoridades, que acabaram por levantar os cordões policiais durante a madrugada.

Em Nottingham, a estação de polícia de Canning Circus foi incendiada por um gang de jovens.

Em Liverpool, a polícia local deteve 50 pessoas em ligação com desordens ocorridas na cidade.

Em Gloucester foram detidas nove pessoas e em Leicester um grupo de cerca de 100 pessoas atacaram lojas e atiraram pedras contra a polícia.

Estas violências começaram ontem e são uma espécie de "réplica" dos acontecimentos londrinos. Alguns motins estão a ser convocados por gangs conhecidos da polícia através do Twitter e do serviço de mensagens do BlackBerry. A pilhagem de lojas é um dos alvos perferidos dos vândalos.

Londres mais calma

Em Londres, a Polícia Metropolitana já deteve até ao momento 768 pessoas e apresentou queixas formais contra 105 pelas violências na capital, incluindo um jovem de 21 anos suspeito de ter incendiado uma loja de móveis na segunda-feira à noite em Croydon.

Um homem de 26 anos que foi encontrado ferido dentro de um carro em Croydon, anteontem à noite, acabou por morrer ontem no hospital. Foi a primeira vítima oficial dos motins.

Entretanto Downing Street fez saber que o policiamento extraordinário das ruas irá continuar “enquanto for necessário” para prevenir uma repetição da violência. O governo indicou ainda que não há “complacência” e que as tácticas aplicadas em Londres “surtiram efeito”

As coisas acalmaram finalmente na capital britânica depois de três noites de extrema violência que começaram no sábado à noite, depois de um protesto pacífico pela morte de um habitante de Tottenham, Mark Duggan, baleado pela polícia.

Uma comissão independente que avalia as queixas contra a polícia concluiu entretanto que não é claro que Duggan tenha disparado contra a polícia antes de ser atingido, como chegou a ser defendido.

Mais de cem polícias londrinos (111) sofreram ferimentos, incluindo traumatismos na cabeça, cortes e ossos partidos, depois de serem atacados com pedras, garrafas, tijolos e tábuas.

Entretanto, já esta manhã, o presidente da câmara de Londres, Boris Johnson, pediu ao governo que reveja a sua decisão de fazer cortes nos efectivos policiais. Numa entrevista ao programa Today, na BBC Radio 4, o autarca disse que “esta não é a altura para se pensar em cortes substanciais nos efectivos de polícia”.

“Cenas repugnantes”, avalia Cameron

O primeiro-ministro, que hoje coordena mais uma reunião do comité de emergência Cobra, falou com membros da polícia metropolitana e com membros dos serviços de emergência de Croydon.

David Cameron condenou “as repugnantes cenas de pessoas a saquear, vandalizar e roubar”.

Cameron deixou uma mensagem directa aos vândalos: “Vocês sentirão a força da lei (...) Se vocês são velhos o suficiente para cometerem tais crimes também são velhos o suficiente para serem punidos”.Amanhã o Parlamento volta a reunir-se, depois de os deputados se terem visto forçados a suspender as suas férias para lidarem com este problema. Cameron afirmou que o Parlamento fará de tudo para, colectivamente, “condenar estes crimes” a ajudar a “reconstruir estas comunidades”.

Notícia actualizada às 09h07 em PÚBLICO

Relacionados: