Drop Down MenusCSS Drop Down MenuPure CSS Dropdown Menu

quinta-feira, 13 de julho de 2017

TAMANHOS | IGAI pode ter responsabilidades no aumento dos excessos policiais denunciados



Tamanhos, abordagem do jornalista do Expresso neste Curto. "O meu é maior que o teu". Não é nada disso. O referido é sobre a ajuda do jornalista para que os leitores "vejam" melhor o tamanho daquilo que referem no caso de uma área ardida, por exemplo. A "cena" dos tamanhos é de Ricardo Marques, no Curto. Vão lá.

Sobre tamanhos podemos pegar no tamanho das "tangas" do IGAI e da sua complacência nos excessos policiais. Por essas e outras chegámos onde chegámos e a instituição PSP acaba por ficar de rastos porque tem nas suas fileiras uns quantos agentes que não prestam e já o provaram. Mas o tamanho da tolerância do IGAI é enorme e por isso pode ter responsabilidades no aumento dos excessos policiais. IGAI é cousa da Administração Interna que fiscaliza as polícias e as protege quando não deve, foi provado e é publico. Leiam aqui COVA DA MOURA | IGAI reconstituiu detenção na rua errada, trabalho de Valentina Marcelino no Diário de Notícias, a seguir a este Expresso Curto, se continuar a ler.

Bom dia, bom resto de semana. Como as desgraças nunca vêm sós temos abordagens várias sobre as ditas.

CT | PG

Bom dia, este é o seu Expresso Curto 

Ricardo Marques | Expresso

A ver passar gigantes

O jornalistas sabem que é importante ajudar o leitor a ter uma ideia concreta sobre as coisas de que falam. A aproximá-lo daquilo que não pode ver. A fornecer-lhe uma escala que possa compreender. É por isso que quando arde um hectare de floresta se ouvem e lêem frases como “aproximadamente o tamanho de um campo de futebol”.

A conversão não é exata - o retângulo de jogo terá no máximo 120 metros de comprimento por 90 de largura e um hectare são 10 mil metros quadrados, como num quadrado de 100 metros por 100 metros - mas a coisa funciona.

Toda a gente tem ideia do que é um campo de futebol.

Ontem, por entre a agitação noticiosa nacional e internacional, é provável que tenha perdido uma verdadeira lição de geografia. Já lá vamos.

Antes, ficam uns avisos rápidos e úteis para quem tiver de sair mais cedo deste Expresso Curto e não pode ignorar os prováveis assuntos do dia. As notícias sérias:
a) Lula da Silva, o ex-presidente do Brasil, foi condenadoa nove anos e meio de cadeia por corrupção e lavagem de dinheiro

b) Donald Trump pode estar prestes a enfrentar os dias mais conturbados da sua presidencia, tudo por causa do filho e de uns misteriosos russos

c) O debate sobre o Estado da Nação foi, mais caso menos caso, uma espécie de “tudo como dantes, quartel-general em Abrantes”

d) São conhecidos hoje os novos secretários de Estado: os que entram para o lugar das ‘vítimas’ do Galpgate e mais o da Habitação. Demissão de ministros? Não, garante António Costa

e) Portugal está na final do Europeu de sub-19 e joga sábado contra a Inglaterra

Voltaremos a estes assuntos um pouco mais à frente, mas agora é hora de falar de geografia. Reparou, certamente, que há um novo icebergue à deriva no planeta. Há quem diga que tem tudo a ver com as alterações climáticas, mas são mais os que dizem o contrário.

Chama-se A28 e este é o seu BI: 6000 quilómetros quadrados; 190 metros de altura e 200 metros de profundidade e um peso acima de mil milhões de toneladas. Esclarecido? Mas isto é o quê em campos de futebol?

No Expresso, a Luciana Leiderfarb dá uma pequena ajuda: o A28 é 300 mil vezes maior do que o icebergue que causou o naufrágio do Titanic. Outros meios de comunicação social portugueses optaram por comparar o gigante ao Algarve , ao distrito de Portalegre.

Perdi algum tempo a ler sobre o icebergue e posso por isso dizer-lhe que, como verá neste mapa do New York Times, entre outras coisas, o A28:

- é do tamanho de 1/4 do País de Gales

- tem quatro vezes a área da Grande Londres e o mesmo tamanho do condado de Devon

- é duas vezes maior do que o Luxemburgo

- tem a área de Maiorca (sim, a das férias do nosso Primeiro)

- é do tamanho do estado norte-americano de Delaware

- tem uma área superior à da Ilha do Príncipe Eduardo, no Canadá, e o mesmo volume do lago Erie

- os australianos garantem que é quase tão grande como o Território da Capital Australiana

- para os franceses, é 60 vezes maior do que Paris

aproximadamente do tamanho da ilha de Bali

Esclarecido? Vamos tentar assim: se houvesse vedação disponível e dinheiro para câmaras de video-vigilância capazes de proteger ferro-velho, caberiam no A28 cerca de 40 mil bases militares iguais à de Tancos. Paióis incluídos, claro.

OUTRAS NOTÍCIAS

Lula é uma espécie de icebergue da política brasileira. Veio do nada e mudou um país gigante e, pelo caminho, tornou-se tão grande como ele. Ajudou a melhorar a vida de milhões de brasileiros, e isso ninguém pode negar. O problema é que também melhorou a vida dele, e de uma forma (na forma de um triplex) que a justiça não pode aceitar. O ex-presidente foi condenado a nove anos e meio de prisão pelos crimes de “corrupção e lavagem”. De dinheiro.

Pode ler aqui a sentença do juiz Sérgio Moro (cerca de 200 páginas), que ficou muito perto de algo bastante sério. "Aliando esse comportamento com os episódios de orientação a terceiros para destruição de provas, até caberia cogitar a decretação da prisão preventiva do ex-Presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Entretanto, considerando que a prisão cautelar de um ex-Presidente da República não deixa de envolver certos traumas, a prudência recomenda que se aguarde o julgamento pela Corte de Apelação antes de se extrair as consequências próprias da condenação. Assim, poderá o ex-Presidente Luiz apresentar a sua apelação em liberdade”, decidiu o juiz. O Globo olha para a frente e é um bom guia para os meses que se seguem.

Voltamos a casa para meia dúzia de breves notas

A PJ fez buscas na Câmara Municipal de Ourém.

A greve de enfermeiros na Maternidade Alfredo da Costa começa hoje.

Segue-se amanhã a greve do pessoal de limpeza do aeroporto Sá Carneiro, no Porto, contra alegadas situações de assédio moral e sexual.

A PSP assinala 150 anos de existência (o aniversário é a 2 de julho) e a cerimónia, com a presença de Ferro Rodrigues, presidente da Assembleia da República, e da Procuradora-Geral da República, Joana Marques Vidal, dificilmente poderá passar ao lado da acusação aos elementos da esquadra de Alfragide. O Diário de Notícias revela que a Inspeção Geral da Administração Interna "investigou na rua errada".

Em Guimarães terminam as alegações finais do julgamento da operação Fénix, a tal que envolve, além de outros 55 arguidos, Pinto da Costa e Antero Henrique (o Ministério Público já pediu a absolvição de ambos).

O governador do Banco de Portugal vai estar esta tarde no Parlamento para falar sobre o processo de venda do Novo Banco. É na Comissão de Orçamento, Finanças e Modernização Administrativa, às duas da tarde.

Permanecemos no Parlamento, até porque o debate sobre o debate do Estado da Nação deve ainda ocupar parte das preocupações da nação.

A maioria dos comentadores considera que houve um ‘empate’, mas o jornal El Pais (não confundir com o El Mundo, aquele onde escreve sobre incêndios o misterioso Sebastião) acredita que António Costa sai reforçado.

António Costa, por seu lado, garantiu que não só não vai demitir qualquer ministro, como até vai criar uma nova secretaria de Estado. A da Habitação.

Daqui a pouco mais de uma hora, às 09h30, arranca o Conselho de Ministros e, além da discussão sobre os nomes dos novos secretários de Estado, deve ser anunciado se é Lisboa ou Porto a cidade escolhida para concorrer a sede da Agência Europeia do Medicamento.

Ontem soube-se que Secretário de Estado da presidencia do Conselho de Ministros vai sair, tornando claro que, por estes dias, este é um cargo de alto risco.

Mas não é o único. A SIC avança que, além do chamado GalpGate, há uma outra investigação judicial que envolve deputados, autarcas, uma agencia de viagens e os jogos de futebol do costume.

Só de pensar que fomos tão felizes no Euro 2016…

Mais duas notas, muito destacadas, sobre o Estado da Nação:

Uma sobre palavras. Passos Coelho fez um discurso muito parecido com algo que Miguel Poiares Maduro tinha escrito na véspera no Facebook. Poiares Maduro garante que falaram sobre isso e que deu autorização.

Outra sobre telemóveis. Ficámos a saber ontem que António Costa não é cliente da Altice (nota para a operadora do primeiro-ministro: usar aquela frase, “por mim, já fiz a minha escolha da companhia que utilizo”, para um anúncio). Esperemos que os militantes do PS não decidam todos fazer como o líder, o que levaria a uma devolução em massa de telemóveis e, quem sabe, até a um processo movido pela empresa ao chefe do Governo. De qualquer modo, e por o assunto ter merecido destaque, é provável que ouça falar da reunião dos sindicatos dos trabalhadores da PT/Meo. Esteja atento a partir das quatro da tarde.

Até lá, aproveite para saber todos os detalhes sobre o caso Rússia. Trump é um cidadão do mundo, não tenhamos dúvidas. Há uma semana, quando regressava da cimeira do G20, na Alemanha, onde se encontrou com o presidente russo, já estava quente o clima em Washington, a propósito de uma troca de emails do seu filho com uns misteriosos russos que lhe prometiam informações sobre Hillary Clinton. O presidente que decapitou o Acordo de Paris vai estar em França hoje, para o Dia da Bastilha e fala de uma "caça às bruxas".

O Washington Post antecipa o que pode muito vem vir a ser uma semana de perder a cabeça.

O New York Times, que rebentou o capítulo mais recente da história das ligações à Rússia, tem acompanhamento em permanência e muito para ler. É escolher.

A New Yorker também parece estar a apostar no assunto e pergunta se, face ao violento ataque à Casa Branca, não estará o Trump Jr. a sacrificar-se para salvar o Trump Senior?

Uma notícia matrioska...

Diz o JN, em manchete, que, depois do furto ao paiol que nos deixou a todos com medo e levou à saída de generais e a todo o tipo de declarações antes de sabermos que o material era velho e valia pouco, depois de tudo isto sabemos agora que há "militares sob suspeita de usarem roubo para justificar armas em falta". Parece que há sempre uma boneca mais pequena dentro da pequena boneca. A continuar assim ainda vão descobrir que Tancos não existe - o que, convenhamos, daria cabo dos números que usei para descrever o icebergue.

....E cinco ataques importantes

Portugal no ataque à final do Europeu de Sub-19, que se joga no sábado

Ataque das finanças espanholas ao iate de Ronaldo, que aconteceu ontem

malta toda ao ataque do Super Bock Super Rock, que começa hoje

O ataque das tabaqueiras em África, no Guardian, que está em curso neste momento

O ataque da UE ao Reino Unido, que promete durar uns anos

Por fim, a Venezuela. Os Estados Unidos da América ameaçam Maduro, morreu um rapaz de 17 anos durante os protestos e a oposição  sinais de desacordo. E ficámos a saber que a banda do Exército português tocou o hino venezuelano.

“Gloria al bravo pueblo / que el yugo lanzó / la ley respetando / la virtud y honor”

MANCHETES

Correio da Manhã: "Sortudos recebem 140 milhões por ano"

Diário de Notícias: "Centeno garante já ter metade do dinheiro que é preciso em 2018"

Jornal de Notícias: "Militares sob suspeita de roubo para justificar armas em falta"

Público: "Governo dá receita fiscal a privados e perde 240 milhões"

I: "Lula na grelha"

Visão: "Paraísos de água doce"

Sábado: "Os testemunhos que tramaram Salgado"

O QUE ANDO A LER

“História do Mundo para pessoas com pressa”, que é claramente o seu caso, ou não estivesse a passar pelo ecrã do telefone a mil à hora a caminho do trabalho. Vem na capa que podemos ler sobre 5000 anos em 200 páginas - quem é capaz de resistir a isto?

Aprendemos muito sobre história? Nem por isso. Ou melhor, aprendemos um pouco sobre muitas coisas. Sobre todas as coisas. O livro pode funcionar como guia e ponto de partida para outras leituras. É certo que a bibliografia é curta e feita apenas de versões mais alargadas do mesmo assunto, mas no limite podemos gostar de um determinado período e ir à procura de obras que se devam ler mais devagar.

Por falar em ler, pode fazê-lo, a várias velocidades, durante todo o dia no site do Expresso e às seis da tarde no Expresso Diário.

Respire fundo e refresque-se. Está calor e não vai melhorar.

O dia promete ser grande como o A28, mas em quente.

Sem comentários: