Drop Down MenusCSS Drop Down MenuPure CSS Dropdown Menu

terça-feira, 2 de maio de 2017

Portugal | ANTÓNIO COSTA, O ACELERA


Bom dia, este é o Expresso Curto um pouco fora de horas e fora do formato habitual. “Avaria” de nossa lavra, porque sim. A servidora desta cafeína é uma senhora jornalista, editora de política lá no burgo do tio Balsemão Quinta da Marinha de Bilderberg e Impresa. Podia adiantar-se o tradicional da Silva que é dos portugueses, mas não. Esse da Silva é sinónimo dos tais cristãos novos e significa que as raízes são judias, muçulmanas, etc. Tudo menos cristãos. Mas teve de ser, caso contrário lá vinha a fogueira da Diabólica Inquisição. Ai o tio Balsemão afinal é lá daqueles do Bin Laden? Não, acreditamos que não. Estamos só a serrar presunto e pouco mais. Mas olhem que há casos em que os descendentes têm uma mistura explosiva - para aquela época - das lutas entre os do D. Afonso Henriques e os mouros. Há quem seja descendente desses do Reino de Leão (Afonso Henriques) por parte do pai e mouros por parte da mãe. Os portugueses são uma mistela de origens e ADNs que parece que nunca houve quem investigasse mesmo a sério. Bem, mas isto não interessa nada – a não ser provar que até não têm razões para serem racistas como são porque muitos são um pouco de misturas. Nem se admirem se apesar de terem olhos azuis e cabelos louros vierem a produzir filhos mais para o moreno. Descansem, não são chavelhos, são é fruto de uma grande mistura.

Foi-se o 1º de Maio. Até para o ano. França namora a sério a fascista Le Pen porque está desiludida e zangada com a UE de Merkel e de um caseiro cachorro de estimação chamado Hollande, e antes ainda com um Sarkosi, e antes... Ora, com essa tal fascista Le Pen não vão ficar melhor. E vão pegar a “doença” aos restantes da Europa. É o que é, se querem ver o fascismo avançar façam essa loucura e depois não se queixem. Essa coisa da Liberté, égalité, fraternité já não vos diz nada, pois não? O que querem é euros para consumir a eito e acalentar a vossa necessidade de consumir estapafurdiamente montanhas de futilidades, não é? Pois. Então saibam que estão doentes. São consumistas compulsivos. Aliás, como a maior parte dos humanos neste mundo ocidental moderno. Estão doentes e são estúpidos que vão nas loas das publicidades, dos estímulos a comprar o que chamam de moda e inovação, e outras tretas. Cedem aos estímulos da compra à toa e desnecessária como agora a juventude cede aos estímulos da tal Baleia Azul… e suicidam-se. Pois, está bem, gastem compulsivamente, suicidem-se. Lixem os vossos filhos e outros vindouros. Não usem os vossos cérebros porque não é preciso…

Que se lixe a prosa pró-estúpida e moralista. O que vale é este Curto. E vale. Contém um Costa Acelera. Oh, Helena Pereira, francamente! Que olhos tão a la carte! É trabalho asseado de quem anda nestas coisas de olhar a política com olhos de goraz, bem abertos. Bom resto de dia e continuem a ler. O Curto está a seguir.

MM | PG

Costa põe o pé no acelerador?

Helena Pereira | Expresso

"Não é para deitar o Governo abaixo, é para acelerar as medidas". As palavras são de Arménio Carlos, secretário-geral da CGTP, e não podiam ser mais claras. A contestação social promete aumentar nos próximos meses, ficámos a saber neste 1º de maio, mas o Governo não tem razão para se preocupar. A CGTP, preocupada com as carreiras da função pública e os precários, anunciou duas manifestações nacionais em junho, a UGT ameaça com uma greve nacional se o salário mínimo não chegar aos 600 euros em 2019. Tudo normal, acrescenta Marcelo Rebelo de Sousa.

Em França, o 1º de maio ficou marcado por confrontos, cocktails molotov, gás lacrimogéneo e quatro polícias feridos. Isto, ao mesmo tempo que prossegue a campanha com vista à segunda volta das eleições presidenciais. Emmanuel Macron avisa que a União Europeia tem que se reformar ou vai enfrentar um Frexit, Jean-Luc Mélenchon apelou no domingo ao voto contra a Frente Nacional e Marine Le Pen fez o maior comício da reta final da campanha atacando Macron por ser o candidato do “mundo das finanças” e da “deslocalização de empresas do país”.

OUTRAS NOTÍCIAS

Processos. A Autoridade Tributária e Aduaneira (AT) instaurou, nos últimos três anos, pelo menos 50 processos disciplinares a funcionários que consultaram os registos fiscais de várias figuras públicas, como o ex-ministro da Economia Manuel Pinho, o ex-primeiro-ministro José Sócrates e o empresário seu amigo Carlos Santos Silva, conta o Público. No DN, José Sócrates assina um artigo de opinião onde se declara "perseguido" pela justiça numa "caça ao homem".

Ensino. Cerca de 90 mil alunos do 2º ano começam a fazer esta terça-feira as novas provas de aferição de expressões, físico-motoras e artísticas, assinala a Renascença.

Lei. Quem fiscaliza o mercado de combustíveis? Ninguém sabe, conta a TSF.

Aviação. A ANA propôs o aumento de voos noturnos no aeroporto Humberto Delgado para aumentar a sua capacidade enquanto o novo aeroporto do Montijo não fica operacional.

Homenagem. O Presidente da República condecorou ontem Miguel Portas, a título póstumo, com a grã-cruz da Ordem da Liberdade.

Acidentes. O feriado resultou em quatro mortos nas praias portuguesas.

Já ouviu falar da série da Netflix "13 reasons why"? Se tem filhos adolescentes, convém estar a par.

Curioso para espreitar os vestidos que marcaram a gala anual do Metropolitan Museum of Art? Veja aqui.

LÁ FORA

A Grécia chegou a um acordo preliminar com os credores, que poderá poderá abrir caminho para a discussão sobre a redução da dívida, anunciou esta terça-feira o ministro das Finanças grego.

Na Venezuela, o Presidente Nicolás Maduro anunciou a convocação de eleições para uma nova Assembleia Constituinte. Para a oposição, é uma manobra para se tentar agarrar-se ao poder numa altura em que crescem os protestos contra a sua presidência.

O movimento palestiniano Hamas alterou ontem, pela primeira vez na sua história, o seu programa político, aceitando um Estado palestiniano limitado às fronteiras de 1967. Este anúncio ocorre a poucas horas do primeiro encontro entre o Presidente norte-americano, Donald Trump, com o seu homólogo palestiniano, Mahmud Abbas.

Nos EUA, Donald Trump afirmou estar disposto a reunir-se com o líder da Coreia do Norte, Kim Jong-un, “mediante as circunstâncias adequadas”. E saiba por que razão o Presidente norte-americano interrompeu abruptamente uma entrevista televisiva.

No Reino Unido, soube-se agora, um jantar entre Theresa May e Jean-Claude Juncker no dia 26 de abril não correu bem e isso vai dificultar o Brexit.

E aqui estão as manchetes do dia:

"Fisco castigou funcionários que viram rendimentos de Sócrates e Manuel Pinho", no Público

"Gestores do PSI 20 ganham até cem vezes mais do que os trabalhadores", no DN

"ANA quer mais voos noturnos na Portela", no Jornal de Negócios

"Só uma multa por cada seis ataques de cães perigosos", no Jornal de Notícias

"Esquentador mata pai e filha" no Correio da Manhã


"Boom no turismo. Renda média em Lisboa já vai nos 1458 euros", no i

NÚMEROS

7
dias foi quanto o ex-candidato presidencial Jean-Luc Mélenchon (que ficou em 4º lugar) precisou para apelar a que os eleitores franceses "não cometam o erro terrível de votar Frente Nacional"

70
minutos foi quanto bastou para o tenista Frederico Silva garantir um lugar na segunda ronda do Estoril Open tornando-se a grande surpresa do dia

50 000
é o número de precários que podem vir a ser integrados no Estado, embora ainda não se saiba a que ritmo

108%
foi quanto dispararam os gastos com salários na Caixa Geral de Depósitos com a entrada de António Domingues na administração

FRASES

"Não é para deitar o Governo abaixo, é para acelerar as reformas e as medidas para responder aos problemas com que o país se confronta"
Arménio Carlos, secretário-geral da CGTP

"As reivindicações dos trabalhadores são normais e fazem parte da democracia. Se vivêssemos em ditadura, não haveria essa reivindicação"
Marcelo Rebelo de Sousa, Presidente da República

"O nosso código penal não se ocupa da especial complexidade deste tipo de verdade material : será a terra plana?"
José Sócrates, em artigo de opinião no DN

"Deve um maçon chegar a primeiro-ministro?"
João Miguel Tavares, em artigo de opinião no Público

O QUE ANDO A LER

Um olhar para a nossa história e para o futuro. "Prisioneiros Portugueses da Primeira Guerra Mundial", de Maria José Oliveira, reconstrói uma parte da nossa história mais ou menos recente que tem sido esquecida. A participação portuguesa na guerra de 14-18 não é recheada de vitórias, pelo contrário, foi uma página negra, resultado de más decisões, falta de planeamento e de treino. E é isso que o livro nos conta através da consulta de uma série de arquivos (incluindo cartas censuradas dos próprios militares) que permitiram, pela primeira vez, chegar a uma lista de 259 presos.

De um passado triste para um futuro que queremos mais risonho, recomendo ainda a leitura sobre um dos temas que mais preocupa os pais. Como lidar com os filhos quando chega a adolescência? Neste artigo, Six ways parents can stay connected with their teen sons, o Washington Post explica como os pais devem ser pacientes e próximos.

Hoje fico por aqui. Tenha uma boa terça-feira e uma boa semana! Continue bem informado com o Expressoonline, com o Expresso Diário às 18h e com a Tribuna, o site dedicado ao desporto. Até já!

Sem comentários: