quarta-feira, 13 de julho de 2016

ONU cria Rede de Mulheres Mediadoras da Guiné-Bissau para resolver conflitos

PARTILHAR


As Nações Unidas vão criar uma Rede de Mulheres Mediadoras da Guiné-Bissau para resolver conflitos, anunciou a missão política no país.

A rede pretende cobrir sobretudo o mundo rural e contará mais de 100 pessoas já formadas nas regiões e com outras 36 que participam numa ação de formação que decorre a partir de hoje e até sexta-feira, em Bissau.

A iniciativa vai servir para treinar "o exercício da participação política, social e económica, no seio familiar e nas comunidades", refere a ONU em comunicado.

O objetivo passa por "melhorar a capacidade de resposta no domínio da prevenção, gestão, resolução e mediação eficaz de conflitos sobretudo nas zonas mais remotas".

A primeira fase deste processo de capacitação decorreu em junho em Gabu, Cacine e Canchungo, em ações que contaram com a participação de mais de 100 pessoas, maioritariamente mulheres.

Naquelas localidades afastadas da capital foram "criadas as respetivas redes provinciais de mulheres mediadoras".

A atividade faz parte da resolução 1325 do Conselho de Segurança das Nações Unidas sobre as Mulheres, Paz e Segurança.

A resolução, aprovada há 16 anos, reconhece as mulheres como "agentes de mudança capazes de fazer muito mais se tiverem a oportunidade de se manifestar".

LFO // APN - Lusa

PARTILHAR

Author: verified_user

0 comentários: