Drop Down MenusCSS Drop Down MenuPure CSS Dropdown Menu

terça-feira, 8 de agosto de 2017

Fretilin inicia quarta-feira contactos com partidos para formar próximo Governo timorense



Díli, 08 ago (Lusa) - A Fretilin, partido mais votado nas legislativas timorenses de 22 de julho, inicia quarta-feira com o CNRT uma ronda de contactos com os partidos eleitos para o parlamento nacional tendo em vista a formação de Governo.

Fonte da Frente Revolucionária do Timor-Leste Independente (Fretilin), que obteve 23 lugares nas eleições legislativas, confirmou à Lusa que o segundo partido mais votado, o Congresso Nacional da Reconstrução Timorense (CNRT) de Xanana Gusmão (22 lugares) aceitou o diálogo.

A fonte não precisou se Xanana Gusmão, o presidente do CNRT, estará ou não na reunião que está marcada para um hotel em Díli e onde, do lado da Fretilin deverá estar uma delegação liderada pelo seu secretário-geral, Mari Alkatiri.

Na quinta-feira está previsto um encontro da Fretilin com o terceiro partido, o Partido Libertação Popular (PLP), liderado pelo ex-Presidente da República, Taur Matan Ruak e que obteve oito lugares.

Depois, na sexta-feira será a reunião com o Partido Democrático (PD) - sete lugares - e no sábado com o partido Kmanek Haburas Unidade Nacional Timor Oan (KHUNTO), que obteve cinco mandatos.

Mari Alkatiri disse segunda-feira à Lusa, depois de uma reunião da Comissão Política Nacional (CPN) do partido, que ainda quer dialogar com Xanana Gusmão, por considerar que é "uma figura incontornável" que não pode estar fora do processo.

"Continuo a achar que devo insistir num encontro com ele (Xanana Gusmão) o mais brevemente possível. Respeito todas as decisões que foram tomadas (pelo CNRT, segundo partido mais votado), mas sei que ele é uma figura incontornável que não pode estar fora", disse Mari Alkatiri à Lusa.

Recorde-se que o Congresso Nacional da Reconstrução Timorense (CNRT), liderado por Xanana Gusmão, deliberou numa conferência nacional do fim de semana que não vai integrar qualquer coligação de Governo e quer ser oposição, tendo o seu líder apresentado a demissão que ficou suspensa até um próximo Congresso extraordinário do partido.

A Fretilin escreveu a todos os partidos eleitos para o parlamento - CNRT, Partido Libertação Popular (PLP), Partido Democrático (PD) e Kmanek Haburas Unidade Nacional Timor Oan (KHUNTO) - a propor um diálogo tem em visto a formação de Governo.

"Todos os outros partidos já estão disponíveis para os encontros que vão ser feitos. O CNRT também não disse que não. Pelos contactos que fiz com o secretário-geral e outras figuras destacadas, dizem que mesmo na resolução, há clausulas finais que abrem caminho para um entendimento", disse Alkatiri na segunda-feira.

Uma das opções, que o CNRT ainda não decidiu, seria o eventual apoio de incidência parlamentar com um Governo liderado pela Fretilin.

Alkatiri confirmou que ainda não falou com Xanana Gusmão mas recusou que a decisão do CNRT não apoiar uma coligação com a Fretilin é normal.

"A Fretilin também nunca aceitou fazer parte do Governo mas colaborou. Pelo que tive oportunidade de ver com Xanana Gusmão nestes últimos dois, três anos, é uma pessoa que quer o melhor para este país", afirmou, recusando-se a comentar as decisões tomadas pelo CNRT.

A tomada de posse do novo parlamento nacional deve ocorrer a 18 de agosto e o Governo poderá entrar em funções pouco tempo depois.

ASP // PJA


Sem comentários: