sexta-feira, 6 de abril de 2018

SIGA "SITUAÇÃO DE LULA" NAS ATUALIZAÇÕES SOBRE O DUELO COM OS GOLPISTAS

PARTILHAR
Juiz golpista Sérgio Moro, às ordens dos EUA e Lula da Silva - duelo entre o fascismo e a democracia
Siga aqui as manchetes sobre a situação golpista que visa Lula, a democracia, a ordem, o progresso e a liberdade no Brasil. Saiba sobre o ataque cerrado às ordens dos EUA e a cumplicidade da oligarquia racista, esclavagista e fascista do Brasil.

Manchetes, resumos e as ligações que lhe interessarem:

Lula pretende se entregar a partir de sábado, após missa para Marisa

Laura Castanho e Nivaldo Souza

Ex-presidente não se apresentou nesta sexta-feira 6 no prazo determinado por Moro e sua defesa negocia com a PF

Após um dia de idas e vindas, a atual disposição de Lula é de se entregar à Polícia Federal a partir deste sábado 7, após a realização, às 9h30, de uma missa para a ex-primeira dama Marisa Letícia, que faria 68 anos na data.

A defesa do petista conversa neste momento com a PF sobre duas possibilidades: a detenção pode ocorrer amanhã mesmo após a missa, que será realizada no carro de som estacionado na sede do Sindicato dos Metalúrgicos, ou no domingo à tarde. O prazo para a Lula e a PF se acertarem sobre a data da prisão é justamente após a missa. Uma equipe de agentes federais vai ao sindicato negociar diretamente com a defesa do ex-presidente. 

Quem está na ponta da negociação sobre a prisão de Lula é o deputado petista Wadih Damous. A PF não quer buscá-lo no sindicato por termer confusão com a militância. Há a possibilidade da escolha de um lugar neutro para que o ex-presidente seja levado para o aeroporto rumo à Curitiba. A preferência do petista, por ora, é se entregar domingo à tarde.




Termina prazo para Lula se apresentar à Polícia Federal em Curitiba

Agência Brasil

Terminou às 17h de hoje (6) o prazo estipulado pelo juiz Sérgio Moro, da 13ª Vara Federal no Paraná, para que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva se apresentasse voluntariamente à Polícia Federal em Curitiba. 

Desde ontem (5), quando a ordem de prisão foi expedida, Lula está no Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, em São Bernardo do Campo (SP). Não há informações até o momento sobre qual decisão foi tomada por Lula. 

No sindicato, o ex-presidente reuniu-se com lideranças do partido e seus advogados e passou a noite no local. Do lado de fora, militantes fazem uma vigília em apoio a Lula.

Polícia Federal

Em Curitiba, o delegado da Polícia Federal Igor Romário de Paula informou que estava negociando com a defesa do ex-presidente para que ele se apresentasse. De acordo com o delegado, não está descartada o prosseguimento da negociação mesmo após o fim do prazo estabelecido pela Justiça.

SEGUNDO PEDIDO DE HABEAS CORPUS FOI HÁ POUCO RECUSADO

Ministro do STJ nega habeas corpus ao ex-presidente Lula

André Richter - Repórter da Agência Brasil

O ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ) Félix Fischer negou há pouco habeas corpus protocolado pela defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para anular o decreto de prisão assinado pelo juiz federal Sérgio Moro.

Conforme mandado de prisão expedido por Moro, Lula terá que se entregar à PF até as 17h desta sexta-feira (6). Na decisão na qual decretou a prisão, Moro explicou que Lula não ficará em uma cela “em atenção à dignidade cargo que ocupou”. De acordo com o juiz, o ex-presidente deve ficar separado dos demais presos para “preservar sua integridade física e moral”.

A prisão de Lula foi decretada com base no entendimento do Supremo Tribunal Federal (STF), fixado em 2016, que autorizou a execução provisória da pena de condenados pela segunda instância da Justiça. Na quarta-feira (4), a defesa do ex-presidente tentou reverter o entendimento, mas, por 6 votos a 5, a Corte negou um habeas corpus preventivo para evitar a prisão.

Edição: Amanda Cieglinski


Polícia Federal negocia com defesa para que Lula se apresente

Danyele Soares - Enviada especial do Radiojornalismo/EBC

O delegado da Polícia Federal Igor Romário de Paula informou há pouco que a instituição negocia com a defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para que ele se apresente. De acordo com o delegado, não está descartada o prosseguimento da negociação mesmo após o fim do prazo estabelecido pela Justiça, às 17h.

O delegado disse que a intenção é evitar confrontos, já que o ex-presidente está no Sindicato dos Metalúrgicos do ABC cercado por apoiadores. Igor de Paula acrescentou que é remota a chance de a Polícia Federal entrar no sindicato para prender o ex-presidente.

A declaração do delegado foi feita após uma reunião entre a Polícia Federal e representantes da Secretaria de Segurança Pública do Paraná.

Edição: Fernando Fraga - em Agência Brasil

O discurso final de Lula da Silva? Veja em direto

O Superior Tribunal de Justiça negou o segundo pedido de habeas corpus de Lula da Silva. O antigo presidente brasileiro deveria entregar-se voluntariamente à polícia até às 17h00 (21h00 em Lisboa).

Lula da Silva discursa a partir do Sindicatos dos Metalúrgicos, em São Paulo, momentos antes do prazo final para entregar-se voluntariamente à polícia, determinado pelo juiz Sérgio Moro.


Um espetáculo deprimente

Os ministros (juízes) vestiam máscaras falsas de imparcialidade, mesmo que todos soubessem qual seria o voto de cada um deles

A sessão do Supremo Tribunal Federal que negou o habeas corpus ao ex-presidente Lula pode ser analisada por vários olhares, do campo jurídico ao político. No entanto, há uma dimensão simbólica, que não foi muito falada, mas que ficou explícita na tarde de quarta-feira: a falsidade. Tudo era mentira: os atores, o cenário, o enredo e o contexto. Talvez emane daí o sentimento de engano que tomou conta de quem acompanhava aquele espetáculo deprimente.

Os ministros vestiam máscaras falsas de imparcialidade, mesmo que todos soubessem qual seria o voto de cada um deles. Se escondiam atrás de pilhas de livros, como se suas decisões fossem resultado de muito estudo e cuidado com a doutrina. Lançavam mão de linguajar aparentemente técnico e erudito, que servia como barreira para impedir um diálogo compreensível com a sociedade. O uso de expressões em desuso, de sintaxe cheia de volteios e de uma retórica bacharelesca apenas serviu para marcar a distância entre a corte e a sociedade. (João Paulo Cunha, opinião)


GILMAR MENDES: PRISÃO DE LULA É ABSURDA

Em Portugal, o ministro do Supremo Tribunal Federal Gilmar Mendes afirmou que a prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva é "absurda" e que o País vive "despotismo judicial"; "Estamos vivendo uma Prokuratura", declarou; Gilmar foi um dos ministros que votaram a favor do habeas corpus preventivo do ex-presidente na última quarta-feira; Sergio Moro moro determinou a prisão de Lula de forma ilegal, antes da conclusão dos embargos na segunda instância


Decisão precipitada de Sergio Moro desmoraliza o juiz

Meio jurídico continua a destacar amadorismo de Sergio Moro ao decretar a prisão de Lula sem que tivesse havido uma notificação oficial do Supremo Tribunal Federal (STF) sobre a queda da liminar. Oficialmente, a liminar continua em vigência

A rapidez com que o juiz Sergio Moro, da 13ª Vara Federal em Curitiba, expediu o mandado de prisão contra o ex-presidente Lula, no início da noite desta quinta-feira (5), pode lhe render, mais uma vez, uma chuva de críticas e questionamentos jurídicos. Como já demonstramos, foi a decisão mais rápida da história da Lava Jato.


Decisão ilegal de Sergio Moro torna legítima a desobediência civil

Professor de Direito Constitucional afirma que decisão de Sergio Moro sem fundamento jurídico torna legítima a desobediência civil e a resistência. O jurista explica que, ao não aguardar sequer a publicação da decisão do STF sobre o habeas corpus negado, ordem do juiz é "inexistente" do ponto de vista jurídico e pode ser desrespeitada


SUPREMO AINDA NÃO EMITIU DECISÃO SOBRE SEGUNDO PEDIDO “HABEAS CORPUS”

Assessoria do STJ nega que tribunal tenha emitido decisão sobre habeas corpus de Lula

Advogado do ex-presidente havia afirmado à GloboNews que o pedido foi negado, mas depois disse que se confundiu. Defesa acionou o STJ para evitar prisão de Lula.

A assessoria do Superior Tribunal de Justiça (STJ) negou no início da tarde desta sexta-feira (6) que o tribunal já tenha emitido decisão sobre pedido da defesa de Luiz Inácio Lula da Silva para evitar a prisão do ex-presidente.


Lula da Silva recorre à ONU para evitar prisão

Segundo o documento, assinado pelos advogados Cristiano Zanin Martins, Valeska Teixeira e Geofrey Robertson, a providência cautelar visa garantir que o Governo brasileiro impeça o ingresso de Lula da Silva na prisão.


- Processo de manchetes, resumos e fontes em atualização
PARTILHAR

Author: verified_user

0 comentários: