segunda-feira, 9 de abril de 2018

Peritos militares britânicos contradizem Theresa May

PARTILHAR

O diretor do Laboratório Militar de Ciências e Tecnologias de Porton Down, Gary Aitkenhead, declarou em seu nome e em nome de seus colegas, a 3 de Abril de 2018, na Sky News, que seus serviços identificaram a substância que atingira os Skripal como provinda do Programa Novichok, embora não a sua origem.

«Fomos capazes de identificar esta substância como sendo Novichok e de estabelecer que se tratava de um agente neurotóxico de tipo militar ... Nós não estabelecemos a fonte exata, mas fornecemos relatórios científicos ao governo, que em seguida recorreu a outras fontes antes de tirar as conclusões das quais hoje dispõe», afirmou ele.

Já em 2003, durante o ataque anglo-saxão ao Iraque, os cientistas militares britânicos haviam denunciado as falsificações de seu governo. Enquanto o Primeiro-ministro de então, Tony Blair, afirmara que seus peritos haviam confirmado que Bagdá (Bagdade-pt) detinha importantes estoques (stocks-pt) de armas químicas, um especialista de renome mundial, o Doutor David Kelly, havia discretamente informado a BBC que isso não era mais que uma «Fake News» (Falsa Notícia). Descoberto pelo MI6, ele acabou sendo encontrado morto. Uma comissão de inquérito, presidida por Lord Brian Hutton, concluiu pelo suicídio.

Quatro anos mais tarde, um deputado liberal, Norman Baker, publicava a verdade sobre este assassinato de Estado em The Strange Death of David Kelly.

Ao aparecer diretamente na tela (écran-pt), Gary Aitkenhead, salvou a paz e evitou o pior.

Voltaire.net | Tradução Alva
PARTILHAR

Author: verified_user

0 comentários: