terça-feira, 22 de maio de 2018

SNS - Serviço Nacional do Sofrimento | 70 mil portugueses não têm acesso a cuidados paliativos

PARTILHAR

Existem, neste momento, entre 71 mil e 85 mil portugueses que precisam de cuidados paliativos, segundo números da Comissão Nacional de Cuidados Paliativos

Ainda que a sensibilização para o tema tenha aumentado nos últimos anos, são poucos os hospitais nacionais que têm unidades de internamento de cuidados paliativos. Esta “deficiência” tem um reflexo nos últimos dias de vida de muitos portugueses: entre 69 a 82% dos doentes que morrem no país necessitam desses cuidados – mas mais de 80% não os tem por falta de resposta suficiente, revela o “Jornal de Notícias” esta terça-feira.

Existem, neste momento, entre 71 mil e 85 mil portugueses que precisam de cuidados paliativos, segundo números da Comissão Nacional de Cuidados Paliativos. Porém, não há boas notícias: em 2017, os cuidados paliativos só terão chegado a 12 mil doentes terminais portugueses.

Ao nível nacional, o Serviço Nacional de Saúde tem 42 equipas intra-hospitalares de suporte em cuidados paliativos, 13 unidades de internamento com 207 camas e 14 unidades da Rede Nacional de Cuidados Continuados Integrados, com 169 camas.

“Embora o número de equipas tenha aumentado muito nos últimos anos, a maioria tem um número reduzido de profissionais”, disse Edna Gonçalves, presidente da Comissão Nacional de Cuidados Paliativos, em declarações ao “JN”.

“É provável que menos de 20% das pessoas que precisam tenham acesso a equipas específicas de cuidados paliativos”, denunciou.

Expresso | Foto: Ana Baião

*Título com alteração PG
PARTILHAR

Author: verified_user

0 comentários: