segunda-feira, 6 de junho de 2016

Angola. UNITA quer levar ao parlamento nomeação de Isabel dos Santos para a Sonangol

PARTILHAR


A União Nacional para a Independência Total de Angola (UNITA), maior partido da oposição angolana, anunciou hoje que vai levar ao Parlamento a discussão sobre a nomeação de Isabel dos Santos à liderança da petrolífera estatal Sonangol.

A posição foi manifestada pelo vice-presidente do partido, Raul Danda, em conferência de imprensa, na qual a UNITA condena a nomeação pelo Presidente angolano, José Eduardo dos Santos, da sua filha para presidente do conselho de administração e administradora não executiva da Sonangol.

Segundo Raul Danda, a UNITA considera a indicação de Isabel dos Santos "um ato indecoroso e antipatriótico do Presidente da República".

Nesta intervenção, que decorreu praticamente à mesma hora em que a empresária angolana tomava posse, num outro local de Luanda, o dirigente da UNITA apelou aos angolanos para não aceitarem que "a sua República seja tratada com toda essa leviandade de alguém que confunde o país com a sua quinta pessoal".

"Assim, a UNITA expressa a sua máxima repulsa e condena, nos termos mais veementes, tal nomeação e exorta o Presidente da República a revogar essa decisão por ela constituir uma flagrante violação à Lei e à ética, para além de ser lesiva aos altos interesses da nação", referiu Raul Danda.

Para a UNITA, é difícil aos angolanos entenderem que "sendo mais de 24 milhões, o Presidente da República tenha repetidamente distribuído empreitadas milionárias a Isabel dos Santos, num país onde a grande maioria dos angolanos, que deveria ser igualmente protegida pela Constituição para também usufruir das mesmas oportunidades e riquezas do país, vive num estado de pobreza extrema".

Aquela força política sublinha que a indicação de Isabel dos Santos vem confirmar "a prática de nepotismo por parte do Presidente Eduardo dos Santos", que em 2012 nomeou para presidente do Fundo Soberano de Angola outro filho seu, José Filomeno dos Santos.

"O que coloca agora dois instrumentos poderosos da máquina financeira do país nas mãos dos seus rebentos", reforçou Raul Danda.

O chefe de Estado angolano nomeou na sexta-feira, a empresária Isabel dos Santos, para as funções de presidente do conselho de administração e administradora não executiva da Sociedade Nacional de Combustíveis de Angola (Sonangol).

A administração liderada desde 2012 por Francisco de Lemos José Maria (presidente do conselho de administração) foi também na sexta-feira exonerada de funções, passando a empresa a ser responsável apenas pela "gestão e monitorização dos contratos petrolíferos".

A designação de Isabel dos Santos surge no âmbito da reestruturação da empresa estatal e do setor petrolífero angolano, processo em que já tinha participado, conforme confirmou a 22 de janeiro, em comunicado, o comité que tratou o processo, alegando a sua experiência de 15 anos como empresária.

NME//APN - Lusa

PARTILHAR

Author: verified_user

0 comentários: