terça-feira, 25 de outubro de 2011

MÃOS SUJAS



MANUEL ANTÓNIO PINA – JORNAL DE NOTÍCIAS, opinião

O que os rebeldes líbios apoiados e armados pelos países ocidentais fizeram a Khadafi antes de, finalmente - no interior da ambulância que o conduzia, já moribundo, a um hospital -, o executarem a tiro, começa a vir a público graças aos telemóveis com que os fanfarrões filmaram as suas proezas e é, pela sua natureza sórdida, algo que justifica os piores receios de que, ao anterior regime sanguinário de Trípoli, tenha sucedido outro.

Pois que esperar de gente capaz de torturar selvaticamente um homem ferido seu prisioneiro, quem quer que esse homem fosse, chegando ao ponto de o sodomizar com um pau!, submetendo-o, entre urros de gáudio, a todo o tipo de violências e humilhações?

E que dizer da "satisfação" pela horrorosa morte infligida ao ditador manifestada por governos que ainda há pouco o sabujavam e lhe iam comer à mão (como agora farão com os novos senhores de Trípoli) na mira de uns dólares ou um contrato petrolífero? Quantos desses governos não foram eleitoralmente financiados com o dinheiro sujo de Khadafi ou - como o britânico, que não hesitou em libertar o autor do atentado de Lockerbie, que vitimou centenas de inocentes, em nome dos negócios da BP - teriam motivos para temer o que o ditador pudesse revelar se viesse a ser sujeito a julgamento?

A única conclusão possível é a de que somos governados por gente capaz de tudo, que talvez limpe educadamente os pés mas tem as mãos sujas.

Sem comentários: